UM COMENTÁRIO APROFUNDADO DA LIÇÃO, PARA FAZER A DIFERENÇA!

Nossa intenção é possibilitar um aprofundamento, tópico a tópico, do conteúdo das lições da EBD, para você aprofundar sua fé e fazer a diferença.

Classe Virtual:

Sente o coração compungido em contribuir com o nosso Ministério? Faça isso de forma simples, pelo PIX: 69381925291 – Mande-me o comprovante, quero agradecer-lhe e orar por você (83) 9 8730-1186 (WhatsApp)

26 de março de 2020

(ADULTOS) Lição 13: O NOVO HOMEM EM JESUS CRISTO


ANO 11 | Nr 1.376 | 2020
52.805 leitores no último mês
LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS - 1º Trimestre de 2020
Título: A Raça Humana: Origem, Doutrina e Redenção. Comentário: Claudionor de Andrade

LIÇÃO 13
29 DE MARÇO DE 2020
O NOVO HOMEM EM JESUS CRISTO


TEXTO ÁUREO
Até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo(Ef 4.13).

VERDADE PRÁTICA
A salvação em Jesus Cristo leva-nos à perfeição espiritual, moral e ética, porque Ele, embora Deus, foi o mais perfeito e completo dos seres humanos.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
João 3.1-16.

INTRODUÇÃO
||É possível alcançar a perfeição espiritual nesta vida? Do ponto de vista humano, não. Mas, quando abrimos a Bíblia Sagrada, constatamos que tal perfeição não somente é possível, como também desejável e requerida de todo aquele que professa o nome de Deus. Se nos valermos de nossas forças, jamais a alcançaremos. Mas, em Jesus Cristo, nossa velha natureza renasce para a vida eterna. Dessa forma, o ideal que Deus estabelecera para o primeiro Adão torna-se possível, em seu Filho, o Último Adão. Nesta última lição do trimestre, estudaremos o nascimento, a justificação, a santificação e a glorificação do novo homem em Cristo. Que o Espírito Santo nos ilumine nesta aula||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- A introdução inicia com um questionamento e uma resposta que, a luz das Escrituras, está equivocada: “É possível alcançar a perfeição espiritual nesta vida? Do ponto de vista humano, não. Mas, quando abrimos a Bíblia Sagrada, constatamos que tal perfeição não somente é possível, como também desejável e requerida de todo aquele que professa o nome de Deus.”. Efésios 4.13 diz que os dons espirituais são dados para a edificação do corpo de Cristo "até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo." Algumas traduções dizem que nos tornaremos "perfeitos" (em vez de alcançar a "varonilidade" ou maduros), e a partir daí algumas pessoas equivocadamente acham que podemos alcançar a perfeição completa nesta vida. A Bíblia ensina que, enquanto estivermos na carne, vamos sempre lutar com uma natureza pecaminosa (Rm 7.14-24). Ninguém será "perfeito" (sem pecado), até chegarmos ao céu. É certo que, enquanto salvos, Deus quer que cada cristão manifeste as qualidades de seu Filho, o qual é ele mesmo o padrão para a maturidade espiritual e perfeição (Rm 8.29; 2C,o 3.18; Cl 1.28-29).
- Há outro equivoco: “Mas, em Jesus Cristo, nossa velha natureza renasce para a vida eterna.”. O nosso velho homem é o eu do homem não regenerado. É interessante notar que a palavra grega para "velho" não diz respeito a algo velho em anos, mas a algo gasto e inútil. O nosso velho ser morreu com Cristo, e a vida que desfrutamos agora é uma vida dada de maneira divina, a vida do próprio Cristo (Gl 2.20). Por tanto, está errada a colocação de que a nossa velha natureza renasce para a vida eterna. Vamos pensar maduramente a fé cristã?

I – O NASCIMENTO DO NOVO HOMEM
||Jesus ensinou a Nicodemos, renomado mestre da Lei, que o novo homem não é gerado nem da carne nem do sangue, mas de Deus, da água e do Espírito.
1. Nascido não do sangue nem da carne. No prólogo de seu evangelho, o apóstolo João afiança que o novo homem, em Cristo, é, antes de tudo, uma criação espiritual; não é gerado nem do sangue nem da carne, mas de Deus (Jo 1.12,13). Apesar do pecado do primeiro Adão, nós podemos renascer para Deus, através dos méritos de Jesus, o Último Adão. A atuação do Espírito Santo, no interior do ser humano, é o milagre mais expressivo que Deus pode operar em nossa vida. Ao nascer de novo, o homem experimenta um novo gênesis — a comunhão plena com o Pai Celeste (Rm 8.16)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- O texto de João 1.12,13 1.12 afirma que todos quantos o receberam... aos que creem no seu nome, isto é, todo aquele que receber o Verbo de Deus reconhece nele aquilo que ele afirmou ser, coloca a fé nele e, assim, submete-se com fidelidade a ele. Fica muito claro nesse texto que a graça de Deus está envolvida no dom da salvação (Ef 2.8-10). Os que recebem Jesus, o Verbo, recebem plena autoridade de ostentar o glorioso título de "filhos de Deus". Assim, em última análise, não é a vontade humana que produz salvação, mas a vontade de Deus! (Jo 3.6-8; Tt 3.5; 1Jo 2.29).

||2. Nascido de Deus. O nascimento do novo homem é descrito, pelo Evangelista, como o ato de nascer de Deus (Jo 1.12). Isso implica a aceitação, pela fé, do plano de Salvação que o Pai Celeste elaborou bem antes da fundação do mundo (Ap 13.8). Tornar-se nova criatura, em Cristo, é o auge da bem-aventurança humana (2Co 5.17; Gl 6.15). Logo, nascer de Deus é tornar-se filho de Deus pela fé (Jo 1.12)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- O novo nascimento é um ato de Deus pelo qual vida eterna é concedida ao crente (2Co 5.17; Tt 3.5; 1 Pe 1.3; 1Jo 2.29; 3.9; 4.7; 5.1,4,18). O nascido de Deus é nova criatura. Descreve algo criado num nível qualitativamente novo de excelência. Diz respeito à regeneração ou novo nascimento (Jo 3.3; Ef 2.1-3; Tt 3.5; 1Pe 1.23; 1Jo 2.29; 3.9; 5.4). Essa expressão abrange o perdão dos pecados do cristão pagos pela morte substitutiva de Cristo (Gl 6.15; Ef 4.24).

||3. Nascido da água. O batismo em águas só tem efeito salvador quando recebido pela fé (Mc 16.16). Se devidamente observado, simboliza não apenas a morte e a ressurreição de Cristo, como também o renascimento espiritual daquele que o recebe como Salvador e Senhor (Rm 6.1-12). Dessa forma, cumpre-se o que Paulo escreveu, asseverando que Jesus nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo (Tt 3.5). Dessa experiência ressurge o novo homem em Jesus Cristo||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- O texto de Marcos 16.16 não ensina que o batismo salva, uma vez que os perdidos são condenados pela descrença, e não por não terem sido batizados. a Bíblia é clara que a salvação é pela graça mediante a fé em Jesus Cristo, não pelas obras de qualquer tipo, nem mesmo o batismo (Ef 2.8-9). A cerimônia do batismo, que é uma das duas Ordenanças do Senhor Jesus, identifica o crente, mediante as águas, com sua morte, sepultamento e ressurreição (Rm 6.3-4; 1Co 12.1.3). O batismo não produz perdão ou purificação do pecado. A realidade do perdão antecede o rito do batismo. O arrependimento genuíno traz de Deus perdão (remissão) dos pecados (Ef 1.7), e, por causa disso, o novo crente deve ser batizado. Portanto, entender Mc 16.16 como O batismo em águas só tem efeito salvador quando recebido pela fé é uma interpretação defeituosa. Acertadamente ele afirma que se trata de um simbolismo, mas a partir daí dizer que ele salva é um equívoco.
- Outra aplicação equivocada é feita a partir do texto de Tito 3.5, onde o lavar regenerador e renovador não se aplica ao batismo mas à obra do Espírito Santo! A salvação traz-nos a purificação divina do pecado e a dádiva de uma vida nova, gerada pelo Espírito, investida de poder pelo Espírito e protegida pelo Espírito. Esse é o novo nascimento (Jo 3.5; 1Jo 2.29; 3.9; 4.7; 5.1). O Espírito Santo é o agente dessa "obra regeneradora". Portanto, Jesus fez referência à lavagem espiritual ou purificação da alma realizada pelo Espírito Santo por meio da palavra de Deus no momento da salvação (Ef 5.26; Tt 3.5), requerida para poder pertencer ao reino de Deus!

||4. Nascido do Espírito Santo. A regeneração só é possível através da atuação do Espírito Santo na vida do pecador arrependido; é Ele quem opera o novo nascimento (Jo 3.6). Esse ato regenerador não pode ser explicado em linguagem humana (Jo 3.8). Somente a partir dessa ação sobrenatural, em nossa alma, é que o novo homem, em Cristo, torna-se possível (Gl 6.15). Temos, aí, a genuína conversão|.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- Note a ordem elencada: “A regeneração só é possível através da atuação do Espírito Santo na vida do pecador arrependido”. Dá a entender que após o arrependimento acontece a regeneração. Esta ordem precisa ser pensada melhor, à luz de tudo o que já foi discutido anteriormente. Leia Atos 16.14: “Uma das que ouviam era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, vendedora de tecido de púrpura, da cidade de Tiatira. O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo”. Primeiro Deus abre o coração de Lídia e a consequência é que ela passa a prestar atenção e crê na mensagem proclamada por Paulo. Semelhantemente, ninguém pode ir a Jesus em fé a não ser que Deus trabalhe em seu coração e o atraia à fé em Cristo (Jo 6.44). Mas todos esses que o Pai atraiu e deu ao Filho irão certamente colocar sua fé em Jesus (Jo 6.37).
- Quando Jesus disse ‘O vento sopra onde quer’ em Jo 3.6, ele quis dizer que, assim como vento não pode ser controlado ou compreendido pelos seres humanos, mas os seus efeitos podem ser testemunhados, assim também acontece com o Espírito Santo. Ele não pode ser controlado ou compreendido, mas a prova de sua obra é aparente. Onde o Espírito atua, ali há evidência inegável e certa.

II - A JUSTIFICAÇÃO DO NOVO HOMEM
||O novo homem nasce, através da fé em Jesus Cristo, num contexto de injustiça e pecado. Por isso, precisa de um novo status diante do tribunal de Deus — a justificação pela fé.
1. A inutilidade da justiça humana. Nossas obras, ainda que boas e aparentemente meritórias, não nos salvam nem nos justificam diante de Deus (Ef 2.8,9). Aliás, são elas consideradas trapos de imundície (Is 64.6). Só existe um meio de obtermos a salvação e de nos justificarmos perante o Justo Juiz: a fé nos méritos perfeitíssimos de Jesus Cristo (Rm 5.1).
A partir desse processo, o novo homem passa a ter um novo status jurídico perante Deus (Rm 5.9)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
A "Justificação pela fé", também conhecida como sola fide, é um dos conceitos basilares da Reforma Protestante. Ao utilizar o termo Justificado, aplica-se uma declaração legal única com resultados permanentes, e não um processo em andamento, e essa declaração jurídica nos proporciona paz com Deus. Não e uma sensação interior e subjetiva de calma e serenidade, mas uma realidade objetiva e exterior. Deus declarou-se em guerra com todo o ser humano devido a rebeldia pecaminosa do ser humano contra ele e suas leis (Jo 3.36; Ef 5.6). Entretanto, o primeiro resultado importante da justificação é que a batalha do pecador contra Deus terminou para sempre (Cl 1.21-22). A Escritura refere-se ao fim desse conflito como uma pessoa estando reconciliada com Deus (2Co 5.18-20). É importante frisar que essa reconciliação não depende de nossas obras ou qualquer atitude, por melhor que sejam as intenções; isso por que, embora o homem tenha de crer para que seja salvo, até mesmo essa fé é parte do dom de Deus, a qual salva e não pode ser exercita pelo poder da própria pessoa. A graça de Deus é preeminente em todos os aspectos da salvação (Rm 3.20; Cl 2.16).

|| 2. A maravilhosa doutrina da justificação. Ao pecador que, pela fé, recebe a Jesus, Deus lhe concede mais que um mero perdão e muito mais que uma anistia; concede-lhe o status de justo, pois a justiça de Cristo muda por completo a “situação jurídica” do réu (1Co 6.11). Este é completamente perdoado; e seus pecados, inteiramente apagados (Hb 10.17)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- A clara noção bíblica da justificação é o perdão de pecados. É o ato de Deus Pai, pelo qual, em atenção ao sacrifício de Jesus por nós, mostra sua justiça (ou misericórdia), perdoando-nos os pecados. Estes pecados são cancelados. Cristo tomou sobre si as nossas culpas,sofreu, imerecidamente, em nosso lugar. Assim, estamos reconciliados com Deus mediante o sangue de Cristo. Justificados diz respeito a uma nova postura diante de Deus , na qual o cristão é revestido da justiça de Cristo. Na morte de Cristo, os pecados do cristão foram imputados a ele e ele sofreu por causa desses pecados para que a sua justiça pudesse ser imputada a nós, e assim, fôssemos abençoados por ela (Rm 3.26; 4.22-25; 2Co 5.21; Fp 3.8-9; 1Pe 3.18).

||3. O novo homem é justo. A partir de sua conversão, o pecador passa a ser visto por Deus como se jamais tivesse cometido qualquer injustiça; de agora em diante, é um justo aos olhos de Deus (1Jo 3.7). Haja vista o que houve com o ladrão que, na cruz, creu no sacrifício de Jesus Cristo (Lc 23.42,43)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- Aqueles que realmente nasceram de novo refletem a natureza divina do Filho. Comportam-se como ele, manifestando na sua vida o poder da vida dele (Gl 2.20). A velha natureza do cristão está morta, tendo sido crucificada com Cristo (Rm 6.3,5). O novo ser do cristão tem o privilégio da habitação de Cristo, fortalecendo-o e vivendo por meio dele! O novo homem é justo, por causa da justiça de Cristo aplicada a ele; pela fé naquele que justifica o pecador, pois “aquele que crer não é condenado”pois já “passou da morte para a vida”.

III - A SANTIFICAÇÃO DO NOVO HOMEM
||Ao contrário da regeneração, que é um ato instantâneo, a santificação é um processo que demanda toda a nossa vida até alcançarmos a estatura de varões perfeitos.
1. A santificação como posicionamento. No exato instante de sua conversão, o pecador arrependido passa a ser visto não apenas como justo, mas também como santo por Deus e pela Igreja (Lc 23.42; 1Co 1.2). Já separado do mundo, torna-se propriedade exclusiva do Senhor (Êx 19.5; 1Pe 2.9). Posicionalmente é santo, embora esteja ainda em processo de santificação||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- "Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (1Co 1.30). As palavras "santificar", "sagrado" e "santo" são traduções da mesma palavra grega. Elas significam estar separado para um serviço especial. A santificação é a dedicação a Deus, se separando do pecado. A partir do momento em que ocorre o novo nascimento, o homem é santificado, sua vida é dedicada a Deus, não mais ao pecado. Isso implica dizer que o homem agora é santo (1Co 1.2; 6.11).

||2. A santificação como processo. O novo homem, em Cristo, ainda que seja visto como santo, e realmente o é, terá de submeter-se a um longo e disciplinado processo de santificação, até que venha a alcançar a estatura do Filho de Deus (Pv 4.18; Ef 4.13).
Na santificação do novo homem, a Palavra de Deus é imprescindível, pois nos conduz ao ideal cristão: perfeição e santidade, para que em tudo sejamos imagem e semelhança de Deus (Gn 17.1; Mt 5.48; 1Pe 1.16)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- A santificação também se refere à experiência prática dessa separação para Deus, sendo o efeito da obediência à Palavra de Deus na vida de alguém e deve ser ardentemente buscada pelo crente (1Pd 1.15, Hb 12.14). Esta é a santificação prática. Trata-se do crescimento cristão, deixando o pecado do lado e vestindo dedicação a Deus (Rm 6.19,22; 1Tm 4.3,4; 1Pd 1.14-16).
- Na santificação do novo homem, a Palavra de Deus é imprescindível, ao meu ver, a construção da frase está errada, isso por que, em João 17.19 “para que também eles sejam santificados pela verdade”, a Palavra de Deus é o meio pelo qual ela acontece. Por isso mesmo a santificação é progressiva na vida do crente, transformando o seu caráter para ser mais e mais como Jesus.

||3. A santificação é a vontade de Deus no novo homem. O novo homem é impossível sem o processo de santificação (Hb 12.14). Quanto mais nos santificamos, mas parecidos nos tornamos com o Senhor Jesus; somos seus imitadores (1Co 11.1). Logo, devemos ver a santificação como a vontade suprema de Deus para a nossa vida (1Ts 4.3). Mas, se pecarmos, o sangue de Jesus Cristo nos purifica de toda a injustiça e impureza (Jo 1.7).
Que a Igreja de Cristo volte a pregar, com mais instância e urgência, a doutrina da santificação. Nenhum impuro ou profano entrará na Jerusalém Celeste (Ap 21.8)||.[Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- “Como posso ser santificado?
Se você aceitou Jesus como seu salvador, você já foi salvo e santificado. Para crescer em santificação, você precisa deixar Deus trabalhar em sua vida, mesmo nas áreas mais secretas e doloridas. É Deus quem santifica você, pela ação do Espírito Santo (2 Tessalonicenses 2:13). O Espírito nos ajuda a resistir à tentação e a vencer o pecado. Sem a ajuda do Espírito Santo, sua vida não vai mudar.
Se você quer ser cada vez mais santificado, você precisa estudar a Bíblia. Não é só ler, é procurar entender e aplicar à sua vida. A Bíblia é a palavra de Deus e nos santifica (João 17:17). Você precisa aprender da Bíblia. Você também precisa obedecer. Se você obedece a Deus, você coopera com Ele para a santificação; se você desobedece, você resiste contra a santificação.” (respostas)

CONCLUSÃO
||Quem recebeu Jesus como o seu Salvador e Senhor, tomou a melhor decisão, pois os seus pecados foram apagados por Cristo. A nova vida em Jesus é um presente de Deus.
E, quando do arrebatamento da Igreja, você será semelhante ao Senhor Jesus, porque esta é a promessa que Ele nos fez por intermédio do apóstolo João: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos” (1Jo 3.2).
Sim, nós os redimidos do Cordeiro, seremos glorificados. E, nessa bem-aventurança, estaremos para sempre com o Senhor.
Que o Cordeiro de Deus seja eternamente louvado!|| [Lições Bíblicas CPAD, Revista Adultos, 1º Trimestre 2020. Lição 13, 29 Março, 2020]
- Todo aquele que exerce a Fe salvadora genuína torna-se um filho de Deus no momento em que crê (Jo 1.12; Rm 8.16; 2Pe 1.4), embora a verdadeira vida divina e celestial nessa pessoa não será revelada até que Jesus apareça (Rm 8.19). Enquanto isso, o Espírito Santo está operando para que sejamos segundo a imagem de Cristo (2Co 3.18). O Crente tem uma  esperança : Quando Cristo voltar, ele conformará todo crente à sua imagem, ou seja, sua natureza. A natureza gloriosa dessa conformidade é indescritível, mas os cristãos serão semelhantes a divindade encarnada tanto quanto a humanidade glorificada, sem se tornarem deuses. Por causa dessa esperança, resta-nos buscar a purificação, assim mesmo com Ele é puro, isto é, devemos viver na realidade da volta de Cristo; isso faz diferença na conduta de um cristão. Uma vez que um dia os cristãos serão semelhantes a ele, deveria crescer neles um desejo de se tornarem como ele agora. Essa era a paixão de Paulo, expressa em Fp 3.12-14, essa deve ser a nossa paixão. Para isso, é preciso purificar-se do pecado, uma atitude na qual desempenhamos um papel (2Co 7.1; 1Tm 5.22; 1Pe 1.22).
Pb Francisco Barbosa