UM COMENTÁRIO APROFUNDADO DA LIÇÃO, PARA FAZER A DIFERENÇA!

Nossa intenção é possibilitar um aprofundamento, tópico a tópico, do conteúdo das lições da EBD, para você aprofundar sua fé e fazer a diferença.

Classe Virtual:

Sente o coração compungido em contribuir com o nosso Ministério? Faça isso de forma simples, pelo PIX: 69381925291 – Mande-me o comprovante, quero agradecer-lhe e orar por você (83) 9 8730-1186 (WhatsApp)

14 de outubro de 2019

(JOVENS) Lição 3: A CURA DO COXO E SEUS EFEITOS


ANO 10|Nr 1.343|2019
LIÇÕES BÍBLICAS CPAD JOVENS - 4º Trimestre de 2019
Título: Poder, Cura e Salvação - Comentarista: Henrique Pesch
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
L I Ç Ã O  3
20 DE OUTUBRO DE 2019
A CURA DO COXO E SEUS EFEITOS
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
TEXTO DO DIA
“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.” (1Pe 1.15,16).
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
SÍNTESE
A santidade de Deus, o atributo da sua perfeição moral, é a razão que nos inspira ao vivermos de maneira santa e íntegra neste mundo.
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
TEXTO BÍBLICO
Atos 3.1-16.
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
INTRODUÇÃO
||Depois da efusão do Espírito Santo e as primeiras conversões, o livro de Atos vai discorrer a respeito dos vários milagres realizados pelos apóstolos e discípulos de Cristo. Maravilhas aconteciam pelas mãos dos discípulos. No relato bíblico que estudaremos na lição deste domingo, Pedro e João sobem ao Templo e se deparam com uma cena até comum naqueles tempos — pedintes na porta do Templo. Pedro e João, crendo no que possuíam, ofereceram ao homem aquilo que lhe era mais valioso. Que essa lição contribua para nos conscientizar de que temos um tesouro de valor inestimável que deve ser partilhado com todos que não o possuem. Embora devamos também ajudar as pessoas em suas necessidades físicas precisamos apresentar Jesus aos necessitados, pois Ele pode tanto curar os sofrimentos físicos como salvar um pecador||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- Atos merecidamente deveria ser chamado de ‘Atos do Espírito Santo’, pois foi no poder so Espírito que os discípulos realizaram muitos sinais e maravilhas. "Sinais" apontam para o poder de Deus por trás dos milagres — maravilhas não têm valor a não ser que apontem para Deus e sua verdade. Tais obras muitas vezes foram realizadas pelo Espírito Santo por intermédio dos apóstolos (5.12-16) e seus companheiros (6.8) para autenticá-los como mensageiros da verdade de Deus (2Co 12.12; Hb 2.3-4). Em Atos encontramos quatorze relatos de milagres (3.1-11; 4. 23-31; 5.15; At. 5.19-21; 9.17,18; 9.33,34; 9.40,41; 12.1-11; 13.11; 14.8-10; 16.26; 28.3-7; 28.8) e cerca de seis referências a sinais e prodígios realizados pela igreja de uma forma geral, e em todos seguia-se a proclamação de Jesus como o Messias prometido nas Escrituras, resultando em muitas conversões (2.43; 5.12; 6.8; 8.5,6; 14.3; 19.11,12). Nesta lição, o enfoque deve estar em que “os milagres, sinais, prodígios e as maravilhas são fruto da ação do Espírito Santo sobre a e através da Igreja”. É importante, ainda, lembrar que é o Espírito Santo quem realiza, segundo a boa vontade do Senhor, os sinais e prodígios; eles não acontecem ao nosso bel-prazer, mas quando Senhor considerar importante uma intervenção sobrenatural. Bom estudo e crescimento maduro na fé cristã!
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
I – UM COXO À PORTA DO TEMPLO
||1. Uma porta chamada Formosa. Quando Pedro e João subiram ao templo na hora nona, ou seja, três da tarde, eles se depararam com um homem coxo que ficava na Porta Formosa. Essa porta era provavelmente a porta Nicanor, feita de bronze e que ficava entre o pátio dos gentios e o das mulheres. Flavio Josefo indica que a principal e maior porta do Templo era feita do mais caro bronze, mais belo que o ouro. Essa porta podia ser acessada pelo pórtico de Salomão||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- Havia uma porta no Templo de Jerusalém chamada ‘Porta Formosa’, dava acesso ao pátio reservado às mulheres e era comum os mendigos esmolando naquela porta. Os judeus dividiam o dia em duas partes: o dia claro, do nascer ao pôr-do-sol, com a seguinte contagem do tempo:
  Primeira hora = 7 da manhã
  Segunda hora = 8 da manhã
  Terceira hora = 9 da manhã
  Quarta hora = 10 da manhã
  Quinta hora = 11 da manhã
  Sexta hora = Meio dia
  Sétima hora = 1 da tarde
  Oitava hora = 2 da tarde
  Nona hora = 3 da tarde
  Décima hora = 4 da tarde
  Décima primeira hora = 5 da tarde
  Décima segunda hora = 6 da tarde
A noite era dividida em 3 vigílias de 4 horas cada uma:
  Primeira vigília da noite = das 18h até 22h
  Segunda vigília da noite = das 22h até 2 da manhã
  Terceira vigília da noite = das 2 da manhã até 6 da manhã
- Os judeus tinham três momentos diários de oração (Sl 55.17); os outros dois eram nove horas da manhã (terceira hora) e meio-dia (sexta hora).

||2. Uma vida de exclusão. Junto a esta linda e pomposa porta, vemos uma cena triste e desanimadora. Um coxo de nascença que era colocado ali todos os dias para pedir esmolas aos que entravam. Segundo o professor de Novo Testamento, Craig S. Keener, a organização do Templo, concentrada na questão da pureza, teria excluído os fisicamente incapacitados dos pátios internos. Essa é, infelizmente, uma cena um tanto comum no Brasil, onde vemos muitos excluídos da sociedade em razão de suas limitações físicas e mentais. Mas, como cristãos, devemos sempre lembrar de que Deus não faz acepção de pessoas (At 10.34). Jesus mesmo deu atenção àqueles considerados indignos e desprezados pela sociedade (Jo 5.1-9)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- Mendigos consideravam o templo o melhor lugar para ficar porque multidões de pessoas iam diariamente para impressionar Deus com suas boas obras de piedade, incluindo ofertas para o tesouro do templo.
Na Porta Formosa, Pedro e João se defrontaram com um homem coxo de nascença que diariamente era para ali carregado e deixado fora para pedir esmola (uma dádiva de caridade). Lemos, depois, que o homem tinha mais de 40 anos de idade. Jesus passou muitas vezes por esse caminho, mas, evidentemente o homem nunca lhe pediu que o curasse. É possível, também, que Jesus, na divina providência e previsão do tempo, deixasse este homem assim de modo que pudesse tornar-se uma testemunha mais importante quando, mais tarde, fosse curado.” (EBDAREIABRANCA)

||3. Um pedido e um olhar. O coxo, vendo que Pedro e João iam entrar no templo, pediu-lhes uma esmola (v.3). Pedro e João não apenas olharam para o coxo com compaixão, mas fitaram os olhos nele. Fitar que dizer “mirar”, “firmar” os olhos em alguém. É o olhar de misericórdia que os crentes devem ter para com os necessitados. Cheios da autoridade do Espírito Santo, Pedro e João compeliram o coxo a olhar para eles (v.4). Jesus declarou que somos a luz do mundo (Mt 5.14). As pessoas vão até à luz para poderem enxergar. Que sejamos como os dois apóstolos e que venhamos oferecer aos necessitados o que há de melhor nesta vida: Jesus Cristo||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- ‘Fitar os olhos’, do verbo grego ατενιζω [atenizô] - olhar para, olhar firmemente em, olhar atentamente, fixar os olhos em. Note que não havia apenas esse coxo naquela porta a esmolar. Ao pedir que o coxo olhasse para ele, estavam convictos que possuíam algo mais valioso para oferecer - aquilo que lhes foi confiado por Cristo, o poder (At 1.8; Jo 14.12).
O coxo quando viu dois homens judeus se aproximando, tratou de pedir uma esmola a eles, mas eles não tinham dinheiro, então Pedro olhou para o coxo e mandou que ele olhasse para eles e disse: “Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” (Atos 3:6). Nem prata e nem ouro, esmolas comuns dos que frequentavam a porta Formosa do templo, mas aquele mendigo coxo recebeu bem mais do que esperava, então Pedro o tomou pela mão e o levantou e logo seus pés e artelhos voltaram a funcionar e se firmaram e o homem coxo deu um salto e andou e entrou no templo, andando e louvando a Deus. Duas coisas aconteceram de imediato na vida do ex-coxo: ele foi curado e louvou a Deus pelo milagre recebido. Muito mais que uma esmola de ouro, ou de prata, aquele coxo viu sua vida mudar imediatamente, ele não podia andar e passou a saltar, ele vivia da caridade alheia e agora tinha a oportunidade de trabalhar. O coxo ia todos os dias à porta Formosa do templo, mas não entrava na casa de Deus, mas depois que recebeu seu milagre, entrou no templo com suas próprias pernas e louvou a Deus.” (SOMBRADOONIPOTENTE)
▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
II – A CURA DO COXO
||1. O dinheiro não resolve tudo. O coxo olhou para Pedro e João esperando receber deles alguma coisa (v.5). Quando estamos na presença de Deus, como os dois apóstolos que iam orar no Templo, as pessoas olham para nós esperando receber algo diferente. O dinheiro pode e muito ajuda os carentes e necessitados, contudo há muitas situações em que o dinheiro não pode resolver problema algum. O dinheiro não pode comprar a salvação da alma (Mc 8.36-38). Ele também não pode curar determinadas doenças, como no caso de Naamã. Ele era rico, chefe do exército da Síria, porém leproso (2Rs 5)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- “Quando o homem coxo viu que Pedro e João entravam no Templo, ele lhes pediu uma esmola (v. 3), O tempo imperfeito sugere que ele pode ter estado pedindo repetidamente, embora também possa significar “começou a pedir”. Pedir esmolas era e ainda é muito comum em terras orientais. [...]Quando Pedro fixou os seus olhos no homem coxo e disse: Olha para nós, o homem naturalmente esperou uma generosa soma de dinheiro (v. 5). Não tenho prata nem ouro (v. 6): São poucas as vezes que os amigos de Cristo possuem abundância de bens terrestres. Os apóstolos tinham apenas o suficiente para viver. É verdade que os membros da igreja em Jerusalém depositaram grandes somas de dinheiro aos pés de Pedro e João, mas tudo foi usado fielmente para os fins designados pelos ofertantes. Quando Pedro informou o coxo de que não tinha dinheiro, naturalmente este perdeu toda a esperança de receber alívio das mãos dos apóstolos.”. (ENFOQUEBIBLICO)
- Aquele coxo esperava receber alguma coisa dos discípulos, claramente é uma figura do mundo sem Deus, como aquele mendingo, à porta do templo, vivia sem esperança, o homem em pecado não pode entrar pela porta que é Jesus e Por essa razão vive sem esperança, à espera de receber alguma coisa da Igreja.

||2. Compartilhando Jesus. Após deixar claro ao coxo de que não possuíam ouro nem prata, Pedro e João compartilharam aquilo que possuíam. Eles não foram indiferentes à necessidade do coxo, nem egoístas. Eles disseram: O que tenho, isso te dou (v.6). Só podemos dar aquilo que temos e a Bíblia diz que é melhor dar do que receber (At 20.35). Sempre haverá oportunidades para compartilharmos Jesus. As pessoas estão carentes de algo que lhes dê sentido e propósito de vida. Sem Jesus as pessoas ficam sem rumo e sem esperança, mas Jesus veio para dar vida e vida com abundância (Jo 10.10)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- Os discípulos não possuíam prata nem ouro; mas estavam cheios do Espírito Santo, transbordavam de bênção que não se compram com dinheiro.
O nome de Jesus Cristo é o nome que salva, porque representa a Pessoa que pode salvar. O que aconteceu na cura do coxo é narrado minunciosamente: Pedro tomou o coxo pela mão e o poder do Espírito Santo passou para o corpo impotente; os músculos atrofiados dos pés e dos tornozelos tornaram-se normais e o homem, “saltando pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando e saltando e louvando a Deus”. Quando a alma do pobre, aleijado e impotente; alcança contato com Aquele que é a Ressurreição e a Vida, há grande transformação nela; os infelizes mendigos tornaram-se fervorosos adoradores.” (ENFOQUEBIBLICO)

||3. O milagre da cura. Pedro e João estavam tão convictos do poder de Deus e tão cheios do Espírito Santo que não fizeram uma extensa pregação, nem fizeram uma longa oração. Eles apenas disseram: “Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda” (v.6). Crendo no milagre tomaram-no pela mão e o levantaram. O texto então relata que os pés e tornozelos do homem se firmaram, e ele começou a saltar. Que maravilha, aquele homem que nunca havia entrado no templo agora entra andando, saltando e louvando ao Senhor. O nome de Jesus é poderoso para salvar, libertar e curar. E Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hb 13.8). Deus deseja operar milagres no meio do seu povo e você têm um papel fundamental nisso, pois sua coragem e fé serão canais para que as maravilhas continuem acontecendo. Que venhamos crer e tomar posse da autoridade que o Senhor Jesus nos outorgou||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- “Ante o falar e o agir de Pedro e João, invocando o poder que há no nome do Senhor Jesus Cristo, Deus se fez presente e o milagre aconteceu. Falar e agir, crendo, eis o dado importante. [...]Levanta-te e anda em direção ao Senhor Jesus Cristo, aceitando-O e O declarando seu Salvador e Senhor, porque “em nenhum outro há salvação, pois também debaixo do céu, nenhum nome há, dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12)”. (GUIAME)
“Olha para nós”. Com essas palavras, atraindo a atenção do homem necessitado, deram-lhe em “nome de Jesus” algo muito superior ao seu pedido. Ele foi curado, entrou com eles no Templo andando, saltando e louvando a Deus. Tal fato despertou a admiração de todos. Pedro, então, utilizando uma estratégia bem semelhante a do capítulo 2, aproveitou a oportunidade para apresentar o Evangelho (3.11-26). Ele apresentou Jesus como a fonte do poder milagroso na vida daquele homem, e mais uma vez apelou ao arrependimento e à conversão (3.19-20). Foi um sermão corajoso nas dependências do Templo. Eles foram presos, mas Deus já estava operando nos corações (4.4). Pedro, cheio do Espírito Santo, não perdeu a oportunidade de testemunhar diante das autoridades. Foi um sermão cristocêntrico” (BATISTAFLUMINENSE)

▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
III - O DISCURSO DE PEDRO NO TEMPLO
||1. Glória somente a Deus. Logo após ter recebido o milagre da cura, o homem entrou no templo louvando a Deus (v.9). Ele sabia que quem havia feito aquilo era Deus — o único digno de louvor. Em momento algum o texto nos relata que ele exaltou a Pedro e João, os instrumentos de Deus para que o milagre acontecesse. Quem é de Deus jamais toma a glória para si. Porém, o povo começou a olhar para Pedro e João como se eles tivessem realizado aquilo. Mais uma vez os discípulos transferem a glória somente a Deus, dizendo que não foi a virtude nem santidade deles que havia realizado o milagre, mas apenas a fé no nome de Jesus fez aquele homem ter perfeita saúde (v.16). Em tempos em que se exalta tanto o homem por seus dons, é bom relembrar que mesmo sendo usados por Deus, não somos nada, e que a glória é somente do Senhor||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- Pedro inicia seu sermão citando “O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó” (3.13), uma descrição de Deus conhecida pelos ouvintes judeus, uma fórmula que enfatiza a fidelidade de Deus à aliança, para demonstrar que ele anunciava o mesmo Deus e Messias a quem os profetas tinham proclamado, Jesus. Pedro retratou Jesus como o representante pessoal de Deus. Esse é um título incomum para Jesus no Novo Testamento, usado apenas em outros quatro lugares (v. 26; 4.27,30; Mt 12.18), mas é um nome mais familiar para o Messias no Antigo Testamento (Is 42.1-4,19; 49.5-7). Todos conheciam aquele mendigo recém-curado e sabiam que houve um milagre e estavam investigando a fonte. Os discípulos apresentaram a Jesus, o Messias! Quantos ministérios aproveitam os milagres para apresentar sua própria placa ou líderes... Deus não divide sua glória com ninguém (Is 42.8).

||2. Pregando a Cristo. Pedro não se aproveitou da situação para se promover, mas aproveitou aquela oportunidade para pregar a Cristo. Ele começou discorrendo acerca do Deus de Abraão, de Isaque e Jacó, que glorificou o seu filho Jesus, a quem eles rejeitaram (v.13). Mas esse Jesus, que eles haviam crucificado, ressuscitou e realizou aquele milagre. O apóstolo continua seu sermão falando que tudo era plano de Deus, mas que deveriam se arrepender e se converter ao Senhor para que seus pecados fossem perdoados. Todo milagre deve ser uma oportunidade para irmos além e pregarmos o caminho da salvação||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- A pregação corajosa de Pedro afronta aqueles judeus: “Arrependei-vos... convertei-vos” (3.19). "Converter" é uma palavra freqüente no Novo Testamento que diz respeito a pecadores voltando-se para Deus (2Co 3.16; 1Pe 2.2,5); e  cancelados os vossos pecados”, “cancelar" compara o perdão a apagar completamente a tinta da superfície de um documento (Cl 2.14). Pedro sabia que seus compatriotas encontravam-se na precária posição de perder as bênçãos da aliança pelo fato de rejeitarem o Messias e corajosamente, usa o momento pós-milagre para anunciar o Autor da Vida e o cumprimento definitivo da aliança feita com Abraão e das bênçãos da mesma (Gl 3.16) que ainda estavam disponíveis para os judeus.

||3. Salvação, o maior milagre. A pregação de Pedro enfatizou que o maior milagre é a conversão das pessoas ao Cristo ressurreto. Porém, vemos que os sacerdotes e saduceus ficaram ressentidos pelo ensinamento deles e os prenderam. Isso nos mostra que nem sempre, aqui na terra, teremos boas recompensas por pregar o Evangelho, mas devemos pregá-lo “a tempo e fora de tempo” (2Tm 4.2). No entanto, podemos ver que muitos dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses a quase cinco mil (At 4.4)||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- É notável que, dentre aqueles que proibiram os discípulos de ensinarem sobre Jesus estavam os saduceus, seita judaica que não acreditava na ressurreição dos motos; Note que a proibição continha a nota “ensinarem... em Jesus, a ressurreição”. Essa parte da mensagem dos apóstolos era a mais desagradável do ponto de vista dos líderes judeus. Ees haviam executado Cristo como um blasfemador, e agora Pedro e João proclamavam a ressurreição dele!
Eles tentaram calá-los(4.18), masas mãos dos governantes ficaram amarradas pela evidência do homem curado, pelo  entusiasmo  da  multidãoe  pela  negativa  de  Pedro,que  segundo  Pearlman: “estabeleceu, para sempre, o princípio fundamental entre os limites da obediência cívica e do dever cristão de testemunhar. Quando existe clara contradição entre os mandamentos dos homens e os de Deus, de tal forma que obedecer a uns é desobedecer aos outros, não sobra mais nenhuma dúvida quanto ao que o cristão deve fazer.””( Pearlman Myer. Atos:e a igreja se fez missões. Rio de Janeiro: CPAD,1995,p.52.)
- Cinco mil em 4.4 era o número cumulativo de homens na igreja de Jerusalém nesse tempo, não o número dos convertidos após a última pregação de Pedro

 ▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪▫▪
CONCLUSÃO
||A cura do coxo causou grandes efeitos não apenas naquele homem que sofria há tanto tempo, mas também proporcionou uma rica oportunidade para Pedro pregar para muitas pessoas. Os milagres são prova do poder de Deus, mas precisamos sempre colocar Cristo e seu plano de salvação além das maravilhas que Ele faz||. [Lições Bíblicas CPAD, Revista Jovens, 4º Trimestre 2019. Lição 3, 20 Outubro, 2019]
- A lição que resta para nós ao concluir este assunto é a grande responsabilidade que pesa sobre nós de lutarmos contra qualquer atitude que possa desviar as pessoas e até mesmo nossas Igrejas de Jesus. Ele é o que temos de melhor para oferecer. Somos nós que detemos a única mensagem que pode mudar mentes e corações; O ministério da reconciliação está em nossas mãos (2Co 5.18). Ação social é dever do Corpo de Cristo, mas se não apresentarmos Jesus como o nosso melhor, falharemos. O que deve atrair a atenção das pessoas é o Jesus que pregamos e com quem nos parecemos! (At 11.26).

Pb Francisco Barbosa