Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

26 de dezembro de 2017

Lição 14: Vivendo com a mente de Cristo


LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
4º Trimestre de 2017
Título. A Obra da Salvação. Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida
Comentarista. Pr. Claiton Ivan Pommerening
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD


Lição 14
31 de Dezembro de 2017

Vivendo com a mente de Cristo

Texto Áureo

Verdade Prática
“Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (1Co 2.16).

Diante de um mundo marcado pelos dias maus, não podemos viver sem ter a mente de Cristo.

Leitura Diária
Segunda — Mt 5.1-12
As bem-aventuranças trazem bom senso para a vida
Terça — Mt 5.13-16
Sendo sal para temperar e luz para iluminar
Quarta — Mt 5.21-26
Sabedoria no relacionamento interpessoal

Quinta — Mt 5.38-42
Guardando o coração do ódio e do mal
Sexta — Mt 6.1-4
Fazendo o bem com a motivação correta
Sábado — Mt 6.9-15
Orando a Deus com sabedoria

Leitura Bíblica em Classe
1 Coríntios 2.12-16.
12 — Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
13 — As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
14 — Ora, o homem natural não

compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15 — Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
16 — Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

HINOS SUGERIDOS. 159, 463 e 620 da Harpa Cristã


Objetivo Geral
Explicar porque não podemos viver sem ter a mente de Cristo.

Objetivos Específicos
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
     I. Mostrar que somos peregrinos neste mundo tenebroso;
    II. Compreender que precisamos viver em esperança e com a mente de Cristo.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A doutrina da glorificação dos salvos, estudada na lição anterior, traz esperança à nossa vida. Ela nos lembra que somos peregrinos e forasteiros neste mundo e, por isso, devemos sempre ter a consciência da fugacidade da vida. A melhor maneira de viver com essa consciência é ter a mente de Cristo. [Comentário. Filipos era uma colônia do Império romano. Os cidadãos viviam como romanos, respeitando as leis de Roma e pagando impostos a César. Eles gozavam da segurança e dos benefícios de serem cidadãos romanos, ainda que vivessem a uma grande distância de Roma. Parte da força de Roma era a união de suas colônias através do mundo antigo: todas elas estavam se esforçando juntas pelo bem comum. Semelhantemente, os cristãos filipenses eram uma "colônia" do céu. Quando Paulo escreveu "vivei de um modo digno" (v. 27), ele estava lhes dizendo para "viverem como cidadãos" de sua cidade capital: o céu (Fp 30.20). Um cidadão tem que manter um certo perfil. Como o resto do mundo saberia que os filipenses eram romanos? Eles viviam como romanos. Como o mundo saberia que eles eram cidadãos do céu? Eles teriam que viver como santos: em união, amor e serviço. O Império Romano era forte, mas no fim caiu. A unidade da cidadania cristã é parte de "um reino inabalável" (Hb 12.28). Para os santos filipenses servirem bem uns aos outros, deixando seus próprios desejos pelo bem comum de todos os santos, eles teriam que aprender a ser desprendidos. Muitos reinos tinham caído por causa do egoísmo e da ganância. Mas o reino do céu estava estabelecido no serviço desinteressado aos outros. Jesus Cristo -- o próprio Rei -- veio como um servo (vs. 6-7), e serviu a toda a humanidade vivendo sem pecado e morrendo numa cruz. Se Jesus pode humilhar-se para descer do céu e servir os homens, estes podem humilhar-se para descer de seu orgulho e servir os outros. A salvação é uma dádiva de Deus (Rm 6.23), mas exige uma resposta por parte dos homens para a receberem. Essa resposta é obediência. Paulo encoraja-os a continuarem obedecendo, justo como tinham feito quando ele estava com eles (v. 12). Ele incita-os a obedecer "porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade" (v. 13). Quando obedecemos a Deus fielmente, ele trabalha em nós para a salvação. A obediência jubilosa e unida dos servos de Deus é "luz" num mundo escuro onde as pessoas vivem com ira e disputa, servindo só a si mesmas. Paulo conclui com três exemplos de serviço desinteressado. Paulo estava feliz (vs. 17-18) por ser "oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé". Timóteo (vs. 19-24) não era como os outros, que "buscam o que é seu próprio" (v. 21), mas queria fazer as jornadas perigosas de ida e volta a Filipos para servir a Paulo e seus irmãos. E Epafrodito (vs. 25-30), "por causa da obra de Cristo chegou às portas da morte e se dispôs a dar a própria vida". Que Deus ajude todos nós a sermos um exemplo de serviço desinteressado(1). Vamos pensar maduramente a fé cristã?]
1. Carl Ballard. Estudo Textual: Filipenses 1:27-2:30 A Mente de Cristo. Disponível em: https://www.estudosdabiblia.net/fil2.htm. Acesso em 20 dez, 2017

PONTO CENTRAL
Somos peregrinos em terra estranha.

Lição 14: Vivendo com a Mente de Cristo (Pb Vilson, AD Londrina-PR)

17 de dezembro de 2017

Lição 13: Glorificados em Cristo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
4º Trimestre de 2017
Título. A Obra da Salvação. Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida
Comentarista. Pr. Claiton Ivan Pommerening
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD


Lição 13
24 de Dezembro de 2017

Glorificados em Cristo

Texto Áureo

Verdade Prática
"Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo." (Fp 3.20)

A plena glorificação dos salvos se dará na segunda vinda gloriosa de Cristo.

Leitura Diária
Segunda -1 Co 15.42-44: A transformação do corpo natural em corpo glorificado
Terça - Rm 8.22,23: A esperança na plena glorificação do nosso corpo
Quarta - 2 Co 5.4: O que é mortal será absorvido pela vida

Quinta - Jd vv.24,25: Conservados para se apresentar diante de Deus
Sexta - 1Pe 5.10,11: Convidados a participar da eterna glória de Deus
Sábado – Cl 3.4: A manifestação em glória de Cristo, juntamente com a sua Noiva

Leitura Bíblica em Classe
I Coríntios 15 13 - 23
13 E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou.
14 E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
15 E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.
16 Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou.
17 E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
18 E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.


19 Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
21 Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.
22 Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
 23 Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.

HINOS SUGERIDOS. 310, 411, 597 da Harpa Cristã


Objetivo Geral
Mostrar que a plena glorificação dos salvos se dará na segunda vinda gloriosa de Cristo.

Objetivos Específicos
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  I - Explicar qual é a esperança dos salvos em Cristo;
 II - Compreender que a salvação plena foi garantida por Jesus e confirmada pelo Espírito Santo.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A glorificação dos salvos é o evento futuro e final da obra salvadora de Cristo. Será um momento de extraordinária grandeza e felicidade, que se dará na segunda vinda de Cristo. Nesse evento, os salvos experimentarão a glorificação completa da natureza humana, pois seremos todos revestidos da glória de Deus. [Comentário. Podemos iniciar esta aula fazendo a seguinte pergunta: o que é glorificação? A resposta curta é que a "glorificação" é quando Deus remove por completo o pecado da vida dos santos (isto é, todos os que são salvos) no estado eterno (Rm 8.18; 2Co 4.17). Na vinda de Cristo, a glória de Deus (Rm 5.2) – a Sua honra, louvor, majestade e santidade - será realizada em nós; em vez de sermos mortais sobrecarregados com a natureza pecaminosa, seremos transformados em imortais santos com acesso direto e irrestrito à presença de Deus, e vamos gozar da sagrada comunhão com Ele por toda a eternidade. Ao considerar a glorificação, devemos nos concentrar em Cristo, pois Ele é a "bendita esperança" de todo cristão; também podemos considerar a glorificação final como a culminação da santificação1. Assim, a glorificação dos santos é o final da corrente de ouro da graça divina, é o futuro recebimento de absoluta e definitiva perfeição (física + mental + espiritual) por todos os crentes (Rm 8.22-23; 1Co 15.41-44,51-55; 2Co 5.1-4; 4.14-18; Jd 1.24-25). Pelas passagens de 1Co 15.51-53; 1Ts 4.13-18, entendemos que nossa glorificação começará no Arrebatamento e continuará através de toda a eternidade. Podemos, ainda, perguntar: Qual o propósito da glorificação? “O propósito da glorificação do corpo do crente é radiar o brilho da graça, das riquezas, do poder, da bondade e do amor, enfim de todos os atributos de Deus, para que, pelos séculos dos séculos, Ele (totalmente e exclusivamente) seja admirado, magnificado, adorado e louvado por todos os anjos, homens, e criação”2. Vamos pensar maduramente a fé cristã?]
1. "O que é a glorificação?" Disponível em: https://www.gotquestions.org/Portugues/glorificacao.html. Acesso em: 18 dez, 2017.

2. 21. GLORIFICAÇÃO. Disponível em: http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/21-Glorificacao-Helio.htm. Acesso em: 18 dez, 2017.

PONTO CENTRAL
O evento futuro e final da obra salvadora de Cristo será a glorificação dos salvos em Jesus Cristo.

I- A GLORIOSA ESPERANÇA DA RESSURREIÇÃO DOS SANTOS
1. A ressurreição dos santos. Há uma esperança celestial para os salvos em Cristo quando da gloriosa ressurreição dos mortos, onde estaremos para sempre com o Senhor (1Ts 4.14; Is 26.19). Essa é uma esperança do crente que tem como seu fundamento a ressurreição de Cristo, pois do mesmo modo que Ele ressuscitou, nós ressuscitaremos: "que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas" (Fp 3.21). Hoje, o nosso corpo está sujeito às enfermidades e demais fragilidades, mas na ressurreição ele será revestido de incorruptibilidade; nunca mais morreremos, pois a ressurreição dos santos será a vitória final sobre a morte e o inferno (1Co 15.54,55). [Comentário. Na última trombeta, quando Jesus vier, os santos serão submetidos a uma transformação instantânea fundamental "transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos" (1Co 15.51); em seguida, o "corruptível" se revestirá da "incorruptibilidade" (1Co 15.53). No entanto, 2 Coríntios 3.18 indica claramente que, em um sentido misterioso, "todos nós", no presente, "com o rosto desvendado" estamos "contemplando a glória do Senhor" e estamos sendo transformados à Sua imagem "de glória em glória" (2Co 3.18). Para que ninguém fique pensando que esta contemplação e transformação (como parte da santificação) sejam o trabalho de pessoas especialmente santas, a Escritura acrescenta a seguinte informação: "como pelo Senhor, o Espírito." Em outras palavras, é uma bênção concedida a cada crente. Isto não se refere a nossa glorificação final, mas a um aspecto da santificação através do qual o Espírito está nos transfigurando agora. A Ele seja a glória pelo Seu trabalho em nos santificar em Espírito e em verdade (Jd 24-25; Jo 17.17; 4.23). De acordo com Filipenses 3.20-21, a nossa pátria está nos céus, e quando o nosso Salvador retornar, Ele vai transformar os nossos corpos de humilhação para "ser igual ao corpo da sua glória." Embora ainda não sido revelado o que havemos de ser, sabemos que, quando Ele retornar em grande glória, seremos semelhantes a Ele, porque O veremos como Ele é (1Jo 3.2). Vamos ser perfeitamente transformados à imagem de nosso Senhor Jesus e seremos como Ele porque a nossa humanidade estará livre do pecado e de suas consequências. A nossa esperança abençoada deve nos encorajar a viver em santidade, com o Espírito nos ajudando. "E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro" (1Jo 3.3)3.]
3. "O que é a glorificação?" Disponível em: https://www.gotquestions.org/Portugues/glorificacao.html. Acesso em: 18 dez, 2017.

2. O destino eterno dos salvos. Os que foram alcançados pela obra salvífica de Jesus Cristo entrarão no Reino Celestial, onde haverá um eterno tempo de alegria, felicidade e bem-estar diante do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Sua presença encherá a Terra com sua glória e majestade, conforme a visão do apóstolo João: "E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada" (Ap 21.23). [Comentário. E os que não foram, alcançados? Leia aqui e aqui, dois artigos que explicam o que acontece com aqueles que nunca ouviram o Evangelho. E quanto àqueles que ouviram e experimentaram o novo nascimento? “Todos aqueles que colocaram a sua confiança em Jesus Cristo durante a Era da Igreja e morreram antes de Jesus voltar serão ressuscitados no arrebatamento. A Era da Igreja começou no Dia de Pentecostes e terminará quando Cristo voltar para levar os crentes de volta ao céu com Ele (Jo 14.1-3, 1Ts 4.16-17). O apóstolo Paulo explicou que nem todos os cristãos morrerão, mas todos serão transformados, ou seja, receberão novos corpos na ressurreição (1Co 15.50-58), alguns sem ter que morrer! Os cristãos que estão vivos, e aqueles que já morreram, serão arrebatados ao encontro do Senhor nos ares, e estarão com Ele sempre!”4. Para responder uma pergunta que poderá surgir na aula: Conheceremos Nossos Entes Queridos na Vida futura? Leia aqui.]
4. O texto entre aspas foi extraído de: "Quando é que a Ressurreição acontecerá?" Disponível em: https://www.gotquestions.org/Portugues/quando-ressurreicao.html. Acesso em: 18 dez, 2017.

SÍNTESE DO TÓPICO I
Todos os salvos em Jesus Cristo um dia ressuscitarão e estarão para sempre com o Senhor nos céus.

Lição 13: Glorificados em Cristo (Pr Euclides de Olivio, AD Londrina-PR)

Lição 13: Glorificados em Cristo (Pr Caramuru, AD Belemzinho, São Paulo-SP)

10 de dezembro de 2017

Lição 12: Perseverando na Fé


LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
4º Trimestre de 2017
Título. A Obra da Salvação. Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida
Comentarista. Pr. Claiton Ivan Pommerening
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD


Lição 12
17 de Dezembro de 2017

Perseverando na Fé

Texto Áureo

Verdade Prática
"A que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono." (Ap 3.21)

A vida cristã exige perseverança, coragem e determinação. Há uma gloriosa promessa para quem perseverar até o fim.
. Paulo ainda diz que nós somos co-herdeiros de Cristo. Se quando Paulo escrevia aos gentios (Romanos) o seu conceito de filiação fosse o judaico, temos que considerar que no mesmo texto (v 29), Paulo diz que Jesus é o Primogênito entre muitos irmãos, e segundo a lei judaica o primogênito tem direito a uma porção dobrada da herança, Jesus teria esse direito, mas Paulo diz que nós somos co-herdeiros de Jesus, herdeiros com o mesmo direito de Jesus, do mesmo nível, ou seja, temos o mesmo direito do Primogênito. Ser filho com o mesmo direito do Primogênito já é quase inacreditável, e ter o mesmo direito do Primogênito mesmo sendo filho por adoção é ainda mais extraordinário!4. Leia Cânticos 2:16; 6:3; 7:101.
1. Alan Corrêa; ‘Herdeiros e co-herdeiros - Romanos 8’. Dispnível em. http://leidosentidocomum.blogspot.com.br/2010/12/herdeiros-e-co-herdeiros-romanos-8.html. Acesso em. 3 dez, 2017.

Leitura Diária
Segunda - Gl 6.9,10: Perseverando em fazer o bem
Terça - Tg 1.2-4: Quando a perseverança amadurece a nossa caminhada de fé
Quarta - Fp 3.13,14: Mantendo os olhos fixos em Cristo Jesus

Quinta - Mc 13.13: A promessa para quem perseverar até o fim
Sexta – Ap 3.11: Guardando o que tem para ninguém roubar a nossa coroa
Sábado - 2 Ts 2.16,17: Consolando o coração durante a caminhada da fé

Leitura Bíblica em Classe
2 Timóteo 4.6-8
6 Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo.
7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.

HINOS SUGERIDOS. 25, 320, 539 da Harpa Cristã

Objetivo Geral
Mostrar que a vida cristã exige perseverança, coragem e determinação.

Objetivos Específicos
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

   I- Explicar que é preciso perseverar na fé cristã;
  II- Mostrar o perigo da apostasia;
 III- Compreender que em Cristo estamos seguros.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A Bíblia nos revela a salvação em Cristo e a confirmação desse bem precioso por intermédio da testificação do Espírito Santo (Rm 8.16). A consequência dessa realidade espiritual é desfrutarmos de uma imensa alegria que só os salvos podem obter enquanto peregrinam como testemunhas de Cristo nesta vida. Entretanto, convém alertar que as Escrituras mostram a possibilidade de se perder a salvação em casos de apostasia da fé em Cristo. Por isso, o crente deve perseverar na fé. [Comentário. Interessante o colocado nesta introdução a respeito da possibilidade de se perder a salvação em casos de apostasia da fé em Cristo; aqui trataremos do tema: "segurança da salvação". Existem claras divergências entre os cristãos quando o assunto é a possibilidade ou não de se perder a salvação. Ao longo do tempo, desenvolveu-se uma teologia ampla desse assunto nos movimentos que surgiram durante e depois da Reforma Protestante. Atualmente, temos um vasto conteúdo teológico falando sobre a segurança da salvação. A visão pentecostal clássica acerca do assunto é que a possibilidade da perda da salvação é real para todos os salvos. Segundo o Pr. Raimundo de Oliveira, "Um maiores argumentos bíblicos, segundo o qual o crente pode perder a salvação, é a frequente menção do condicional "se", com respeito à salvação."; "O escritor da epístola aos Hebreus advertiu que é possível deixar o coração encher-se de descrença, ao ponto de perder a salvação: 'Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer um de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo'."; "Há uma exortação severa de João, que não deixa dúvida alguma quanto à possibilidade de alguém perder a salvação: 'O vencedor, de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte.' 'Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa'."2. Boa leitura! Vamos pensar maduramente a fé cristã?]
2. OLIVEIRA, Raimundo de. As grandes doutrinas da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2013.
PONTO CENTRAL
Em caso de apostasia da fé em Cristo existe a possibilidade de se perder a salvação.

l - A PERSEVERANÇA BÍBLICA

1. Conceito bíblico de perseverança. Perseverar remonta a ideia de permanecer, resistir, em nosso caso, não desistir da fé cristã em tempos de tentação, aflição, angústia, provação e perseguição. Nosso desafio, mesmo vivendo tais dificuldades, é o de mantermo-nos inflexíveis e firmes na fé em Cristo, esperando pacientemente nEle em tudo. É uma capacidade divina para resistir ao dia mau (Ef 6.13). [Comentário. perseverança é uma qualidade daquele que persiste, que tem constância nas suas ações e não desiste diante das dificuldades. Perseverar é conquistar seus objetivos devido ao fato de manter-se firme e fiel a seus ideias e propósitos. Como por exemplo na frase "com talento e perseverança ele conquistou o cargo que sonhava desde criança". Um sinônimo para perseverança é persistência, assim como tenacidade e constância. A perseverança é uma qualidade que aparece frequentemente ligada à fé. Mais de um versículo bíblico fala nesta qualidade do fiel, e está ligado à evangelização e à prática da fé cristã, em que se acredita que ter perseverança é a qualidade de seguir Jesus mesmo diante das dificuldades e/ou tentações, e sempre fazer o bem3.]
3. Significado de Perseverança. Extraído de: https://www.significados.com.br/perseveranca/. Acesso em: 10 dez, 2017.