UM COMENTÁRIO APROFUNDADO DA LIÇÃO, PARA FAZER A DIFERENÇA!

Nossa intenção é possibilitar um aprofundamento, tópico a tópico, do conteúdo das lições da EBD, para você aprofundar sua fé e fazer a diferença.

Classe Virtual:

Sente o coração compungido em contribuir com o nosso Ministério? Faça isso de forma simples, pelo PIX: 69381925291 – Mande-me o comprovante, quero agradecer-lhe e orar por você (83) 9 8730-1186 (WhatsApp)

10 de abril de 2019

(ADULTOS) Lição 2: Os Artesãos do Tabernáculo

REVISTA ADULTOS 2° TRIMESTRE 2019
Título: O Tabernáculo — Símbolos da obra redentora de Cristo
Comentarista: Elienai Cabral

-  L I Ç Ã O 2  -
14 de ABRIL de 2019

OS ARTESÃOS DO TABERNÁCULO

TEXTO ÁUREO
“Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer” (1Co 12.11).

VERDADE PRÁTICA
O Criador dotou cada homem de talentos individuais para a sua honra e glória.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Êxodo 31.1-11.
1 Depois, falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
2 Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá,
3 e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo artifício,
4  para inventar invenções, e trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre,
5 e em lavramento de pedras para engastar, e em artifício de madeira, para trabalhar em todo lavor.
6  E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todo aquele que é sábio de coração, para que façam tudo o que te tenho ordenado,
7  a saber, a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e o propiciatório que estará sobre ela, e todos os móveis da tenda;
8 e a mesa com os seus utensílios, e o castiçal puro com todos os seus utensílios, e o altar do incenso;
9 e o altar do holocausto com todos os seus utensílios e a pia com a sua base;
10 e as vestes do ministério, e as vestes santas de Arão, o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio;
11 e o azeite da unção e o incenso aromático para o santuário; farão conforme tudo que te tenho mandado.

INTRODUÇÃO
Nesta lição, veremos que Deus chama pessoas especiais para realizar obras especiais. Estudaremos a respeito da importância de ser cheios do Espírito para realizar uma grande obra. E concluiremos a lição com um chamado à consciência a respeito do uso do talento dado por Deus para a glória dEle. Ora, o Criador concedeu a Moisés instruções e capacitou pessoas para construir o Tabernáculo e executar obras especiais. Não é diferente hoje, pois Ele continua a capacitar os escolhidos para a sua obra e espera que a façamos. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- No capítulo 31 de Êxodo temos o registro da escolha dos artífices da obra do tabernáculo bem como a orientação sobre o sábado santo e as duas tábuas do Testemunho. Temos que distinguir a soberania divina no ato de eleger, chamar, capacitar e enviar. Deus identificou dois homens por nome como especialmente escolhidos e divinamente habilitados, ou cheios do Espírito, para fazer tudo o que Deus revelara a Moisés (Êx 28.3; 36.1). Nenhum dos obreiros ficou isento de entendimento divinamente concedido para a complexidade da tarefa. Eles foram chamados de "artífices dotados", o que sugere habilidade previamente desenvolvida, Eles deveriam fazer tudo quanto fora prescrito (Êx 25—30) – Dito isto, convido-o a pensar maduramente a fé cristã!

I. HOMENS ESPECIAIS PARA SERVIÇOS ESPECIAIS (Êx 31.1,2,6)

1. Bezalel e Aoliabe, chamados por Deus (Êx 31.2,6). Na lição passada, vimos que o Tabernáculo devia ser construído, bem como suas peças habilidosamente talhadas. Para executar essa obra, Deus chamou Bezalel e Aoliabe. O primeiro era da Tribo de Judá; o segundo, da Tribo de Dã (Êx 31.2,6). Ambos foram capacitados pelo Espírito de Deus a fim de trabalharem em toda sorte de obra em ouro, prata, bronze e madeira.” [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- “Eu chamei pelo nome de Bezaleel” - Isto é, eu particularmente nomeei essa pessoa para ser o superintendente-chefe de todo o trabalho. Seu nome é significativo, בצלאל betsal - el , ‘dentro ou sob a sombra de Deus’, ou seja, sob a proteção especial do Altíssimo . Era filho de Uri, filho de Hur, filho de Calebe ou Chelubai, filho de Esron, filho de Perez, filho de Judá (Veja 1Cr 2.5, 9, 18-20). Aoliabe da tribo de Dan é nomeado ao lado de Bezaleel e faz parceria com ele. Note que aquele Hirão, que era o cabeça-trabalhador na construção do templo de Salomão, também era da tribo de Dan (2Cr 2.14).

2. A prerrogativa de Deus (Êx 31.1,2). O texto bíblico de nossa lição mostra que Deus chama a quem Ele quer para executar sua obra. Ele conhece a natureza de cada filho e, de acordo com ela, distribui talentos conforme a capacidade de cada um. Não por acaso, para construir o Tabernáculo, o Criador chamou pessoas inclinadas às artes e às ciências, capacitando-as para potencializar essas habilidades. Essa forma de Deus chamar está registrada ao longo das Escrituras. Pedro foi convocado para exercer seu ministério entre os judeus (Gl 2.8); e Paulo, com os gentios (Rm 11.13). Tratava-se de pessoas estratégicas para fazer obras estratégicas. É assim que Deus age. Ao longo da história da Igreja, o Pai Celestial capacitou pessoas e deu-lhes sabedoria para edificarem o Corpo de Cristo. Ele pode falar ao seu coração agora acerca de um chamado. Seja sensível a voz dEle! Deus é quem chama![Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- Filipenses 2.13 diz que “... pois é Deus quem produz em vós tanto o querer como o realizar, de acordo com sua boa vontade”. Embora o crente seja responsável pelo trabalho, na verdade, o Senhor mesmo é quem, em última instancia, produz as boas obras, e o fruto do Espírito na vida dos crentes (Jo 15.5; 1Co 12.6). Isso é realizado porque ele opera por nosso intermédio pelo seu Espírito que habita em nós (At 1.8; 1 Co 3.16-17; 6.19-20; cf. Gl 3.3). É Deus quem estimula tanto os desejos do cristão quanto suas ações. A palavra grega para "querer" indica que ele não está focando em meros desejos ou em emoções caprichosas, mas na intenção pensada de cumprir um propósito planejado. O poder de Deus faz a sua igreja desejar viver uma vida piedosa (cf. SI 110.3). O alvo de Deus é que os cristãos façam o que o agrada (Ef 1.5.9; 2Ts 1.11). O Espírito Santo, o qual não tem outro senão um evangelho, havia capacitado tanto Pedro quanto Paulo para os seus respectivos ministérios. A única conclusão a que esses líderes podiam chegar era de que a graça de Deus era a responsável pela poderosa pregação do evangelho e edificação da igreja por meio dos esforços de Paulo.


“3. A pluralidade do serviço cristão (Rm 12.4-8; 1Co 12.8-10,28). Muitas são as necessidades da igreja local, tanto de ordem espiritual quanto material (At 6.14). Elas manifestam-se na manutenção da comunhão cristã entre os irmãos, bem como na organização dos elementos funcionais do culto cristão. Para isso, na obra do Senhor, há lugar para diversidades de dons e talentos que envolvam liderança espiritual, musical, ação social e muitas outras esferas que exponham a necessidade da obra. Que você aplique o seu talento na obra de Deus!” [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- Romanos 12.4-8 é uma das duas passagens do Novo Testamento (a outra é 1Co 12.12-14) que apresenta as características gerais dos dons espirituais. A ênfase de cada lista não está em os cristãos identificarem o seu dom de maneira perfeita, mas em usar fielmente a capacidade exclusiva que Deus deu a cada um. O fato das duas listas diferirem sugere claramente que os dons são como uma paleta de cores básicas, as quais Deus combina a fim de obter uma tonalidade exclusiva para a vida de cada discípulo. Para exemplificar isso, o apóstolo utiliza a simbologia do corpo humano e afirma que, exatamente como corpo natural, Deus, de modo soberano, deu ao corpo de Cristo uma diversidade especial. Deve ficar muito claro em nossa mente que o próprio dom (1Co 12.4), a maneira específica na qual é usado (1Co 12.5) e os resultados espirituais (1Co 12.6) são iodos escolhidos de maneira soberana pelo Espirilo, totalmente à parte de mérito pessoal (1Co 12.11). O Espírito Santo tem muitas funções, papéis e atividades. Primeiro, Ele trabalha nos corações de todas as pessoas em todos lugares. Jesus disse aos seus discípulos que enviaria o Espírito ao mundo para convencer “o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (Jo 16.7-11). Todas as pessoas têm uma consciência de que Deus existe, quer admitam ou não, pois o Espírito aplica as verdades de Deus às mentes dos homens para convencê-los com argumentos suficientes e justos de que são pecadores. Responder a essa convicção leva os homens à salvação.


II. CHEIOS DO ESPÍRITO, SABEDORIA, ENTENDIMENTO E CIÊNCIA (Êx 31.3-5)
1. Cheios do Espírito para realizar a obra (v.3). O texto bíblico diz: “o enchi do Espírito de Deus”. Essa afirmativa vai ao encontro do que nós, pentecostais, sempre afirmamos: não há nada que possamos fazer na vida sem a direção e a ação poderosa do Espírito Santo. O texto em destaque declara que toda a criatividade, sabedoria, entendimento e ciência para construir o Tabernáculo e talhar cada peça em ouro, prata, bronze e madeira promanavam do Espírito de Deus. Aqui, há uma verdade maravilhosa para nós: para realizarmos uma obra espiritual, precisamos estar capacitados pelo Espírito Santo. Nessa perspectiva colocamos todas as nossas habilidades aprendidas nos bancos das escolas, das faculdades e da jornada da vida a serviço do Rei Jesus. Assim, Deus nos usará poderosamente! Portanto, a simbologia da capacitação espiritual para a construção do Tabernáculo se constitui figura de realidade espiritual do povo de Deus no ministério cristão (At 6.3; Ef 5.18). [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- Há uma ordem de Paulo em Efésios 5.18 de buscarmos o enchimento do Espírito. A verdadeira comunhão com Deus é induzida pelo Espírito Santo. Notemos que nesse texto, o apóstolo não está falando a respeito da habitação do Espírito Santo como no texto de Romanos 8.9, pois todo cristão é habitado pelo Espírito no momento da salvação. Em vez disso, ele está dando uma ordem aos cristãos para viverem continuamente sob a influência do Espírito, deixando a Palavra controlá-los (Cl 3.16), buscando uma vida pura, confessando todo pecado conhecido, morrendo para si mesmos, rendendo-se à vontade de Deus e dependendo do seu poder em todas as coisas. Ser cheio do Espírito é viver na presença consciente do Senhor Jesus Cristo, deixando a mente dele, por meio da Palavra, dominar tudo que é pensado e feito. Ser cheio do Espírito é o mesmo que andar no Espírito (Gl 5.16-23). Cristo exemplificou esse modo de vida (Lc 4.1). Efésios 5.19-21 resumem as imediatas conseqüências pessoais de obedecer à ordem de ser cheio do Espírito, ou seja, cantando, dando graças e submetendo-se humildemente aos outros. O restante da epístola apresenta a instrução com base na obediência a essa ordem. Em Ef 5.18, o poder e a motivação para todos os efeitos é o enchimento do Espírito Santo.

“2. Habilidades especiais para obras especiais (vv.4,5). A Bíblia mostra uma diversidade de dons relacionados ao serviço cristão (Rm 12.3-8; 1Co 12.4-6) — dons esses que foram distribuídos pelo Espírito Santo, segundo o apóstolo Paulo — na mesma perspectiva do processo de escolha de Bezalel e Aoliabe para a construção do Tabernáculo (vv.4,5). Na igreja local, muitos trabalhos requerem habilidades especiais. Por exemplo, quem escreve precisa ser habilidoso no ofício da escrita; quem canta precisa ser habilidoso no ofício do canto; quem toca precisa ser habilidoso no ofício instrumental; quem prega precisa ser habilidoso no ofício da interpretação de texto e da retórica. Enfim, as necessidades de habilidades especiais para realizar obras especiais são inúmeras. Por isso que o Espírito Santo capacita pessoas para atividades bem específicas. É verdade que os dons de Deus não dependem de habilidades naturais. No entanto, o Senhor chama pessoas que tenham habilidades especiais para potencializá-las e, assim, executarem serviços complexos na igreja local. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- Precisamos entender que ao falarmos de dons, não estamos falando de talentos, perícias ou habilidades naturais que tanto os cristãos quanto os incrédulos possuem. Estes são, de maneira soberana e sobrenatural, concedidos pelo Espírito Santo a todos os cristãos (1Co 12.7,11) visando capacitá-los a edificar espiritualmente uns aos outros de modo efetivo e, assim, honrar ao Senhor. A variedade de dons pode ser classificada em dois tipos gerais: fala e serviço (1Co 12. 8-10; Rm 12.6-8; 1Pe 4.10-11). Os dons da fala, ou verbais (profecia, conhecimento; sabedoria, ensino e exortação) e os dons do serviço, não verbais (liderança, socorro, contribuição, misericórdia, fé e discernimento) são todos dons permanentes que atuarão ao longo de toda a existência da igreja. O propósito deles é edificar a igreja e glorificar a Deus. Tanto essa lista como a de Rm 12.3-8 são mais bem vistas como uma representação das categorias dos dons entre os quais o Espírito Santo escolhe para dar a cada cristão aquele ou aqueles conforme lhe apraz (1Co 12.11). Alguns cristãos podem ser dotados com dons semelhantes a de outros quanto à categoria, mas são pessoalmente únicos, pois o Espírito ajusta cada dom da graça divina à pessoa. Existe um grupo cristão protestante que afirma que os dons de milagres, cura, variedade de línguas e interpretação de línguas foram de manifestação temporária, restritos à era apostólica e, portanto, cessaram – são conhecidos por ‘cessacionistas’; afirmam isso baseados em textos como o de 1 Co 13.8-10, afirmando que estes dons cessaram por ocasião do Canon do Novo Testamento estar concluído. Nós pentecostais cremos na atualidade desses dons e no seu propósito de autenticar a mensagem como a verdadeira Palavra de Deus. O Senhor concede aos cristãos áreas exclusivas para o ministério, nas quais eles podem exercer seus dons, e fornece todo o poder a fim estimulá-los e realizá-los (Rm 12.6).


III. USANDO OS TALENTOS PARA A GLÓRIA DE DEUS

1. Os talentos (habilidades) de Bezalel e Aoliabe. Já vimos que Bezalel e Aoliabe eram artesãos altamente capacitados para trabalhar com ouro, prata e cobre, além de outros materiais como madeira. Mas algo devemos destacar: ambos se submeteram à revelação de Deus para executar com maestria as peças dos altares, colunas, cortinas e cores. Assim, revestidos do Espírito de Deus, Bezalel e Aoliabe passaram a ser especialistas para fazer tudo quanto fosse necessário para construir a estrutura do Tabernáculo de maneira esteticamente bela. Eles primeiro submeteram-se! Por isso o que faziam era para a glória de Deus! Para fazermos alguma tarefa que glorifique a Deus precisamos ter a consciência profunda de que foi Ele quem nos chamou. Esse é o passo fundamental para que o nosso trabalho glorifique a Deus. Depois, é preciso admitir que, embora você tenha a mais importante capacitação secular, Deus sempre é quem dá a última instrução. Experimente submeter-se a Deus e fazer qualquer tarefa para a glória dEle!”.
- 1 Coríntios 12 descreve os dons espirituais outorgados aos crentes para que possamos funcionar como o corpo de Cristo na terra. Todos esses dons, grandes e pequenos, são dados pelo Espírito para que possamos ser Seus embaixadores ao mundo, mostrando Sua graça e glorificando a Ele. Agora, temos que distinguir a diferença entre talentos e dons, não são a mesma coisa. O que é certo é que ambos são dádivas divinas, aumentam em efetividade com o uso, são para ser usados a favor de outras pessoas, não para propósitos egoístas. O apóstolo afirma em 1 Coríntios 12.7 que os dons espirituais são dados para beneficiar outras pessoas.... não a nós mesmos. Como os dois maiores mandamentos são para amar a Deus e a outras pessoas, dá-se a entender que talentos devem ser usados para esse propósito. No entanto, talentos e dons espirituais diferem em para quem são dados e quando. Uma pessoa (independente de sua crença em Deus e Cristo) recebe talento/habilidade natural (alguns têm a habilidade natural para música, arte ou matemática), isso fruto da genética, ambiente (crescendo em uma família musical vai ajudar o desenvolvimento do talento em música), ou simplesmente porque Deus quis favorecer certas pessoas com certos talentos (por exemplo, Bezalel em Êxodo 31.1-6). Já os dons espirituais são dados àqueles que foram recebidos no Corpo de Cristo, pelo Espírito Santo (Rm 12.3,6) no mesmo tempo em que colocam sua fé em Cristo para obter perdão de seus pecados. Naquele momento, o Espírito Santo dá ao novo crente um ou mais dons espirituais que deseja que aquele crente tenha (1Co 12.11).
- Neste caso em particular, Bezalel e Aoliabe foram homens hábeis escolhidos por serem os melhores artesões da sua nação, e trabalharam com todo o apoio do líder nacional. Registros históricos desta nação mencionaram as contribuições destes homens ao patrimônio público quase 500 anos depois. Já eram habilidosos, ainda mais depois de serem cheios do Espírito... Seu trabalho durou séculos e foi reconhecido por pessoas em países ao redor do mundo. Até aos dias de hoje, artistas procuram imitar sua obra na forma de réplicas e ilustrações. Assim, vemos alguns critérios nessa chamada:
Deus vê o interior e não o exterior.(1Sm 16.7)
Deus escolhe aqueles cujo coração é totalmente dele.(2Cr 16.9)


2. Os talentos revelados na Igreja (Mt 25.14,15). Embora Mateus 25 seja uma passagem bíblica que trata acerca da volta de Jesus, ela é uma bela ilustração para mostrar o que Deus espera que nós façamos com a nossa vocação. O que Ele exigiu de Bezalel e Aoliabe também está contemplado na Parábola dos Talentos. Nessa parábola a palavra grega talanton, que significa “talento”, ganha destaque. O termo refere-se à moeda de alto valor. Nesse contexto, o homem rico distribuiu vários talentos aos servos de acordo com a capacidade de cada um para negociar. Naturalmente, o homem rico esperava receber retorno dos servos. A mensagem aqui é clara: quando o Senhor voltar, Ele deseja nos encontrar trabalhando de acordo com as habilidades que Ele nos capacitou para o seu reino. Desenvolver os talentos simboliza perseverar na fé e o comprometer-se em colocar a serviço do Corpo de Cristo tudo o que o Senhor nos concedeu. Cada crente é dotado de algum talento com o qual poderá trabalhar para o Senhor Jesus e receber a devida recompensa pelo trabalho quando nos encontrarmos no Tribunal de Cristo (2Co 5.10). Não desperdice o talento que Deus lhe deu. Honre ao Senhor com os seus talentos! [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- O apóstolo em 2º Coríntios 5.10 descreve a motivação mais profunda do cristão e o maior propósito em agradar a Deus — a compreensão de que cada cristão deve, enfim e de modo inevitável, prestar contas a Ele. O tribunal de Cristo refere-se, metaforicamente, ao lugar onde o Senhor se sentará para avaliar a vida dos cristãos com o objetivo de entregar a eles os galardões eternos. É uma tradução da palavra grega bema, uma plataforma elevada onde os atletas vitoriosos (Olimpíadas) se colocavam para receber a coroa. O termo também é usado no Novo Testamento para se referir ao lugar do julgamento, como quando Jesus ficou diante de Pôncio Pilatos (Mt 27.19; Jo 19.13), mas, aqui, a referência é, definitivamente a analogia atlética. Corinto possuía tal plataforma onde tanto os prêmios dos atletas quanto a justiça legal eram dispensados (At 18.12-16), de modo que os coríntios compreenderiam a referência de Paulo.. As ações ocorridas durante o tempo do ministério terreno do cristão, não incluindo os pecados, uma vez que o julgamento deles ocorreu na cruz (Ef 1.7). Paulo se refere a todas aquelas atividades realizadas pelos cristãos durante a sua vida, as quais dizem respeito ao galardão eterno deles e ao louvor a Deus. O que os cristãos fizerem com o seu corpo temporário terá, à vista dele, um impacto para a eternidade (1Co 4.3-5; Rm 12.1-2; Ap 22.12).
- O que é certo é que Deus deu a cada um de nós dons e talentos para a Sua própria glória e Ele deseja que usemos nossos dons/talentos/habilidades para honrá-Lo. Ele tem um propósito nessa Terra que só pode ser cumprido por mim e por você, com a capacitação que Ele nos entregou. Por isso, é muito importante que entendamos que somente cumprindo esse propósito, nos sentiremos plenos, realizados e felizes. Fora dele, só resta constante frustração.


CONCLUSÃO
No Reino de Deus muitas habilidades poderão ser utilizadas, não somente as de caráter espiritual, mas também as de caráter social, educacional e material. Quantos templos, por exemplo, têm sido construídos por pessoas dotadas de talentos especiais para esse trabalho? A recompensa dos que dão o melhor de suas vidas será dada por Deus aos que forem fiéis em toda boa obra. Esforce-se com esmero e amor! [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]
- Deus identificou dois homens por nome como especialmente escolhidos e divinamente habilitados, ou cheios do espírito, para fazer tudo o que Deus revelara a Moisés (confira Êx 28.3). Habilidades, talentos e dons são presentes dados por Deus a fim de que possamos usá-los para a honra e glória dEle. Nesta conclusão, acho importante deixar um alerta:
Muitas pessoas gostariam de cantar em um ministério de louvor, se tornar pastor, evangelista, missionário(a), pregar no púlpito da igreja, gravar um CD e coisas assim. Tudo isso, se vem de Deus para o seu coração, certamente irá se cumprir. Porém, é comum encontrarmos pessoas frustradas porque sonham os seus próprios sonhos, e não os sonhos de Deus. Elas insistem em fazer algo no qual não foram chamados para fazer e com isso nunca se sentem realizadas. Se você está confuso em relação aos seus dons e talentos, analise quais são as suas habilidades, o que você mais gosta de fazer e o que mais "arde" dentro do coração. Peça a Deus para te revelar em qual área você pode ser mais útil para o Seu Reino e Ele te mostrará no dia-a-dia, nos pequenos detalhes, os propósitos Dele para a sua vida.” (Pr ANTONIO JUNIOR).

Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó Senhor Deus dos Exércitos”. (Jeremias 15.16),
Pb Francisco Barbosa
Campina Grande-PB
Abril de 2019

PARA REFLETIR
A respeito de “Os artesãos do Tabernáculo”, responda:
• Quais foram os homens que Deus chamou para a obra do Tabernáculo?
Para executar essa obra, Deus chamou Bezalel e Aoliabe.
• Quem o Senhor escolheu para o serviço do Tabernáculo?
Para construir o Tabernáculo, o Criador chamou pessoas inclinadas às artes e às ciências, capacitando-as para potencializar essas habilidades.
• O que os pentecostais sempre afirmaram?
Não há nada que possamos fazer na vida sem a direção e a ação poderosa do Espírito Santo.
• Cite alguns exemplos de trabalhos que requerem habilidades especiais, conforme a lição.
Na igreja local muitos trabalhos requerem habilidades especiais. Por exemplo, quem escreve precisa ser habilidoso no ofício da escrita; quem canta precisa ser habilidoso no ofício da música; quem toca precisa ser habilidoso no ofício instrumental; quem prega precisa ser habilidoso no ofício da interpretação de texto e da retórica.
• No Reino de Deus, quais as muitas habilidades que podem ser utilizadas?
No Reino de Deus muitas habilidades poderão ser utilizadas, não somente as de caráter espiritual, mas também as de caráter social, educacional e material. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 2º Trimestre 2019. Lição 2, 14 ABR, 2019]