Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

QUER FAZER MISSÕES?

QUER FAZER MISSÕES?
O Templo precisa ser concluído. Entre em contato com o Pastor daquela igreja e saiba como ajudar

22 de maio de 2017

Lição 9: Hulda, a mulher que estava no lugar certo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 2º Trimestre de 2017
Título: O Caráter do Cristão — Moldado pela Palavra de Deus e provado como ouro
Comentarista: Elinaldo Renovato

- Lição 9 -
28 de Maio de 2017

Hulda, a mulher que estava no lugar certo

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA
“Assim diz o Senhor: Eis que trarei mal sobre este lugar e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá” (2Cr 34.24).

Quando o povo se corrompe, Deus levanta homens e mulheres como instrumentos de advertência contra o pecado.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Pv 16.18
A soberba precede a ruína
Terça -  Dn 4.17
Deus tem domínio sobre os reinos dos homens
Quarta -   Jn 4.2
Deus é longânimo e grande em benignidade

Quinta - Nm 14.18b
Deus não tem o culpado por inocente
Sexta - Sl 51.17
Deus não despreza um coração quebrantado
Sábado -  2Cr 7.14
Quando a Igreja ora, Deus sara a terra


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
2 Crônicas 34.22-28.
22 Então, Hilquias e os enviados do rei foram ter com a profetisa Hulda, mulher de Salum, filho de Tocate, filho de Harás, guarda das vestimentas (e habitava ela em Jerusalém na segunda parte); e falaram-lhe naquele sentido.
23 E ela lhes disse: Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim:
24 Assim diz o SENHOR: Eis que trarei mal sobre este lugar e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá.
25 Porque me deixaram e queimaram incenso perante outros deuses, para me provocarem à ira com toda a obra das suas mãos; portanto, o meu furor se derramou sobre este lugar e não se apagará.
26 Porém ao rei de Judá, que vos enviou a consultar ao SENHOR, assim lhe direis: Assim diz o SENHOR, Deus de Israel, quanto às palavras que ouviste:
27 Como o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, ouvindo as suas palavras contra este lugar e contra os seus habitantes, e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu te tenho ouvido, diz o SENHOR.
28 Eis que te ajuntarei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar e sobre os seus habitantes. E voltaram com esta resposta ao rei.

HINOS SUGERIDOS: 127, 151 e 497 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL

Ressaltar que quando o povo se corrompe, Deus levanta homens e mulheres como instrumentos de advertência.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

    I. Mostrar quem era a profetisa Hulda;
    II. Saber que Hulda viu o tempo do avivamento;
    III. Explicar que Hulda foi levantada e usada por Deus.
.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Prezado professor, procure dar ênfase ao fato de que os israelitas estavam vivendo um período de grande apostasia quando Josias foi levantado como rei. O povo de Deus buscava os ídolos com entusiasmo, por isso, Ele levantou Hulda com uma mensagem contundente. O fato de Hulda ter sido levantada, pelo Senhor, como profetisa, nos mostra que, embora Israel fosse uma sociedade patriarcal, Deus também usava as mulheres em funções de liderança. O Senhor usou Miriã como profetisa (Êx 15.20), Débora para julgar Israel no tempo dos juízes (Jz 4.4) e mais uma vez levantou uma mulher, Hulda, para chamar a atenção dos israelitas a respeito dos pecados que vinham cometendo. Com ousadia e coragem ela confrontou a nação sobre as consequências de seus pecados a fim de que se arrependessem e se voltassem para Deus. O Senhor amava seu povo, por isso iria discipliná-lo. Só havia uma saída capaz de fazer com que Judá escapasse do juízo iminente, o arrependimento sincero. Mas, Hulda não profetizou somente o juízo de Deus contra a rebeldia e o pecado, ela também anunciou um tempo de restauração e prosperidade que se daria no reinado de Josias (2Rs 22.18-20).

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Hulda entrou na história do povo de Judá, mas logo desapareceu, após cumprir a missão árdua que Deus lhe confiara. Ela entrou em cena quando o rei Josias tomou conhecimento do conteúdo do livro da Lei, que fora perdido na Casa do Senhor. Ao ouvir a leitura do livro da Lei e as maldições que cairiam sobre seu povo, o rei mandou consultar ao Senhor sobre tamanha desgraça, causada pela desobediência de Judá. E Hulda, usada por Deus, proferiu terrível profecia contra Judá, mostrando que Deus iria derramar terrível juízo sobre a desobediência do povo. [Comentário: Hulda (חֻלְדָּה) "doninha" (um pequeno animal), profetiza contemporânea de Jeremias, mulher de Salum, filho de Ticvá, filho de Harás, o guarda das vestiduras e vivia em Jerusalém (2Rs 22.14). Morava na "segunda parte de Jerusalém" ou o "segundo distrito" (cidade baixa). Matthew Henry (CPAD) escreve que conforme sublinham alguns pesquisadores, o rei Josias, deixou de consultar grandes profetas de seu tempo, como Sofonias e Jeremias (Jr.1.2) para recorrer à profetisa Hulda Matthew Henry (2015). Comentário Bíblico Matthew Henry - Antigo Testamento. CPAD. p. 1703. A Bíblia não relata mais nada sobre ela, mas podemos afirmar que era uma profetisa muito importante dentro da cidade pois, segundo os livros dos Reis e das Crônicas o rei a consultou e levou muito a sério o que ela disse. O nome de Hulda é mencionado somente uma vez na bíblia, no livro de 2ª Reis, e é interessante ressaltar que a bíblia relata pouco sobre as mulheres com cargos de profetas, na verdade somente duas mulheres foram citadas na bíblia, Hulda e a juíza Débora. Além disso, é interessante frisar que na entrada do templo havia um monumento em homenagem a profetiza Hulda e também que uma das portas de entrada era chamada de porta de Hulda. Com isso, notamos que a pesar de as mulheres nesse período terem uma participação limitada nos cargos religiosos, existiram mulheres que ultrapassaram essas barreiras e exerceram funções que normalmente eram atribuídas aos homens.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
Deus levanta homens e mulheres como instrumentos de advertência.

I. QUEM FOI HULDA


1. Hulda. Ela foi uma serva de Deus que demonstrou um caráter firme, decidido e discreto, num tempo em que os reis e os profetas haviam se desviado dos caminhos do Senhor. O texto em estudo diz que ela era esposa de Salum, filho de Tocate, que era guardador das vestimentas, e habitava em Jerusalém, “na segunda parte” da cidade, ou na “cidade baixa” (2Rs 22.14). [Comentário: Hulda era mulher de Salum, filho de Ticvá, Hulda era esposa de Salum, um homem ilustre e de família nobre, responsável pela guarda das roupas, ou do Templo (manutenção das vestes sacerdotais) ou da corte de Josias (alfaiate das vestes reais). Não é possível determinar com exatidão qual das duas opções é a correta. Somos informados ainda que ela morava na cidade baixa de Jerusalém. A localização exata desse lugar é incerta, porém é bem provável que seja o segundo quadrante de Jerusalém (cf. Sf 1.10; Ne 11.9), isto é, a segunda fileira de edifícios a partir do palácio real. Alguns intérpretes sugerem a possibilidade do marido de Hulda, Salum, ter sido o tio de Jeremias. A Bíblia cita cerca de 12 a 15 pessoas com este nome no Antigo Testamento, sendo o tio do profeta Jeremias uma delas, entretanto é impossível determinar ao certo se realmente se tratava do marido de Hulda (cf. 32.7; 35.4; 52.24).]

2. Atividade que exerceu. Ela exerceu a atividade de profetisa, num tempo em que esse ofício era predominantemente confiado aos homens. Hulda testemunhou a ascensão e queda do reino de Ezequias, e decadência de Judá, nos tempos de Manassés e Amom (2Cr 33.11-25). Ela entrou em cena num momento dramático da história do reino de Judá (639-609 a.C). [Comentário: Hulda aparece na narrativa sendo consultada pelo sacerdote Hilquias, pelo escriba Safã, Aicão, Acbor e Asaías, homens a favor de Josias, que se preocupou após a leitura do Livro da Lei descoberto na Casa do Senhor. Um fato muito importante aconteceu quando a casa do Senhor estava sendo reparada: "... Hilquias, o sacerdote, achou o livro da lei do Senhor, dada pela mão de Moisés" (2Cr 34.14). Ao encontrar o livro de Deus, o sacerdote o deu a Safã, o escrivão, que levou ao rei e disse: "O sacerdote Hilquias entregou-me um livro. E Safá leu nele perante o rei" (2Cr 34.18). Ao ouvir a Palavra do Senhor, o rei viu que todos não estavam guardando a Palavra Santa de Deus. Ele, então, rasgou as suas vestes e pediu para irem consultar o Senhor. Foram até a profetisa Hulda que disse tudo que o Senhor mandou dizer. http://solascriptura-tt.org/DoCoracaoDeValdenira/HuldaMensageiraDeDeus-Valdenira.htm]

3. Deus ouviu Hulda. Se os outros reis não tomaram conhecimento de seu ministério profético, ela viu Deus trabalhar de forma evidente para ouvir suas orações e levantou um menino para promover mudanças impactantes no reino Judá. [Comentário: Hulda viveu no tempo em que reinava em Judá o rei Josias. Ele começou o seu reinado com oito anos de idade e, logo cedo, "... começou a buscar o Deus de Davi, seu pai" (2Co 34.3). Por amar ao verdadeiro Deus, ele decidiu purificar Judá e Jerusalém mandando derrubar os altares de outros deuses, quebrar as imagens de escultura e de fundição. Esta purificação se estendeu também a outras cidades. A Bíblia em 2Cr 34.8 nos diz: "E no amo décimo oitavo do seu reinado, havendo já purificado a terra e a casa ... "enviou homens"... para repararem a casa do Senhor seu Deus." É nesse contexto que Hulda é consultada. Perceba que tal como Débora, Hulda foi procurada por aqueles homens, na ocasião, enviados por Josias. Isso significa que, diferente dos homens ordenados por Deus como profetas diante do povo no Antigo Testamento, não há registro bíblico dessas mulheres profetizando publicamente perante a nação, isto é, reunindo o povo para dizer: “Assim diz o Senhor”. Essas mulheres proclamaram a mensagem divina em particular, de modo que as pessoas foram até elas.]

SÍNTESE DO TÓPICO I

Hulda foi escolhida pelo Senhor para trazer uma mensagem de arrependimento em um tempo de apostasia.


SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO
Hulda
“Mulher de Salum, guarda das roupas da corte de Josias, que viveu na cidade baixa de Jerusalém como uma reconhecida profetisa. Quando Josias sentiu-se condenado pelo livro da lei, encontrado durante a reforma do Templo, enviou oficiais para inquirirem de Deus quanto ao seu significado. Embora Jeremias fosse contemporâneo, eles foram até Hulda, que profetizou o juízo contra a nação, mas a paz para Josias; ele, então iniciou as reformas (2Rs 22.14-20)” (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2009, p.940).

II. HULDA VÊ O TEMPO DO AVIVAMENTO

1. Josias promove verdadeiro avivamento. Aos oito anos de idade, Josias foi posto no trono pelo povo, em resposta aos inimigos de seu pai, permanecendo durante trinta e um anos à frente de Israel (639-609 a.C). Tornou-se o décimo sétimo rei de Judá, cuja capital era Jerusalém. Contrariando a sequência perversa de idolatria, corrupção e apostasia, com o apoio de conselheiros reais, Josias “[... ] fez o que era reto aos olhos do Senhor e andou nos caminhos de Davi, seu pai, sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda” (2Cr 34.2). [Comentário: O verbo hebraico hyh (avivar) tem o significado primário de "preservar" ou "manter vivo". Porém, "avivar" não significa somente preservar ou manter vivo, mas também purificar, corrigir e livrar do mal. Esta é uma conseqüência natural em toda vez que Deus aviva. Na história de cada avivamento, dentro ou fora da Bíblia, lemos que Deus purifica, livra do mal e do pecado, tira a escória e as coisas que estavam impedindo o progresso da causa. O verbo "avivar", em suas várias formas, é usado mais de 250 vezes no Antigo Testamento, das quais 55 vezes estão num grau chamado piel. Um verbo nas formas do Piel expressa uma ação ativa intensiva no hebraico. Neste sentido, o avivamento é sempre indicado como uma obra ativa e intensiva de Deus. Alguns exemplos de sua ocorrência são as clássicas orações de Davi, como esta: "Porventura, não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo?" (Sl 85.6), e da clássica oração do profeta Habacuque: "Tenho ouvido, ó Senhor, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia" (Hc 3.2). http://www.monergismo.com/textos/avivamento/avivamento_padrao.htm. O texto que estamos meditando mostra que, Hilquias encontra o Livro da Lei. Sendo na realidade, um rolo. O povo se desviara de Deus. Quebrara a aliança. E Quando o livro foi lido diante do rei ele rasgou as suas vestes. Com certeza sentiu o impacto da Palavra. O teor daquelas palavras não era de ordem comum. Eram palavras oriundas do próprio Deus. É provável que esse documento era copia de (Deuteronômio 28.61;31.24,26) O Rei Josias sentiu profundo arrependimento ao ouvir as palavras do livro divino. O texto diz que ele rasgou as suas vestes. O reino estava vivendo de forma desregrada. A Palavra de Deus não estava sendo  obedecida. O povo estava vivendo ainda influência dos reis anteriores que introduziram a idolatria no Reino. http://www.ipbfo.org.br/artigos/Caracteristicas%20de%20um%20Verdadeiro%20Avivamento.pdf]

2. Aboliu a idolatria. Ainda moço, tomou medidas drásticas e corajosas contra a idolatria que tomou conta de Jerusalém e de cidades vizinhas, no oitavo ano de seu reinado (2Cr 34.3-7). Para um jovem rei, tomar tais medidas não seria possível se não fosse com respaldo de Deus, e com apoio de homens sérios, que trabalhavam no reino, como parte de um “remanescente fiel”, que buscava o bem do seu povo e não os interesses mesquinhos dos que se aproveitavam do reino para satisfação de seus interesses pessoais, carnais e diabólicos. [Comentário: Josias também aboliu os médiuns, os feiticeiros, os ídolos do lar, e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém para que se cumprisse as palavras do livro da Lei. Josias foi obediente à Lei do Senhor. Gostaria de meditar com os irmãos sobre a seriedade deste assunto. Quando Deus chama Josué para substituir a Moisés, Deus o conclama para ser forte e corajoso a fim de guiar o povo, ser forte e corajoso  para enfrentar os desafios, e por fim Deus Diz: “Sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda lei que meu servo Moisés te ordenou..”(Js 1.7) Pela Palavra de Deus Josias Purifica o templo e o culto ao Senhor. Ele mandou reunir todo o povo, todos os moradores de Judá e todos os moradores de Jerusalém, os sacerdotes, os profetas e todo o povo, desde o menor até o maior; e foi lido diante de todos as palavra do Livro do Senhor a todo povo. O Rei  fez aliança ante ao Senhor e todo o povo anuiu a esta aliança. Isto é avivamento de verdade! http://www.ipbfo.org.br/artigos/Caracteristicas%20de%20um%20Verdadeiro%20Avivamento.pdf]

3. Resgatou a Lei do Senhor. Aos vinte e seis anos de idade, Josias mandou reparar a Casa do Senhor, que tinha sido desprezada pelos seus antecessores idólatras (2Cr 34.8-11). Em meio à restauração física do Templo, o sumo sacerdote Hilquias, através de Safã, fez ciente ao rei que o livro da Lei, que se achava perdido, na casa do Senhor, fora encontrado. Ao ouvir o conteúdo do livro, o rei rasgou suas vestes, chamou seus assessores, incluindo Safã, que era escrivão, e deu ordem, dizendo: “Ide, consultai ao Senhor, por mim e pelos que restam em Israel e em Judá, sobre as palavras deste livro que se achou, porque grande é o furor do Senhor, que se derramou sobre nós; porquanto nossos pais não guardaram a palavra do Senhor, para fazerem conforme tudo quanto está escrito neste livro” (2 Cr 34.21). [Comentário: Isaías em sua visão de Deus no seu alto é sublime trono, contempla a santidade, a majestade e a soberania de Deus. Os serafins voavam sobre Deus e diziam una para os outros: “SANTO, SANTO, SANTO é o SENHOR dos Exércitos e toda a terra está cheia da tua glória. Ao contemplar a grandeza de Deus, imediatamente, ele faz uma declaração que denuncia seu estado: “Ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos exércitos!” Isaías está dizendo que se sentia destruído. Isso é a convicção de pecados que tomou conta da sua vida, quando este teve a visão correta de Deus e visão correta da miséria do homem. Temos a convicção de que Josias reconheceu o seu pecado por uma declaração de Deus que se encontra no texto que lemos no versículo 19: “Porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante o Senhor, quando ouviste o que falei contra este lugar e contra os seus moradores, que seriam para assolação e para a maldição, e rasgaste as tuas vestes, e chorastes perante mim, também eu te ouvi, diz o Senhor”. Essa é uma declaração de Deus, logo, é fiel e verdadeira. Josias se convence do seu pecado e o percebe de uma forma muito próxima e não se conforma com ele. Mas o texto que nós lemos além de nos mostrar que para um verdadeiro avivamento é necessário Retorno às Escrituras, Convicção de pecados, o texto também nos ensina que para um verdadeiro avivamento é necessário: Josias assumiu mudanças inevitáveis após a sua experiência com Deus. O que estamos defendendo aqui é o avivamento que Deus causou na história do seu povo. Além de vermos o grande poder dEle, nos é revelado o seu grande amor. O reino estava sob influência dos maus reis anteriores – Amom e Manassés introduziram a idolatria no reino, agora Deus dá uma nova oportunidade para o povo. Josias tomou algumas medidas que comprova o que estamos defendendo. Ele restaura o templo. Aos 18 anos Josias tomou medidas enérgicas para restauração do templo (vv.3-7) Essa restauração era por demais importante, pois significava a revitalização da fé judaica. De nada adianta falatórios e mais falatórios acerca de mudanças, assim como estamos cansados de ouvir e de falar, é necessário um envolvimento efetivo na obra de Deus, que revele zelo e compromisso. http://www.ipbfo.org.br/artigos/Caracteristicas%20de%20um%20Verdadeiro%20Avivamento.pdf]


SÍNTESE DO TÓPICO II

Hulda também profetizou um tempo de avivamento.


SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO
“Josias foi o último dos reis justos de Judá. Já em tenra idade começou a buscar o Senhor com toda a dedicação e, quatro anos mais tarde, começou a expurgar de Judá a religião falsa. Enquanto o Templo estava sendo restaurado, Hilquias achou o livro da Lei escrito por Moisés. Surgiu daí um novo compromisso com a Palavra de Deus, e todo o país experimentou uma renovação espiritual. Os profetas Jeremias, Sofonias e Habacuque ajudaram Josias no seu esforço de reconciliar o povo com Deus; quanto à condição espiritual do povo nos tempos de Josias.
O ‘livro da lei’ que Hilquias achou, tratava-se da lei que fora dada ‘pelas mãos de Moisés’; era, sem dúvida, um exemplar do Pentateuco, ou seja: os cinco livros da Bíblia. Essa descoberta dá testemunho da mão providente e soberana de Deus, cuidando da sua Palavra inspirada, protegendo-a da destruição pelos idólatras e apóstatas. Realmente, a inspirada Palavra de Deus escrita é indestrutível” (Bíblia de Estudo Pentecostal. RJ: CPAD, p.609).


III. HULDA É USADA POR DEUS

1. A dura mensagem de Deus. Recebendo a consulta do rei, Hulda foi usada por Deus para profetizar com relação a dois eventos. O primeiro, prevendo a destruição de Judá por causa da idolatria (2Rs 22.14-17); o segundo, prevendo restauração e prosperidade, no reinado de Josias (2Rs 22.18-20). O sumo sacerdote Hilquias e os demais assessores do rei foram procurar a profetisa Hulda para saber o que iria acontecer com Judá. “E ela lhes disse: Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim: Assim diz o Senhor: Eis que trarei mal sobre este lugar e sobre os seus habitantes [...]” (2Cr 34.23). Era o prenúncio do cativeiro de Judá, o que aconteceu em 586 a.C. [Comentário: Hulda desempenhou um papel importante na história de Israel, apesar de aparecer apenas uma vez no palco da história dessa nação durante um tempo de deserção religiosa. Em lugar de Jeremias ou de Sofonias, ambos profetas ativos durante essa época, o rei escolheu consultar Hulda quando instruiu os sacerdotes para que "perguntassem ao Senhor" sobre o significado do Livro da Lei, um papiro encontrado durante o trabalho de restauração e de limpeza do templo. É importante observar que, com o número de profetas que viviam em Jerusalém na época, o sacerdote Hilquias e o resto dos conselheiros do rei voltaram-se para mulher em busca de uma palavra de Deus. Esse fato anula a idéia de que Deus usa mulheres para esse tipo de ministério apenas quando não há nenhum homem disponível. Fica evidente que, quer na presença de uns poucos ouvintes, quer diante de um grande público, Deus usou Hulda para dar testemunho e transmitir a mensagem dele ao sumo sacerdote e ao rei (2Rs 22.14-20). Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 515.]

2. Hulda profetiza para o rei Josias. Na crise espiritual de Judá e Jerusalém, Deus mostrou à profetisa Hulda que o rei Josias não seguiu os maus caminhos de seus pais, mas humilhou-se diante de Deus. Disse Hulda, aos mensageiros do rei que Deus viu como Josias se humilhou, quando ouviu a leitura do livro da Lei, e o juízo de Deus sobre Judá. E que Deus lhe daria livramento e ele desceria ao sepulcro em paz (2Cr 34.26-28). Deus teve misericórdia do jovem rei de Judá. A resposta de Deus a Josias foi altamente confortadora para ele. [Comentário: A consideração pela integridade de Hulda e por sua autoridade como mulher de Deus fez com que sua confirmação do recém-descoberto Livro da Lei fosse a palavra necessária para uma ação imediata da parte do rei. A mensagem não procedia dela mesma, mas, sim, do Senhor. O fato de a frase "Assim diz o Senhor" ser repetida quatro vezes em sua profecia curta enfatiza que Hulda compreendia sua responsabilidade e oportunidade de ser um canal através de Deus transmitiria sua palavra (2Rs 22.15-17,19). Todas as reformas apresentadas pelo rei Josias basearam-se na palavra de Deus recebida por meio dessa mulher. Ao que parece, Hulda era tão conhecida como mulher de Deus e tão plenamente digna de confiança em sua compreensão da Lei do Senhor, que, por sua influência, durante algum tempo, houve um reavivamento da consciência e das práticas religiosas de sua nação na fidelidade a Deus. Hulda, uma mulher profundamente devota, colocou do dons espirituais recebidos de Deus à disposição do Senhor e foi obediente e fiel ao transmitir a palavra de Deus para o seu povo. Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 515]

3. O efeito da profecia sobre Judá e Jerusalém. Após ouvir a mensagem profética de Hulda, Josias tomou de pronto algumas medidas que demonstram o seu cuidado e zelo em ouvir a voz de Deus. Observe: [Comentário: O pai de Josias foi Amon e o avô Manassés, ambos fizeram o que o Deus reprova. Josias nasceu nesse berço familiar e teve como missão mudar o curso de sua nação. A Bíblia nos diz que nem antes nem depois houve rei em Israel que se convertesse ao SENHOR de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a Lei de Moisés, trazendo o maior reavivamento espiritual na história do povo de Israel.]

a) Josias fez uma convocação urgente “a todos os anciãos de Judá e Jerusalém”. As mudanças numa nação, ou numa igreja, só têm efeito se começarem pela liderança. [Comentário: Mesmo sabendo que o juízo do Senhor era inevitável, Josias ordenou que todos os homens de Judá, todos os moradores de Jerusalém, os sacerdotes, os profetas e todo o povo, desde o menor até ao maior se reunissem com ele diante do templo; em seguida todas as palavras do Livro da Aliança que fora encontrado na Casa do SENHOR foram lidas diante deles.]

b) Ele “subiu à Casa do Senhor com todos os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém, e os sacerdotes, e os levitas, e todo o povo, desde o maior até ao menor”. Depois de reunir todo o povo, “e ele leu aos ouvidos deles todas as palavras do livro do concerto, que se tinha achado na Casa do Senhor” (2Cr 34.30). [Comentário: Josias leu o livro da Aliança ao povo. A única forma de nos afastarmos do pecado é através da Palavra. Quando deixamos de ler a Palavra, vamos ficando cada vez mais fracos espiritualmente. “Ou a Palavra te afastará do pecado ou o pecado te afastará da Palavra”. Jo 15.3 – Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. A Palavra de Deus é como um banho. Então é necessário comprometimento. Sl 119.27 – Faze-me discernir o propósito dos teus preceitos, então meditarei nas tuas maravilhas. Ef 6.17 – Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. Na falta de conhecimento bíblico é fácil sermos tentados e cairmos em heresias. Os 4.6 – Meu povo foi destruído por falta de conhecimento. “Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos. http://www.nib.org.br/v4/mensagens/aprendendo-com-o-rei-josias/]

c) Ele fez um concerto com Deus. “E pôs-se o rei em pé em seu lugar e fez concerto perante o Senhor [...] com todo o seu coração e com toda a sua alma, cumprindo as palavras do concerto, que estão escritas naquele livro” (2Cr 34.31). [Comentário: Feito isto, o rei se pôs em pé junto à coluna e fez aliança ante o SENHOR, para O seguirem, guardarem os seus mandamentos, os seus testemunhos e os seus estatutos, de todo o coração e de toda a alma, cumprindo as palavras dessa aliança, que estavam escritas naquele livro; e todo o povo anuiu a esta aliança.]

d) Em seguida, ele levou o povo a fazer o concerto com Deus. “E fez estar em pé a todos quantos se acharam em Jerusalém e em Benjamim; e os habitantes de Jerusalém fizeram conforme o concerto de Deus, do Deus de seus pais” (2Cr 34.32). O verdadeiro líder vai na frente e influencia seus liderados. [Comentário: Logo depois que Josias se comprometeu, ele fez uma limpeza no reino. Independente do que as pessoas pensassem (2 Rs 23.3-15). Josias ordenou ao povo que voltassem a ter relacionamento com Deus. Tanto o livro de Reis quanto o de Crônicas apresentam Josias como o único rei que andou nos caminhos de Davi, sem se desviar nem para a direita, nem para a esquerda (2Rs 22.2; 2Cr 34.2). Josias foi um grande rei que guiou Israel de acordo com a vontade divina, que obedeceu a Deus e humilhou a si mesmo diante da sua palavra.]

e) Aboliu por completo a idolatria. Por fim, Josias usou da autoridade que Deus lhe concedera e determinou que “todas as abominações” fossem tiradas do meio de Israel (2Cr 34.33). Depois das reformas necessárias, Josias cumpriu o que Deus determinara, e celebrou a Páscoa do Senhor, em Jerusalém (2Cr 35.1-19). [Comentário: Aos vinte anos de idade, com doze no trono, começou a purificar Judá e Jerusalém, tirando-lhes os altos, os postes-ídolos e as imagens de escultura e de fundição que seu pai havia novamente introduzido. Com a sua forte liderança, Josias conseguiu promover a fidelidade ao SENHOR durante toda a sua vida. A reforma que se seguiu à constatação do que era reto e a realização do concerto foi ainda mais completa do que primeira purificação do seu reino. Extraído de http://www.bible-facts.info/artigos/hulda.htm]


SÍNTESE DO TÓPICO III

Hulda foi usada por Deus para advertir o rei e os israelitas do pecado de apostasia.



SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO
“O grupo designado por Josias procurou a profetisa Hulda. É difícil explicar porque eles desconsideraram servos de Deus como Sofonias, Jeremias ou possivelmente Habacuque, que viviam naquele tempo. Ela era rara exceção, já que os homens normalmente ocupavam o cargo de profeta. Hulda, presumivelmente, havia se estabelecido como uma confiável porta-voz de Deus. A sua inspiração profética nesta ocasião é justificativa suficiente para os servos do rei a terem procurado.
A palavra do Senhor através de Hulda consistia de dois pontos principais: (a) A ira de Deus havia sido acesa e o julgamento viria sobre o povo por causa das práticas idólatras; Josias, o rei de Judá não viveria para ver a destruição e a desolação resultante da ira de Deus.
A importância das Escrituras tanto na vida pessoal como nacional é realçada nos versículos de 2 Reis 22.8-20. O tema desta passagem é ‘trazendo o livro de volta’. (1) A lei estava perdida dentro do próprio Templo; (2) Sua repercussão levou ao arrependimento; (9) O arrependimento leva ao reavivamento; (4) O reavivamento possibilita a prorrogação da pena, e inclina os corações à busca do perdão” (Comentário Bíblico Beacon. 1ª Edição. Volume I. RJ: CPAD, 2005, p.385).

CONHEÇA MAIS
Josias

“A intenção de Deus em trazer desastre sobre Judá como punição é confirmada pela profetisa Hulda. Porém, a Josias é prometido que o julgamento não acontecerá em seu tempo. Josias responde a essa palavra de graça ao redobrar seus esforços em direção ao Senhor. Nesse mesmo ano, Josias conclama seu povo para novamente celebrar a Páscoa, com cerimônia sem igual desde o tempo de Samuel. Com a idade de 39 anos, o reinado devoto de Josias finaliza subitamente. Ele é morto lutando contra o faraó Neco que, aparentemente, está correndo para ajudar as forças assírias presentes a serem esmagadas pelos babilônios”. Para conhecer mais leia, Guia do Leitor da Bíblia, CPAD, p.301.



CONCLUSÃO
A profetisa Hulda foi uma mulher de Deus, que teve um papel significante para a história de seu povo, ainda que de modo muito passageiro. Seu papel foi coadjuvante, mas o que importa é a qualidade de seu trabalho e não a extensão de seu ministério. Soube colocar-se no lugar que Deus lhe reservou, com discrição e humildade. Mas, no momento certo, entregou a mensagem de condenação de Deus ao povo de Judá, que de modo contumaz, se afastara dos caminhos do Senhor. [Comentário: R David Jones escreve: “Josias fez grandes reformas: purificou o templo de todo resquício de idolatria; eliminou por toda a terra os sacerdotes idólatras, matando os sacerdotes dos altos sobre os próprios altares; destruiu e profanou os objetos, altares, templos e monumentos aos deuses falsos; reinstituiu a festa da páscoa de conformidade com a Palavra de Deus que havia lido, de forma que foi celebrada como nunca fora desde os tempos dos juízes; para cumprir as palavras da lei aboliu os médiuns, os feiticeiros, os ídolos do lar, os ídolos e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém. A leitura da Palavra de Deus encontrada no templo conduziu o rei a ouvir a profecia que o Senhor deu através de Hulda, e isso foi vital para o reavivamento espiritual do seu povo, e consequentes bênçãos de Deus, adiando para mais tarde o juízo previsto nas profecias que vinham através dos outros profetas do seu tempo. Esta é uma lição para nossos dias: somente mediante o arrependimento da negligência existente, a busca e a obediência sincera dos ensinos contidos na Palavra de Deus e a comunhão com Ele é que podemos esperar um reavivamento espiritual do Seu povo. http://www.bible-facts.info/artigos/hulda.htm. Entretanto, a despeito da fidelidade de Josias e da profecia de que o rei morreria em paz (2Rs 22.14-20; 2Cr 34.22-28), Josias foi morto em combate com apenas trinta e nove anos de idade. Deus falhou em Sua promessa? Certamente não (2Cr 35.20-24).] “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória. Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém”. (Judas 24-25),
Francisco Barbosa
Campina Grande-PB
Maio de 2017

PARA REFLETIR

A respeito de Hulda, a mulher que estava no lugar certo, responda:
Quando Hulda exerceu o papel de profetisa?
Num tempo em que esse ofício era predominantemente confiado a homens.
Hulda foi contemporânea de que reis?
Ezequias, Manassés, Amom e Josias.
Onde estava o livro da Lei, no tempo de Josias?
Estava perdido, na casa do Senhor.
Que previu Hulda em sua profecia?
A destruição de Judá por causa da idolatria e a sua restauração, no reinado de Josias.
Que fez Josias em relação à idolatria?
Determinou que todas as abominações fossem tiradas do meio de Israel.



SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO
Hulda, a mulher que estava no lugar certo
Num tempo onde o ofício profético era exercido majoritariamente por homens, Deus levantou uma mulher dentre os profetas para exercer esse santo ofício.

A nação de Israel estava afastada dos caminhos de Deus. Segundo o livro de Deuteronômio 28, havia uma profecia proferida por Moisés sobre o povo de Israel que determinaria a exaltação ou a humilhação da nação: “E será que, se ouvires a voz do Senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, o Senhor, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor, teu Deus” (vv.1,2). Ora, quando essa profecia foi proferida o povo de Israel estava próximo de entrar na terra prometida. O conteúdo do texto é claro: o sucesso da nação na nova terra estava condicionado à obediência do povo aos mandamentos de Deus.

Enquanto o povo fosse fiel a Deus, o eterno o abençoaria (Dt 28.3-14). Mas quando essa fidelidade fosse interrompida o povo sofreria as consequências de sua decisão: “Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor, teu Deus, para não cuidares em fazer todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então, sobre ti virão todas estas maldições e te alcançarão” (Dt 29.15). Ou seja, no lugar de bendito na cidade, o povo seria maldito; de bendito no campo, maldito; de bendito ao entrar ou sair, maldito. Consequências inumeráveis viriam sobre o povo eleito por Deus em decorrência da sua desobediência.

Nos tempos do rei Josias a nação de Israel estava completamente alheia aos princípios e propósitos dos mandamentos de Deus. Quando o Hilquias, sumo sacerdote, achou o livro da Lei e o levou ao rei Josias e leu ao rei, ao tomar conhecimento do conteúdo da Lei, Josias temeu. Imediatamente procurou a profetisa Hulda para ouvir de Deus sobre o que fazer. Ele sabia que a nação estava afastada de Deus e as consequências para isso eram irreparáveis.

Aqui, Hulda aparece como a profetisa que não se cala e confirma o que Deus faria à Judá devido à desobediência da nação. A mensagem de Hulda era de maldição, não de bênção. Deus faria cumprir sua vontade. A profetisa Hulda não teria outra atitude a tomar, senão a de entregar o que Deus havia determinado, embora o conteúdo fosse duro e pessimista. A coragem e a determinação de Hulda são dignas de nossa admiração.

Fonte: O TEXTO DA LIÇÃO FOI COPIADO DE:

Nenhum comentário:

Postar um comentário