Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

17 de outubro de 2017

Lição 4: (Jovens) O cristão diante da pobreza e da desigualdade social

LIÇÕES BÍBLICAS CPAD
JOVENS
4º Trimestre de 2017
Título: Seguidores de Cristo — Testemunhando numa Sociedade em ruínas
Comentarista: Valmir Nascimento
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

Lição 4: O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Data: 22 de Outubro de 2017

TEXTO DO DIA
“O que oprime ao pobre insulta àquele que o criou, mas o que se compadece do necessitado honra-o” (Pv 14.31).

SÍNTESE
Diante da desigualdade e da marginalização social, a ação solidária da Igreja testifica a relevância da fé cristã diante dos homens e dá credibilidade à pregação do evangelho.

AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA 1Jo 3.7: O justo pratica a justiça
TERÇA Pv 31.20: Abre a mão ao pobre
QUARTA Pv 22.22: Não roube ao pobre
QUINTA 2Co 8.9: Cristo se fez pobre por amor de nós
SEXTA Sl 128.2: Comerás do teu trabalho
SÁBADO Am 5.11: Denúncia profética

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
  • Conscientizar da importância de cuidar do pobre;
  • Entender a relação entre justiça social e profetismo bíblico;
  • Conhecer os princípios bíblicos sobre economia e desigualdade social.

TEXTO BÍBLICO
Tiago 5.1-6.
1 Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai por vossas misérias, que sobre vós hão de vir.
2 As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas da traça.
3 O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
4 Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras e que por vós foi diminuído clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos Exércitos.
5 Deliciosamente, vivestes sobre a terra, e vos deleitastes, e cevastes o vosso coração, como num dia de matança.
6 Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO
INTRODUÇÃO
A desigualdade social e a pobreza são problemas sociais presentes em praticamente todos os países do mundo, mas principalmente nas nações em desenvolvimento do Sul Global, incluindo o Brasil. Aqui, milhares de famílias vivem em condição de miséria, cuja renda é insuficiente para suprir as necessidades básicas. Não há como viver indiferente a esta realidade calamitosa! Diante disso, a presente lição demonstrará a importância da participação cristã nas obras sociais, como expressão de amor e misericórdia, e como os princípios bíblicos podem contribuir para a formação de uma sociedade livre, justa e produtiva. [Comentário: Qual a origem da desigualdade social e da pobreza? Estes fatos são consequência da má distribuição da riqueza. Segundo Orson Camargo, Graduado em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP e Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, “A desigualdade social e a pobreza são problemas sociais que afetam a maioria dos países na atualidade. A pobreza existe em todos os países, pobres ou ricos, mas a desigualdade social é um fenômeno que ocorre principalmente em países não desenvolvidos. O conceito de desigualdade social é um guarda-chuva que compreende diversos tipos de desigualdades, desde desigualdade de oportunidade, resultado, etc., até desigualdade de escolaridade, de renda, de gênero, etc. De modo geral, a desigualdade econômica – a mais conhecida – é chamada imprecisamente de desigualdade social, dada pela distribuição desigual de renda. No Brasil, a desigualdade social tem sido um cartão de visita para o mundo, pois é um dos países mais desiguais. Segundo dados da ONU, em 2005 o Brasil era a 8º nação mais desigual do mundo. O índice Gini, que mede a desigualdade de renda, divulgou em 2009 que a do Brasil caiu de 0,58 para 0,52 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade), porém esta ainda é gritante1 Como cristãos não podemos deixar de dar uma resposta à questão da desigualdade social que esmaga os pobres. Uma resposta consistente e a partir de um viés bíblico. O abismo que separa pobres e ricos de forma tão extrema tem como causa a ausência da justiça entre a humanidade. Não é por menos que a Bíblia está repleta de textos que abordam de forma enfática esta temática. São mais de três mil referências sobre justiça e pobreza em sua maioria com um tom de denúncia e indignação da parte de Deus2. Boa Aula!] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?
1. CAMARGO, Orson."Desigualdade social"; Brasil Escola. Disponível em http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/classes-sociais.htm. Acesso em 06 de outubro de 2017.
2. AURÉLIO Marcos. “A desigualdade social e o deus da justiça”. Disponível em http://www.teologiaevida.com.br/2016/07/a-desigualdade-social-e-o-deus-da.html. Acesso em 06 de outubro de 2017.

I. A ASCENSÃO ECONÔMICA E O CUIDADO COM O POBRE

16 de outubro de 2017

Lição 4: (Adultos) Salvação - O Amor e a Misericórdia de Deus


LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
4º Trimestre de 2017
Título: A Obra da Salvação: Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida
Comentarista: Pr. Claiton Ivan Pommerening
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD


Lição 4
22 de Outubro de 2017

Salvação - O Amor e a Misericórdia de Deus

Texto Áureo

Verdade Prática
'Vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia."(1Pe 2.10)

A partir de seu amor misericordioso, aprouve a Deus enviar seu Filho para morrer em lugar da humanidade.
.
Leitura Diária
Segunda Jo 3.16: O amor e a misericórdia de Deus
Terça Lm 3.22,23: A nossa existência é fruto da misericórdia divina
Quarta 1Jo 3.16: Cristo deu a sua vida por nós, assim, devemos oferecer a nossa em favor dos nossos irmãos

Quinta Rm 5.5-8: Cristo morreu em nosso lugar
Sexta Ef 2.4,5: A grande benignidade de Deus por intermédio de Cristo
Sábado Jo 1.10-12: O projeto redentor de Jesus, o Filho de Deus

Leitura Bíblica em Classe
1 João 4.13-19
13 Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito.
14 E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo.
15 Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus está nele, e ele em Deus.
16 E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.

17 Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo.
18 No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.
19 Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.

HINOS SUGERIDOS: 27,310,411 da Harpa Cristã

Objetivo Geral
Mostrar que a salvação é resultado do amor misericordioso de Deus.

Objetivos Específicos
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
I -   Apresentar o maravilhoso amor de Deus;
II-   Explicar a misericórdia de Deus no plano da salvação;
II – Analisar o amor, a bondade e a compaixão na vida do salvo.


COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A salvação é obra do imenso amor de Deus e de sua maravilhosa misericórdia. Essa obra só foi possível porque o Pai amou tanto a humanidade a ponto de dar o seu próprio Filho para morrer no lugar dela. Assim, por intermédio de sua misericórdia, Deus concedeu perdão ao pecador, fazendo deste seu filho por adoção, dando-lhe vida em abundância. [Comentário: Como sugere o título da lição, iremos refletir acerca de dois atributos divinos, o amor e a misericórdia, agindo em favor do homem caído, a fim de lhe proporcionar salvação. Em teologia chamamos este estudo de soteriologia. O termo soteriologia vem do vocábulo grego 'soteria' e significa salvação, libertação de um perigo iminente, livramento do poder da maldição do pecado, restituição do homem à plena comunhão com Deus. Pelo texto de Efésios 2.8 ficamos sabendo que esta salvação só pode ser obtida pela graça, ou seja, é um dom gratuito e imerecido que o pecador recebe. Deus, não o homem, é a fonte dessa transformação (Ef 2.1,8). Como disse Isaías: “Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres não espremidas, nem ligadas, nem amolecidas com óleo” (Is 1.6) e o Senhor Jesus, em Mateus: “... porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes” (Mt 9.12), entendemos que a Salvação implica em efetuar <<levar a efeito, realizar; efetivar, cumprir>> com sucesso a plena libertação de alguém ou de alguma coisa, de perigo iminente. O grande amor e dom gratuito de Deus, a Sua rica graça e misericórdia abundante, são a causa do renascimento. O grande poder de Deus - o poder que ressuscitou Cristo dentre os mortos – é demonstrado na regeneração e conversão de pecadores (Ef 1.19-20).] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
Jesus Cristo veio ao mundo na plenitude dos tempos para salvar a humanidade.

I - O MARAVILHOSO AMOR DE DEUS

1. Deus é amor. Se é difícil dimensionar o amor da mãe pelos filhos, imagine o amor de Deus, que é mais profundo e incomensurável (Is 49.15)! Nesse sentido, Deus usou o profeta Oseias para demonstrar o verdadeiro amor pelo seu povo, ainda que os israelitas se apresentassem indiferentes a esse amor (Os 11.1-4). Ora, amar reflete a natureza do próprio Deus, pois Ele é amor (1Jo 4.8,16). Sendo o Pai a própria essência do amor, nós, seus filhos, somos apenas dotados por Ele com a capacidade de amar (1Jo 4.19). Assim, a maior demonstração do amor de Deus pelo mundo foi quando Ele; entregou vicariamente o seu amado Filho (Rm 5.8; 2 Co 5.14; Gl 2.20). Logo, o objeto desse amor vai muito além da Criação, pois tem, na humanidade, seu valor monumental (Jo 3.16). [Comentário: No site ‘gotquestions.org’ encontramos a seguinte definição para o significado do amor de Deus: “Deus é amor: o que isto significa? Primeiramente vamos observar como a Palavra de Deus, a Bíblia, descreve “amor”, e então veremos algumas maneiras de como isto se aplica a Deus. “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha...” (I Coríntios 13:4-8a). Esta é a descrição de Deus para o amor. Isto é como Ele é, e os cristãos devem fazer disto sua meta (mesmo que sempre em processo). A maior expressão do amor de Deus é a nós comunicada em João 3.16 e Romanos 5.8: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê (em Jesus Cristo) não pereça, mas tenha a vida eterna.” “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” Nestes versos podemos ver que o maior desejo de Deus é que nos juntemos a Ele em Seu lar eterno, o céu. Ele tornou isto possível pagando o preço por nossos pecados. Ele nos ama por sua própria escolha, um ato de Sua própria vontade. “Está comovido em mim o meu coração, as minhas compaixões a uma se acendem” (Oséias 11:8b). O amor perdoa. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).” 1 . No contexto do Livro do Profeta Oséias este amor de Deus é demonstrado através de uma grande alegoria: o Profeta Oséias é ordenado por Deus a buscar e casar com uma prostituta e ter filhos com ela (Os 1.2). Oséias é traído por esta mulher e outra vez Deus mandar o Profeta se reconciliar com ela (Os 3.1). Essa alegoria revela o amor de Deus por Israel - Deus sempre buscando e perdoando só pelo fato de amar. Um amor incondicional e incomparável.]
1. Deus é amor: o que isto significa?. Disponível em: <https://www.gotquestions.org/Portugues/Deus-e-amor.html>. Acesso em: 05 out. 2017.

Lição 4: Salvação - O Amor e a Misericórdia de Deus (AD Londrina-PR)

Lição 4: Salvação - O Amor e a Misericórdia de Deus (Prof Caramuru)

12 de outubro de 2017

Lição 3: (Jovens) O Problema da Fome no Mundo Contemporâneo



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD
JOVENS
4º Trimestre de 2017
Título: Seguidores de Cristo — Testemunhando numa Sociedade em ruínas
Comentarista: Valmir Nascimento
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD

Lição 3: O Problema da Fome no Mundo Contemporâneo
Data: 15 de Outubro 2017

TEXTO DO DIA
 “E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração” (At 2.46).

SÍNTESE
Os crentes expressam a graça e o amor divino na sociedade quando partilham o alimento com os famintos.

AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA Gn 43.1: Fome na terra
TERÇA Am 8.11: Fome, mas não de pão
QUARTA Mt 4.2: Jesus teve fome
QUINTA Rm 12.20: Comida para o inimigo
SEXTA Mc 8.1,2: Compaixão de Jesus para com os famintos
SÁBADO Lc 9.13: “Dai-lhes vós de comer”

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

    Conhecer, à luz das Escrituras, a origem da fome;
    Identificar a fome como um sinal dos últimos dias;
    Compreender a importância do testemunho da Igreja por meio do partir do pão.

TEXTO BÍBLICO
Lucas 9.12-17.
12 E já o dia começava a declinar; então, chegando-se a ele os doze, disseram-lhe: Despede a multidão, para que, indo aos campos e aldeias ao redor, se agasalhem e achem o que comer, porque aqui estamos em lugar deserto.
13 Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo.
14 Porquanto estavam ali quase cinco mil homens. Disse, então, aos seus discípulos: Fazei-os assentar, em grupos de cinquenta em cinquenta.
15 E assim o fizeram, fazendo-os assentar a todos.
16 E, tomando os cinco pães e os dois peixes e olhando para o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus discípulos para os porem diante da multidão.
17 E comeram todos e saciaram-se; e levantaram, do que lhes sobejou, doze cestos de pedaços.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO

INTRODUÇÃO
Todos nós sentimos fome, aquele desejo normal por alimento e certamente, esta não é uma sensação agradável, não acha? Agora imagine aquelas pessoas que passam fome por não terem condições de adquirir o sustento básico. No mundo atual, milhares de pessoas encontram-se nessa situação. Nesta lição, veremos que no Gênesis está a origem da fome e da escassez de alimentos. A Queda do homem afetou toda a ordem do universo, e provocou esse problema que persiste até hoje, e que será um dos sinais dos últimos dias. Mas a Igreja de Cristo tem exemplos bíblicos suficientes para saber como enfrentar a crise de alimentos. [Gênesis 3 descreve a rebelião de Adão e Eva contra Deus e contra Seus mandamentos. Desde então, o pecado tem sido passado de geração a geração e nós, descendentes de Adão, temos herdado pecado dele. Romanos 5.12 nos diz que através de Adão o pecado entrou no mundo, e por causa disso a morte foi passada a todos os homens porque “o salário do pecado é a morte” (Rm 6.23). Essa é a condição que chamamos de pecado herdado. Assim como herdamos características físicas de nossos pais, assim também herdamos nossas naturezas pecaminosas de Adão. A queda de nossos primeiros pais, trouxe conseqüências desastrosas não apenas para eles, mas também para toda a humanidade. Entender o que aconteceu com Adão e Eva após o primeiro pecado é chave para compreendermos a situação em que o homem se encontra hoje. Isto porque, Adão não agiu como uma pessoa particular, mas como representante de toda a humanidade. Após o pecado, há uma fuga da responsabilidade. “E ele disse: Ouvi a Tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me” (Gn 3.10). Adão tenta encobrir sua culpa, colocando a culpa em Eva (v 12), que por sua vez, culpou a serpente (v 13). Eles não aceitaram a responsabilidade pelo erro. Ao contrário transferiram a responsabilidade para o outro. Não é assim também em nossos dias?1] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

I. A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS

1. Origem da fome. Deus criou a Terra com fartura, produzindo mantimento suficiente para a sobrevivência do homem (Gn 1.11,12,28,29). Antes da Queda havia abundância, pois até então o pecado não tinha sido introduzido no mundo. Além de afastar o homem de Deus, a desobediência do primeiro casal afetou toda a criação, provocando desordem no Universo. Disse Deus: [...] “maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida” (Gn 3.17). Desse momento em diante o trabalho passou a ser realizado com mais dificuldade, em virtude dos “cardos” e “espinhos” que vieram a existir (Gn 3.18). [Deus criou um mundo perfeito e nele colocou o homem, para cuidar da criação e com ela habitar. Adão recebeu do Criador a missão de governar a Terra e cultivar o solo. Por um período de tempo (não sabemos quanto tempo), Adão e Eva viveram sem crise e em harmonia, governando o mundo. Todavia, Adão e Eva caíram na tentação do Diabo, desobedecendo à ordem de Deus. Com o pecado veio o juízo divino sobre Adão, Eva e a serpente. A terra também sofreu as consequências do pecado (Gn 3.17). O pecado deformou a raça humana e fez com que o mundo viesse experimentar as diferentes crises que temos visto. A primeira crise que Adão enfrentou foi no seu relacionamento com sua esposa, Eva. Adão culpou a Deus e a mulher pelo seu erro (Gn 3.12). Em meio às crises, sejam elas de diferente ordem, temos a tendência de sempre culpar alguém2.]

9 de outubro de 2017

Lição 3: (Adultos) A Salvação e o Advento do Salvador


LIÇÕES BÍBLICAS CPAD ADULTOS
4º Trimestre de 2017
Título: A Obra da Salvação: Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida
Comentarista: Pr. Claiton Ivan Pommerening
Material de apoio gratuito aos professores e alunos de escola dominical que utilizam as revistas da CPAD


Lição 3
15 de Outubro de 2017

A Salvação e o Advento do Salvador

Texto Áureo

Verdade Prática
“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (Jo 1.14).

O nascimento de Jesus Cristo se deu dentro do plano divino para salvar a humanidade.
.
Leitura Diária
Segunda Jo 1.9-12 Jesus Cristo é a luz de todos os que creem
Terça Mt 1.1-17 O nascimento de Jesus e a linhagem de Davi
Quarta Rm 5.14-17 Jesus Cristo, mediante sua morte, tira o pecado do mundo

Quinta Rm 3.23,24 A justificação do pecador foi um ato da graça de Deus
Sexta Ef 2.8 A salvação pela graça mediante a fé somente
Sábado Jo 3.16 O amor de Deus pela humanidade é a razão de sua ação salvadora

Leitura Bíblica em Classe
João 1.1-14.
1 No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
2 Ele estava no princípio com Deus.
3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
4 Nele, estava a vida e a vida era a luz dos homens;
5 e a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
7 Este veio para testemunho para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
8 Não era ele a luz, mas veio para que testificasse da luz.

9 Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo homem que vem ao mundo,
10 estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu.
11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
12 Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome,
13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.
14 E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

HINOS SUGERIDOS: 21, 315 e 542 da Harpa Cristã

Objetivo Geral
Mostrar que o nascimento de Jesus Cristo se deu dentro do plano divino para salvar a humanidade.

Objetivos Específicos
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
    I. Apresentar como se deu o anúncio do nascimento do Salvador;
    II. Explicar a respeito da concepção do Salvador;
    III. Mostrar que “o Verbo se fez carne e habitou entre nós”.


COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Deus não abandonou o ser humano no pecado. Por isso, o nascimento de Jesus marca o início de uma nova era para a humanidade, em que a promessa de perdão e de salvação, por intermédio de sua encarnação, posterior crucificação e morte, foi efetuada por Ele na cruz a fim de nos redimir. [Comentário: João começa seu Evangelho denominando Jesus de "o Verbo" (gr. Logos). Mediante este título de Cristo, João o apresenta como a Palavra de Deus personificada e declara que nestes últimos dias Deus nos falou através do seu Filho (cf. Hb 1.1). As Escrituras declaram que Jesus Cristo é a sabedoria multiforme de Deus (1 Co 1.30; Ef 3.10,11; Cl 2.2,3) e a perfeita revelação da natureza e da pessoa de Deus (Jo 1.3-5, 14,18; Cl 2.9). Assim como as palavras de um homem revelam o seu coração e mente, assim também Cristo, como "o Verbo", revela o coração e a mente de Deus (14.9;). João nos apresenta três características principais de Jesus Cristo como "o Verbo":
(1) O relacionamento entre o Verbo e o Pai. (a) Cristo preexistia "com Deus" antes da criação do mundo (cf. Cl 1.15,19). Ele era uma pessoa existente desde a eternidade, distinto de Deus Pai, mas em eterna comunhão com Ele. (b) Cristo era divino ("o Verbo era Deus"), e tinha a mesma natureza do Pai (Cl 2.9; ver Mc 1.11).
(2) O relacionamento entre o Verbo e o mundo. Foi por intermédio de Cristo que Deus Pai criou o mundo e o sustenta (v. 3; Cl 1.17; Hb 1.2; 1 Co 8.6).
(3) O relacionamento entre o Verbo e a humanidade. "E o Verbo se fez carne" (v. 14). Em Jesus, Deus tornou-se um ser humano com a mesma natureza do homem, mas sem pecado. Este é o postulado básico da encarnação: Cristo deixou o céu e experimentou a condição da vida e do ambiente humanos ao entrar no mundo pela porta do nascimento humano (ver Mt 1.23)1] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?
1. Bíblia de Estudo Pentecostal (CPAD)

PONTO CENTRAL
Jesus Cristo veio ao mundo na plenitude dos tempos para salvar a humanidade.

I. O ANÚNCIO DO NASCIMENTO DO SALVADOR

1. No Antigo Testamento (Lc 24.27). O Antigo Testamento dá abundantes predições sobre a vinda do Messias ao mundo: na queda dos nossos primeiros pais, a vinda do Salvador foi apontada (Gn 3.15); no sangue de animais no umbral das portas na noite da Páscoa (Êx 12.1-13); no êxodo do povo judeu do Egito (Êx 12.37-51; 13.17-22); nos 26 salmos messiânicos (Sl 2.7; 16.10; 22.1ss; 35.19; 72.1ss; 118.22 e outros); na volta do exílio babilônico; e nos profetas, especialmente o livro de Isaías, denominado o livro messiânico do Antigo Testamento (Is 9; 11; 50). [Comentário: Conforme Thompson, na Bíblia de Referência, no verso 21 de Mateus (cap. 1) cumpre-se 38 profecias veterotestamentárias a cerca de Jesus, e isso há aproximadamente 1.500 na os depois do registro da primeira profecia messiânica em Gênesis. Um milagre! Não só pelo cumprimento em si, mas também pela unidade ideológica e pela concatenação literária da narrativa bíblica até o relato do nascimento virginal de Jesus, o Cristo de Deus e o cumprimento por excelência de todas as promessas de salvação promulgadas no Antigo Testamento2. Provérbio 8.24-25 – “Antes de haver abismo, eu nasci e antes ainda de haver fontes carregadas de águas. Antes que os montes fossem firmados, antes de haver outeiros, eu nasci.” Cumprimento: Colossenses 1.15: e João 1.14-15; 3.16 – “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda criação”3 (Veja outros exemplos acessando aqui). Em relação ao nascimento do Messias cumpridos em Jesus:
  1. Seria a semente de uma mulher: (Profecia Gn 3.15. Cumprimento Lc 2.7)
  2. Seria descendente de Abraão: (Profecia Gn 18.18. Cumprimento Mt 1.1)
  3. Seria descendente de Isaque: (Profecia Gn 17.19. Cumprimento Mt 1.2)
  4. Seria descendente de Jacó: (Profecia Gn 28.14. Cumprimento Mt 1.2)
  5. Descenderia da tribo de Judá: (Profecia Gn 49.10. Cumprimento Mt 1.2-3)
  6. Seria o herdeiro do trono de Davi: (Profecia Is 9.7. Cumprimento Mt 1.1;6)
  7. Seu lugar de nascimento: (Profecia Mq 5.2. Cumprimento Mt 2.1; Lc 2.4-7)
  8. A época de seu nascimento: (Profecia Dn 9.25. Cumprimento Lc 2.1-2; 2.3-7)
  9. Nasceria de uma virgem: (Profecia Is 7.14. Cumprimento Mt 1.18)
10. A matança dos meninos: (Profecia Jr 31.15. Cumprimento Mt 2.16; 17-18)
11. A fuga para o Egito. (Profecia Os 11.1. Cumprimento Mt 2.13-15; 19-20) (Veja outros exemplos acessando aqui)4.]
4. IBDEM 2.