Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

30 de agosto de 2017

JOVENS - Lição 10: O perigo do Materialismo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD
JOVENS
3º Trimestre de 2017
Título: Tempo para todas as coisas — Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá
Comentarista: Reynaldo Odilo
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

Lição 10: O perigo do Materialismo
Data: 03 de Setembro de 2017

TEXTO DO DIA
Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens(1Co 15.19).

SÍNTESE
A cosmovisão materialista busca entender o Universo somente levando em conta o mundo físico.

AGENDA DE LEITURA
Segunda: Jó 12.7-10 - A natureza depõe contra o materialismo
Terça: Sl 14.1 - A loucura dos néscios
Quarta: Lc 12.19-21 - O materialismo não enriquece
Quinta: Lc 16.19-21 - O materialismo promove a indiferença
Sexta: Jo 20.29 - Felizes são os que creem
Sábado: 2Co 4.18 - Atentando no que não se vê

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
  • COMPREENDER o conceito, as origens e as consequências da cosmovisão chamada materialismo;
  • FAZER uma análise a respeito da futilidade, loucura e pobreza do materialismo;
  • CONFRONTAR os ideais materialistas por intermédio da cosmovisão e contracultura cristã.

TEXTO BÍBLICO
Romanos 1.20-22, Lucas 12.15-21.
Romanos 1
20 Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
21 porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

Lucas 12
15 E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.
16 E propôs-lhes uma parábola, dizendo: a herdade de um homem rico tinha produzido com abundância.
17 E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.
18 E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;
19 e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.
20 Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será?
21 Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO
INTRODUÇÃO
O materialismo é um pensamento filosófico que apresenta um grande perigo para a sociedade deste tempo, porque defende a ideia de que a matéria é a única realidade da vida, sendo, portanto, o centro de todas as coisas, e a base para toda a existência. Assim, qualquer tema espiritual não apresenta relevância para o materialismo, seja a existência de Deus, da alma, céu ou inferno. Nesta lição, veremos um paralelo entre a cosmovisão materialista e a maneira de ver o mundo do Cristianismo, a denominada cosmovisão judaico-cristã, que se traduz como a resposta mais contundente de Deus para um mundo materialista decaído, o qual precisa desesperadamente de razões para viver. [materialismo se refere tanto a uma corrente filosófica como a uma atitude. Por um lado, na filosofia, o materialismo é definido como uma corrente de pensamento que surge da oposição ao espiritualismo e considera a matéria tangível como única e real. Em relação ao seu outro significado, o materialismo equivale à atitude das pessoas que concedem um valor excessivo aos bens materiais, como mostram as propriedades e o dinheiro (1). A psicologa cristã Norma Braga escreve: “O materialismo e a negação de Deus - O autor francês Jean-Paul Sartre defendia o ateísmo sem esconder a intrínseca aridez do sistema, reconhecida por ele ao confessar (creio que com algum orgulho) a dificuldade sofrida por quem quer que almejasse rejeitar todo sentimento do absoluto. Afirmava que o ateísmo é “a convicção de que o homem é um criador e que está abandonado, sozinho no mundo” e “no seu sentido mais profundo, um desespero”. O ateu, para ele, era como o cavaleiro solitário a pregar a esperança apesar de toda ausência de garantias. Esse discurso ainda sobrevive e dá muito ibope entre os teóricos modernos.” (2)] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?
(1). Via conceitos.com: https://conceitos.com/materialismo/


I. CONHECENDO O MATERIALISMO

29 de agosto de 2017

Lição 10: As Manifestações do Espírito Santo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
3º Trimestre de 2017
Título: A razão da nossa fé — Assim cremos, assim vivemos - Comentarista: Esequias Soares
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

- Lição 10 -
3 de Setembro de 2017

As Manifestações do Espírito Santo

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA
"Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar." (At 2.39)

Cremos na atualidade do batismo no Espirito Santo e dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação.
.
LEITURA DIÁRIA
Segunda: At 2.1-4 - A descida do Espírito no dia de Pentecostes
Terça: At 2.33 - O batismo no Espírito Santo é resultado da obra de Cristo
Quarta: At 10.44-46 - A glossolalia

Quinta: 1Co 12.1 – Não devemos ser ignorantes acerca dos dons espirituais
Sexta: 1Co 12.7 - Os dons espirituais
Sábado: 1Co 12.4 - São muitos os dons espirituais


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Atos 2.1-6; 1Coríntios 12.1-7
Atos 2 .1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.




2 Coríntios 12 .1 EM verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor.
2 Conheço um homem em Cristo que há catorze anos ( se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe ) foi arrebatado ao terceiro céu.
3 E sei que o tal homem ( se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe )
4 Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.
5 De alguém assim me gloriarei eu, mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas minhas fraquezas.
6 Porque, se quiser gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas deixo isto, para que ninguém cuide de mim mais do que em mim vê ou de mim ouve.
7 E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar.

HINOS SUGERIDOS: 85,122, 290 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL
Mostrar que o batismo no Espírito Santo e os dons espirituais estão disponíveis a todo crente.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
(I)   Apontar as implicações doutrinárias da descida do Espírito Santo;
(II)  Explicar a natureza das línguas.
(III) Mostrar o significado e o propósito do batismo no Espírito Santo;
(IV) Afirmar a atualidade dos dons espirituais.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
As manifestações do Espírito de Deus, tais como veremos, dizem respeito, primeiramente ao batismo no Espírito Santo e aos dons espirituais. São dois temas da teologia pentecostal que nunca se esgotam e são importantes porque se tratam de evidências bíblicas de que a comunicação divina com o seu povo, e com cada crente individual, nunca cessou. Não somente a Bíblia, mas também o testemunho da história, e da experiência cristã, corrobora essa verdade. É sobre isso que trata o nosso estudo. [Comentário: Segundo o Dicionário Bíblico Wycliffe, o termo "Dom" quer dizer "presente", "dádiva" ou "oferta". O Dom Espiritual é a manifestação do poder do Espírito Santo sobre a Igreja de Deus. É uma capacidade sobrenatural para o cristão desempenhar uma função no Corpo de Cristo. A distribuição dos Dons Espirituais na Igreja manifesta a diversidade da operação do Espírito Santo em favor do seu povo, tanto para edificar os membros da Igreja de Cristo quanto para nos auxiliar em nossa vida de devoção a Deus, isto é, na prática da oração, da leitura da Palavra, do jejum e nas muitas outras disciplinas espirituais. Não podemos ignorar esta grande oportunidade que a Terceira Pessoa da Trindade nos dá. Segundo alguns expoentes, os dons dividem-se em ordinários e extraordinários. Na primeira classificação incluem-se os dons de natureza comum. Na segunda encontramos aqueles dons de caráter sobrenatural. Na opinião de muitos eruditos, alguns desses dons de natureza sobrenatural cessaram quando o Novo Testamento foi completado.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
As manifestações do Espírito Santo são atuais.

I- A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO

1. A experiência do Pentecostes. Não é difícil descobrir na Bíblia o que é o batismo no Espírito Santo. João Batista disse: "E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mt 3.11).  Há inúmeras interpretações dessa passagem. No entanto, o próprio Senhor Jesus se referiu a esse batismo como a promessa do Pai (At 1.4) e acrescentou: "Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias" (At 1.5). Essa declaração vincula Mateus 3.11 com a experiência do dia de Pentecostes relatada em Atos 2.2-4. A prova disso é que o apóstolo Pedro identificou a experiência de Cornélio (At 10.44-46) com a promessa anunciada por João Batista e reiterada pelo Senhor Jesus (At 11.15-17). [Comentário: O batismo no Espírito Santo pode ter dois significados diferentes, dependendo do contexto: a conversão, quando o Espírito Santo entra na vida da pessoa; ou uma experiência poderosa com o Espírito Santo. Essas duas situações podem acontecer ao mesmo tempo ou em momentos distintos. A Bíblia fala sobre se encher do Espírito Santo. Efésios 5.18 diz que ficar cheio do Espírito Santo é melhor que ficar cheio de vinho! Nesse segundo sentido, o batismo no Espírito Santo é uma experiência especial que o crente pode ter com Deus. O batismo com fogo provavelmente significa a obra purificadora de Jesus, que salva quem se arrepende mas destrói o pecado. A expressão “batismo com fogo” apenas aparece duas vezes na Bíblia. O batismo com fogo vem de Jesus. É importante frisar que não existe nenhuma fórmula mágica para ser batizado no Espírito Santo. Não podemos forçar Deus (1Co 12.11). Mas temos a obrigação de desejar e podemos procurar essa bênção.]

23 de agosto de 2017

JOVENS - Lição 9: Hedonismo, um perigo do nosso tempo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD
JOVENS
3º Trimestre de 2017
Título: Tempo para todas as coisas — Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá
Comentarista: Reynaldo Odilo
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

Lição 9: Hedonismo, um perigo do nosso tempo
Data: 27 de Agosto de 2017

TEXTO DO DIA
Disse eu no meu coração: Ora, vem, eu te provarei com a alegria; portanto, goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade(Ec 2.1).

SÍNTESE
A cultura da busca incessante pelo prazer (hedonismo) retrata, precisamente, a situação da sociedade contemporânea.

AGENDA DE LEITURA
Segunda — Lc 17.26-28 - O prazer como o bem supremo
Terça — 2Pe 2.13 - O prazer como finalidade da vida
Quarta — Pv 21.17 - Os prazeres
Quinta — Ec 2.1 - Cedendo ao prazer
Sexta — Hb 11.25 - Desprezando o prazer
Sábado — Sl 1.2 - O prazer do justo

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
  • EXPLICAR o conceito, as origens e as consequências da cosmovisão chamada hedonismo;
  • IDENTIFICAR as obras da carne no hedonismo;
  • COMPREENDER a resposta cristã ao hedonismo, tanto do ponto de vista intelectual, como comportamental.

TEXTO BÍBLICO
2 Timóteo 3.1-5.
1 Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos;
2 porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3 sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4 traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5 tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO
INTRODUÇÃO

Uma das sete maravilhas do mundo antigo era o templo da deusa Diana, em Éfeso, lugar para onde afluíam muitas pessoas para participar das famosas orgias da festa da “deusa da volúpia”. A adoração acontecia através de relações sexuais com as prostitutas cultuais. Foi para essa cidade que Paulo foi enviado como missionário (At 19). A certa altura, os comerciantes (que vendiam souvenirs da deusa) revoltaram-se, motivados pela diminuição dos seus lucros, decorrentes da redução das práticas religiosas mundanas, posto que Paulo estava revolucionando a cidade, ao levar muitas pessoas a Cristo (At 19.26). Esse tipo de conflito sempre existirá quando a cosmovisão judaico-cristã for anunciada, posto que traz em seu bojo um forte confronto aos valores sociais, impondo um novo padrão comportamental. Em qualquer ambiente, cristianismo e hedonismo nunca conviverão pacificamente, como também não há paz entre o espírito e a carne (Gl 5.17). [O hedonismo é caracterizado como uma doutrina moral que defende que o único propósito da vida é a busca pelo prazer. É uma doutrina filosófica-moral que teve origem na Grécia, e seu fundador foi Aristipo de Cirene, contemporâneo de Sócrates. Em suas origens, o significado de hedonismo está voltado para a busca egoísta do prazer passageiro e momentâneo, fato que a tornou símbolo de decadência. Porém, o significado original do hedonismo como doutrina é a busca da felicidade. Ela possui dois pontos importantes como base: o prazer e a dor, que segundo Aristipo eram os dois estados da alma. Ele defendia ainda, que independente da origem do prazer a sensação é a mesma, por isso, para se alcançar a felicidade, é preciso aumentar o prazer e diminuir a dor [1]. Paulo em sua terceira viagem missionária, na cidade de Éfeso, encontra uma grande oportunidade para pregação do Evangelho. Éfeso era uma cidade que abraçava a idolatria e o ocultismo (At 19.19), sua economia dependia do forte comércio,porque era rota obrigatório entre o Oriente e o Ocidente, e disto muito se favorecia seus comerciantes. Nela estava erigida uma das sete maravilhas do mundo antigo, o templo da deusa Ártemis (no texto original do Novo Testamento os deuses citados pertencem ao panteão grego, nas nossas traduções utilizamos deuses do panteão latino ou romano equivalente ao grego. Por esta razão, as traduções para o português utilizam o termo Diana (latino) ao invés de Ártemis (grego). O mesmo critério observa-se em relação aos deuses: onde Júpiter (romano) é Zeus (grego); e Mercúrio (romano) é Hermes (grego) (At 14.12). Este magnífico templo à idolatria, era o orgulho da cidade, através do qual, muitos se enriqueciam, vendendo suas imagens, fazendo dessa atividade uma fonte de renda e trabalho (At 19.25). É interessante notar como a idolatria tem sempre origem irreal e obscura. No caso dos efésios,  acreditavam que a imagem da deusa Diana havia caído do céu (At 19.35). Isto era o suficiente para convencer a multidão que, naquela pedra havia um poder sobrenatural. Infelizmente, em nossa pátria brasileira, a situação não é diferente hoje [2]. O tempo passa, mas o engano permanece o mesmo. Onde quer que se pregue o Evangelho, incomodaremos o império da idolatria.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?


I. A CULTURA DO PRAZER

22 de agosto de 2017

Lição 9: A Necessidade de Termos uma Vida Santa



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
3º Trimestre de 2017
Título: A razão da nossa fé — Assim cremos, assim vivemos - Comentarista: Esequias Soares
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

- Lição 9 -
27 de Agosto de 2017

A Necessidade de Termos uma Vida Santa

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA
"Más, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver." (1 Pe 1.15)

Cremos na necessidade e na possibilidade de termos uma vida santa e irrepreensível por obra do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas de Jesus Cristo.
.
LEITURA DIÁRIA
- Segunda: Lv 10.10 - O profano é aquele que lida com as coisas sagradas como se fossem banais
- Terça: Êx 26.33 - Santo é a separação daquilo que é de uso comum
- Quarta: Lv 19.2 - Deus é santo

- Quinta: Hb 9.14 - O sangue de Cristo nos santifica
- Sexta: 1Pe 1.16 - Deus nos chamou para a santificação
- Sábado: Hb 12.14 - Sem a santificação ninguém verá o Senhor


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
1 Pedro 1.13-22
13 Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo;
14 Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância;
15 Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
16 Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.
17 E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação,
18 Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de

viver que por tradição recebestes dos vossos pais,
19 Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,
20 O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;
21 E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus;
22 Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro;

HINOS SUGERIDOS: 75, 91, 282 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL
Conscientizar os crentes a respeito da necessidade e da possibilidade de termos uma vida santa diante de Deus e da sociedade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
(I)   Conceituar santidade;
(II)  Mostrar a necessidade de termos uma vida santa;
(III) Apontar para a possibilidade de termos uma vida santa.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Quando o pecador se arrepende e aceita Jesus como seu Salvador pessoal, ele é justificado, regenerado, santificado e adotado na família de Deus. A santificação é especialidade do Espírito Santo; é instantânea, mas ao mesmo tempo progressiva, pois esse processo continua na vida do crente. O presente estudo pretende explicar a necessidade e a possibilidade de uma vida santa. [Comentário: A Palavra de Deus demonstra enfaticamente que a nossa salvação não é um fim em si mesma, antes é o início da vida cristã, através da qual nos tornamos filhos de Deus e progredimos em santificação até à consumação de todo propósito de Deus em nossa vida. Devemos estar atentos para o fato de que a salvação (justificação, regeneração, união com Cristo), não é a linha de chegada da vida cristã; antes, é o ponto de partida [1]. Um dos maiores desafios da vida para o cristão resume-se numa única pergunta: “Como viver de forma santa num mundo de tanta corrupção, podridão moral e apelos sexuais?”. Diante de tudo isso, fica difícil para o homem tomar decisões morais e éticas sob o prisma da santidade, vivendo em um mundo dominado pelo pecado e por operações malignas.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?
[1] Hermisten Maia Pereira da Costa em Santificação: Completa ou Processual?, disponível em: http://www.monergismo.com/textos/santificacao/santificacao_hermisten.htm

PONTO CENTRAL
É necessário e, principalmente, possível vivermos uma vida santa.

I- DEFININDO OS TERMOS