UM COMENTÁRIO APROFUNDADO DA LIÇÃO, PARA FAZER A DIFERENÇA!

Nossa intenção é possibilitar um aprofundamento, tópico a tópico, do conteúdo das lições da EBD, para você aprofundar sua fé e fazer a diferença.

Classe Virtual:

Sente o coração compungido em contribuir com o nosso Ministério? Faça isso de forma simples, pelo PIX: 69381925291 – Mande-me o comprovante, quero agradecer-lhe e orar por você (83) 9 8730-1186 (WhatsApp)

6 de dezembro de 2019

(JOVENS) Lição 10: PEDRO É LIBERTO DA PRISÃO


ANO 10|Nr 1.355|2019
LIÇÕES BÍBLICAS CPAD JOVENS - 4º Trimestre de 2019
Título: Poder, Cura e Salvação - Comentarista: Henrique Pesch
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
L I Ç Ã O  10
8 DE DEZEMBRO DE 2019
PEDRO É LIVRE DA PRISÃO
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
TEXTO DO DIA
“E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro no lado, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa! E caíram-lhe das mãos as cadeias.”  (At 12.7)
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
SÍNTESE
Quando a Igreja persevera em um propósito de oração os céus se movem e os milagres acontecem.
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
TEXTO BÍBLICO
Atos 12.1-12
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
INTRODUÇÃO
||Estamos estudando a respeito dos sinais e milagres realizados pelo Senhor e que contribuíram para o crescimento da Igreja. Embora experimentando milagres e um expressivo crescimento, os crentes do primeiro século enfrentaram muita perseguição. Na lição deste domingo estudaremos o capítulo doze de Atos. Veremos que Herodes estendeu a sua mão para perseguir e maltratar os crentes. Ele  matou a espada a Tiago, irmão de João, e prendeu a Pedro||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Atos registra o início da Igreja e relata como aqueles dias foram difíceis para os primeiros crentes, embora tenham sido dias nos quais contemplaram a poderosa mão de Deus agindo em seu favor. No capítulo 12, encontramos um homem maligno, usado pelo diabo para atingir os crentes, investindo uma severa perseguição em troca de apoio político, algo trivial naqueles dias mas que pode se repetir com a mesma eficácia. Este homem perverso sucumbiu juntamente com seus plano maléfico, não depois de muita oração, entrega confiante ao Senhor e esperança... era apenas um treinamento para o que haveria de vir... Bom estudo e crescimento maduro na fé cristã!
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
I – A PRISÃO DE PEDRO
||1. Herodes Agripa I. Há muitos Herodes na Bíblia e pode ser um pouco difícil situá-los. Esse Herodes, em particular, era Herodes Agripa I. Ele era neto de Herodes, o Grande, que era o Herodes na época do nascimento de Jesus. Herodes, o Grande, tinha dez esposas. Uma de suas esposas, Mariana, descendente dos asmoneus, família nobre judaica, teve um filho, Aristóbulo, que foi assassinado por Herodes, o Grande, assim como Mariana. Ele sentiu que eles estavam conspirando contra ele e então assassinou os dois. Herodes Agripa I havia apoiado Caio Calígula quando este se tornou imperador. Ele era altamente respeitado pelos judeus e começou a perseguir a Igreja apenas para agradá-los||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- “A igreja passou por um momento difícil no início de sua história. Herodes Agripa I (10-44 d.C.) governava a Judeia e a Samaria e moveu uma grande perseguição contra os cristãos: “prendeu alguns que pertenciam à igreja e mandou matar à espada Tiago, irmão de João” (At 12.2). Depois, prendeu também Pedro, com a intenção de fazer com ele o que havia feito com Tiago.Travava-se então de uma ferrenha batalha. De um lado, o Estado; de outro, a Igreja. Era o poder político contra o poder religioso, o poder das armas contra o da oração, o poder da arrogância contra o da fé, o poder temporal [...]” (ultimato)
- Herodes Agripa I reinou de 37-44 d.C. e era neto de Herodes o Grande. Ele contraiu grandes dívidas em Roma e fugiu para a Palestina. Preso pelo imperador Tibério depois de alguns comentários levianos, finalmente foi liberto depois da morte de Tibério e elevado ao governo do norte da Palestina, sendo-lhe acrescentadas a Judeia e Samaria em 41 d.C. Para proteger-se por causa do seu frágil relacionamento com Roma, ele procurou o favor dos judeus por meio do apoio à perseguição dos cristãos.

||2. Pedro, o prisioneiro. Pedro era o principal líder da chamada “seita dos nazarenos”. Segundo os perseguidores dos crentes, a tal “seita” estavam começando a incomodar não só os judeus, mas agora os romanos também. Então, Herodes mandou prender a Pedro, o líder dos apóstolos, e pretendia apresentá-lo ao povo depois da Páscoa (v.4). A Páscoa era o evento mais importante para os judeus, e Pedro, sendo apresentado ao povo, iria se tornar a atração principal. Para Herodes, Pedro não era um prisioneiro comum, tanto que o entregou a quatro grupos de soldados, com quatro soldados em cada grupo para guardá-lo. A porta de sua cela era vigiada por outros dois soldados. Talvez Herodes temesse uma resistência armada, uma tentativa de seu grupo de libertá-lo. Pedro havia se tornado um homem perigoso, pois pregava Cristo, declarava que Ele era soberano e que estava acima de todos, sendo o único caminho para Deus Pai. Contudo, a Igreja continuava a rogar a Deus com fervor por ele||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Vendo que perseguir os crentes agradava os judeus – “aos judeus no versículo 3 refere-se aos líderes influentes em Jerusalém que incentivaram a perseguição à Igreja” - Herodes depois de matar a Tiago - o primeiro dos apóstolos a sofrer martírio; foi morto “a fio de espada”, indicando que fora acusado de liderar pessoas a seguir falsos deuses (Dt 13.12-15) - prendeu Pedro e o deixou no cárcere com intenção de julgá-lo publicamente depois da Festa da Páscoa (12:3-4). Cada escolta continha quatro soldados que se revezavam na guarda de Pedro. Durante todo o tempo dois guardas permaneciam acorrentados ao apóstolo na cela, enquanto os outros dois guardavam a porta no lado de fora
||3. A “arma” da Igreja. O versículo cinco diz que Pedro era guardado na prisão, “mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus”. A Igreja começou com oração (At 1.14) e agora enfrentava a perseguições com oração. A situação era bem grave, um momento de muita oposição, pois Tiago fora morto. Porém a Igreja continuava a rogar a Deus, pois os crentes tinham a convicção de que “a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tg 5.16). Os crentes oraram de modo intenso e contínuo a respeito da situação de Pedro e não demorou para que as orações fossem atendidas (vv.6-10). A oração é uma das armas mais poderosa que a Igreja possui||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- A Igreja orava continuamente por Pedro, isto é, de forma "fervorosa", como o mesmo verbo aparece e em 1Pe 4.8, implicando intensidade e continuidade – entendemos que os membros da Igreja continuaram, apesar da perseguição intensa, a buscar o socorro divino, e Deus ouviu a oração do Seu povo. Quando chegou a hora de apresentar Pedro ao povo, ele dormia entre dois soldados, ligado a eles por duas cadeias e outros soldados guardavam a entrada da prisão. A igreja foi informada de seu aprisionamento e perigo, e não teve recursos senão buscar a Deus pela oração. Em cenas de perigo não há outro refúgio; e o resultado mostra que, mesmo nas circunstâncias mais desalentadoras, Deus escuta a oração. Nada poderia parecer mais desesperador do que a idéia de resgatar Pedro das mãos de Herodes, e da prisão, e da custódia de dezesseis homens, pela oração. Mas a oração da fé prevaleceu com Deus.

▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
II – PEDRO É LIVRE DA PRISÃO
||1. As cadeias caem. Para maior segurança Pedro estava acorrentado. Mas sabemos que para Deus nada é impossível (Mt 19.26). Enquanto a Igreja orava em favor do apóstolo, o Senhor enviou um anjo à prisão (v.7). A cela foi iluminada, e o anjo tocou em Pedro e o despertou dizendo: “Levanta-te depressa!” (v.7). O texto diz que imediatamente as correntes caíram das mãos de Pedro. Não há cadeias que Deus não possa abrir, nem lugares fechados e escuros que Ele não possa visitar. Deus tem poder para quebrar as cadeias que aprisionam sua vida, seja um relacionamento nocivo, uma decepção do passado ou a falta de autoestima. O Senhor tem poder!||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Para Deus não há nada impossível e naquela mesma noite; Pedro obedeceu o anjo, porém não entendia o que estava acontecendo, não sabia o  se era real, ou uma visão. Quando Pedro e o Anjo chegaram diante do portão que dava para a rua, ele se abriu sozinho e Pedro saiu pela porta para a rua e logo o Anjo se retirou dele e ele foi para a casa de Maria, mãe de João e de lá Pedro partiu para a Cesaréia. De manhã houve grande alvoroço entre os guardas da prisão que ficaram “boiando”, não sabiam o que havia acontecido a Pedro. Quando Herodes soube, mandou justiçar os soldados, mas pouco tempo depois, Deus justiçou Herodes e porque ele não deu gloria a Deus quando o povo dizia que a voz dele era de Deus, o Anjo do Senhor o feriu e ele morreu na hora, comido por bichos.

||2. “Lança as costas a tua capa”. Quando o anjo do Senhor desperta Pedro e as cadeias caem, ele diz para o apóstolo cingir-se, atar suas sandálias e colocar sua capa (v.8). O aprisionamento de Pedro poderia significar o fim de seu ministério, porém o Senhor tinha ainda algo a fazer por meio da vida dele. A obra na vida de Pedro não tinha terminado. A ordem era para Pedro cingir-se. Paulo, escrevendo aos Efésios afirma que precisamos nos revestir de toda armadura de Deus, para podermos resistir às astutas ciladas do Diabo (Ef 6.11)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- A capa era uma espécie de ‘paletó’, roupa exterior, que havia sido tirada para que pudesse dormir mais confortavelmente. Era colocada ao redor dos ombros, seu formato era quase quadrado, e era retirada para dormir, ou quando trabalhavam ou precisavam de maior agilidade, como correr por exemplo. Assim, fica entendido que a ordem do anjo era para que |Pedro se vestisse normalmente em seu traje habitual.
- Em Ef 6.11, "Revestir" transmite a ideia de permanência, indicando que a armadura deve ser o traje sustentador ao longo da vida do cristão. Paulo usa a armadura comum usada pelos soldados romanos como uma analogia para a defesa espiritual do cristão e afirma a necessidade dela caso alguém queira manter sua posição enquanto estiver sob ataque.

||3. O Senhor abre portas e nos guia. Depois de ter colocado o cinto, as sandálias e a capa, o anjo do Senhor diz para Pedro segui-lo. E eles foram passando pela primeira e segunda guarda até que chegaram à porta de ferro. O milagre já estava ocorrendo, pois passaram pelos guardas e agora a porta se abriu sozinha. O anjo guiou Pedro até uma determinada rua e se separou dele. Esse relato nos mostra que é Deus quem nos livra do mal e abre as portas para nós (1Co 16.9). É Ele quem guia os passos de seus filhos para o propósito que designou. A Palavra de Deus diz: “O coração do homem considera o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos” (Pv 16.9). Deus tem um propósito para cada um de nós e, se estivermos no centro de sua vontade, Ele vai abrir as portas necessárias e nos guiar para que vivamos os seus planos, mesmo tendo de enfrentar oposição dos adversários||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Permanecer estático e acomodado não é algo que Deus costuma ordenar a seu povo. Pelo contrário, ele muitas vezes nos abre portas e nos convida a atravessá-las e caminhar rumo a algo novo e desconhecido. Saber reagir ao chamado é a diferença entre viver de acordo com a vontade de Deus ou recusá-la. Pedro não titubeou, mesmo que aquilo parecesse um sonho, obedeceu a ordem atravessou aqueles portões rumo à liberdade. Precisamos aprender a descansar confiantemente no Senhor e com coragem, abraçar o desconhecido e desfrutar as maravilhosas experiências que o Senhor deseja nos proporcionar, pois a porta que Deus abre ninguém é capaz de fechar.
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
III - DEUS RESPONDE
||1. Acreditar na resposta (vv.9-12). O anjo conduziu Pedro até o lado de fora da prisão, mas ele não havia se dado conta de que era algo real, pois pensava ser alguma visão. Tornando a si, ou seja, reconhecendo o que realmente havia acontecido, Pedro vai até a casa de Maria, pois os irmãos estavam reunidos ali orando por sua libertação. Chegando à casa, Pedro bate à porta e uma menina, chamada Rode, vai atender. Ouvindo e reconhecendo a voz de Pedro, a menina ficou tão entusiasmada que não abriu a porta, mas foi correndo anunciar aos irmãos que Pedro estava à porta. Contudo, ninguém acreditou na menina, e disseram que ela estava fora de si. Porém, insistindo, a menina diziam que era o anjo de Pedro. Eles estavam orando para Deus intervir em favor do seu servo, mas não acreditaram na resposta de suas orações. Eles nem estavam crendo que a resposta viria, mas Deus já tinha respondido ao clamor. Sim, Deus pode responder nossas orações mesmo quando nossa fé é fraca e nossas dúvidas são fortes (Jr 33.3)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Na rua, sem algemas, vestido como se fosse ‘pregar’, Pedro ‘acorda’ e vê que aquilo era real, sua liberdade não era engano, sonho ou visão, mas bendita realidade. No dia seguinte deveria ser levado para morrer; mas, eis, um anjo o livrara da prisão e da morte. O apóstolo se encaminhou de pronto à casa onde seus irmãos estavam reunidos, e onde naquele momento se encontravam em oração fervorosa por ele. Ao vê-lo, se espantaram. E, acenando-lhes ele com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão. Alegria e louvor encheram o coração dos crentes porque Deus ouvira e atendera as suas orações, e libertara Pedro das mãos de Herodes.
Tudo isso, porque a igreja estava orando. A oração é o antidoto para não esmorecermos. R. C. Sproul disse que ” Os seres humanos nunca se dão conta ou se convencem da sua insignificância enquanto não são confrontados com a majestade de Deus”. Queridos irmãos em Cristo, a oração muda tudo! Que possamos nos achegar ao trono da graça para que nosso coração seja inflamado pelo Senhor e possamos crer na esperança contra a esperança. E, sobre tudo, vencermos os bombardeios que se levantam todos os dias contra nós. “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé” (1 João 5.4).” (ibcr)

||2. Continue batendo. Uma lição importante que aprendemos com esse texto é o da persistência. O apóstolo Pedro não parou de bater e chamar enquanto a menina Rode não lhe abriu a porta. Não desanime, continue batendo, tentando e insistindo mesmo diante das barreiras e dificuldades ao longo do caminho. Jesus disse: “Porque aquele que pede recebe; e o que busca encontra; e, ao que bate, se abre” (Mt 7.8). Precisamos ter fé para continuar diligentemente em direção àquilo que almejamos. Pedro e os irmãos que estavam reunidos na casa de Maria, viram o poder de Deus e aprenderam que Ele responde as nossas||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- “A situação parecia insustentável. Pedro seria levado depois da festa da Páscoa à morte. Mas havia oração da igreja em seu favor. Quando a igreja ora, os céus se movem. Quando a igreja ora, as estratégias do inimigo são desbaratadas. Quando a igreja ora as portas da prisão são abertas e os servos de Deus são libertos. Pedro está preso, mas está confiante. Ele dorme (At 12.5,6). A prisão é de segurança máxima. Pedro está preso com cadeias nas mãos. Doze homens fortemente armados garantem que não haverá fuga. Nenhum poder ordinário poderia reverter a situação. Então, Deus usa um meio extraordinário. Envia um anjo à prisão e este acorda Pedro, quebra suas cadeias e tira-o do cárcere. O portão de ferro, trancado com grossas correntes, é aberto automaticamente e Pedro se vê livre das mãos do inimigo, “porque os ouvidos de Deus estão abertos às súplicas do seu povo” (1Pe 3.12). Ninguém detém os passos de uma igreja que ora. Nenhum poder na terra pode prevalecer sobre uma igreja que experimenta o poder deDeus através da oração.” (hernandesdiaslopes).

||3. O toque divino. A libertação de Pedro começou com um toque do anjo. Ele estava dormindo, quem sabe desanimado quanto ao seu futuro. Mas Deus envia um anjo para tocá-lo. O toque do Senhor pode mudar as circunstâncias. Daniel foi tocado pela mão de Deus e recebeu consolo em um momento de aflição (Dn 10.10). O toque de Deus é poderoso para transformar, abrir portas e restaurar ministérios||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- Uma noite antes da sentença e da execução, Pedro é visitado milagrosamente por um anjo (At 12.7). Antes de despertá-lo, o anjo toca Pedro na ilharga e ele foi liberto das cadeias. Logo em seguida, foi posto de pé para sair daquele cárcere. O milagre foi tão espetacular que Pedro se tornou invisível aos olhos de toda a guarnição. Tanto a de dentro quanto a de fora (At 12.9, 10). Pedro foi despertado, liberto e posto de pé. Como Pedro, muitos dormem algemados e precisam de um toque que desperte e liberte suas vidas.
- “Deus está no controle da situação mesmo quando nós perdemos esse controle. Tiago estava morto, Pedro estava preso e a igreja estava acuada. Herodes parecia um inimigo irresistível. A situação ameaçava irremediavelmente a igreja. O inimigo parecia estar no controle da situação para neutralizar e até mesmo destruir a igreja em seu nascedouro. Mas, como o próprio Pedro escreveu mais tarde: “Os olhos do Senhor repousam sobre os justos” (1Pe 3.12) e no tempo certo, da maneira certa, o braço do Onipotente prevalece sobre a fúria do inimigo, libertando o seu povo. Deus ainda vê nossas tribulações. Ele vê nossos vales sombrios, nossas noites escuras, nossas lágrimas grossas, nosso choro doído, nossos temores profundos. Ele é o Deus presente, que jamais desampara aqueles que nele esperam.” (hernandesdiaslopes).

 ▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
CONCLUSÃO
||Como livramento miraculoso de Pedro do cárcere nos mostra que Deus tem poder para nos libertar de todo e qualquer tipo de prisão. Os planos do Senhor não tinham se encerrado na vida daquele apóstolo, por isso Ele enviou o anjo para libertá-lo. Aquilo que parecia impossível aos olhos humanos, foi realizado pelo Senhor mediante as orações da Igreja. Não há situação adversa que não possa ser resolvida mediante a oração||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 10, 8 Dezembro, 2019]
- A oração é a chave que nos dá acesso aos compartimentos mais secretos do projeto divino. Ela pode nos revelar o como, o quando e a maneira menos cansativa para a vitória. Pedro não era apenas o refém de uma potestade governamental. Ele foi preso por uma força espiritual que manipulava um homem poderoso para fins demoníacos. Mas a Igreja fez o seu papel e Deus respondeu de forma sobrenatural. A oração pode todas as coisas (Mc 9.23).
Pb Francisco Barbosa