Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

QUER FAZER MISSÕES?

QUER FAZER MISSÕES?
O Templo precisa ser concluído. Entre em contato com o Pastor daquela igreja e saiba como ajudar

20 de junho de 2013

Lição 12 – A Família e a Igreja



 Lições Bíblicas do 2º Trimestre de 2013 - CPAD - Jovens e Adultos
Título: A Família Cristã no século XXI — Protegendo seu lar dos ataques do inimigo
Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Elaboração e pesquisa para a Escola Dominical da Igreja de Cristo no Brasil, Campina Grande-PB;
Postagem no Blog AUXÍLIO AO MESTRE: Francisco A Barbosa.

Lição 12 – A Família e a Igreja
23 de junho de 2013

TEXTO ÁUREO
“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR!” (Sl 122.1). Davi é quem fala, embora as circunstancias da escrita não nos tenham sido reveladas. Tempos depois, este salmo seria apropriado para os peregrinos que subissem a Jerusalém, por ocasião das maiores festividades de Israel (Êx 23.14-19).

VERDADE PRÁTICA
A igreja local é o melhor lugar para as famílias se reunirem e prestarem culto ao Senhor.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Romanos 16.1-5,7,10,11,13,15,24.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
·         Identificar a família como elemento básico da funcionalidade da igreja local.
·         Fazer da igreja um local de acolhimento das famílias.
·         Compreender que a família deve se envolver com a igreja local.

PALAVRA-CHAVE
Relacionamento: Capacidade em maior ou menor grau de relacionar-se, conviver ou comunicar-se com seus semelhantes.
COMENTÁRIO

introdução

Se hoje a Igreja é a única instituição em que o cristão e sua família podem contar, a única instituição que a Igreja pode contar é a família. "E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo" (At 5.42); “como não me esquivei de vos anunciar coisa alguma que útil seja, ensinando-vos publicamente e de casa em casa” (At 20.20). Em Atos vemos como a Igreja nascente se utilizava das casas e das famílias para se estabelecer e desenvolver, ganhando almas para o reino de Deus. É possível existir família sem Igreja, isso precariamente e com graves prejuízos, mas Igreja sem família, não. Existem muitas famílias que ainda não conhecem a Igreja verdadeira de Jesus Cristo, porém seria impossível existir a Igreja não fossem as famílias que dela fazem parte. É preciso investir mais na família, estruturá-la nos padrões bíblicos e dar-lhe o valor devido. Uma família que segue unida à Casa do Senhor para o culto, como a família de Jesus, é uma família feliz! Se já o culto congregacional do Antigo Testamento era tão alegre, mais jubiloso ainda deve ser o culto da Igreja do Novo Testamento, visto que o Evangelho de Jesus foi plenamente revelado.

I. FAMÍLIA: O ELEMENTO BÁSICO DA IGREJA
1. Sem a família a igreja não funciona. Segundo o Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa de José Pedro Machado, a palavra família entrou na nossa língua, no século XVI por via culta, através do latim 'família', que significava «o conjunto dos escravos da casa; todas as pessoas ligadas a qualquer grande personalidade; casa de família». Onde nasceu a mais extraordinária família senão na gruta de Belém? Foi lá. com o nascimento do Menino, que ela se originou. Foi lá que emanou pela primeira vez no coração de Maria e de José o amor por uma terceira pessoa: o Deus feito criança. Família. Eis uma palavra que encerra um significado imenso, rico, profundo, sublime e simples, principalmente real. O templo deve ser um lugar onde o crente desfruta, com toda alegria, da íntima presença do Senhor, da comunhão do Espírito e do amor dos irmãos na fé, mas sem dúvida, é no lar, junto à família, que inicia a saúde espiritual de toda a igreja local; ela é o elemento básico da funcionalidade da igreja local e a própria extensão desta.
2. A família como extensão da igreja. A família Cristã é formada por crentes que estão dispostos a fazer de seus lares uma casa de Deus, uma Igreja local de oração, leitura e estudo da bíblia, lugar de paz, harmonia e presença de Jesus. O marido representa Cristo no lar, pois é o cabeça deste lar, assim como a Igreja como corpo de Cristo aqui na terra, tem seu líder e cabeça (Senhor), Cristo, que ama e dá sua vida pela Igreja para santificá-la e entregá-la ao pai. A esposa representa a Noiva de Cristo, a Igreja, Submissa ao seu esposo, aquela que cuida do lar para que possa receber o noivo que chegará a qualquer momento, ele deve ser recebido com honra e com alegria.

SINOPSE DO TÓPICO (I)
A família é o elemento básico para a boa funcionalidade da igreja local.

II. A IGREJA ACOLHENDO AS FAMÍLIAS
1. A natureza humana da igreja. A Igreja possui uma natureza visível, a Igreja militante, e outra invisível, a Igreja triunfante. A expressão grega ekklêsia (igreja) como reunião de pessoas, povo ou assembleia em nome do Senhor Jesus representa a expressão humana da Igreja nesse sentido, o lar é onde se principia essa igreja.  A palavra "Lar" vem do Latim "Lare" que significa Lareira, local de fogo e calor, assim o lar é local da presença de Deus que irradia amor, paz e segurança. A consciência de que cada lar pode ser uma Igreja pode trazer imensos benefícios tanto à Igreja como à sociedade, pois assim a família estará sendo fortificada em Deus pela oração e estudo da Palavra de Deus e ao mesmo tempo estará evangelizando seus vizinhos.
2. A dimensão relacional da igreja. Onde há pessoas, há relacionamentos. A Santíssima Trindade nos mostra um Deus relacional. As trinas pessoas relacionam-se comunitária, intensa e espontaneamente (Mc 1.9-13; Jo 5.17,19-28). Assim, a igreja expressa à dimensão relacional da Santíssima trindade entre os seus membros. É ali, que a família cristã está habilitada a relacionar-se como Igreja de Cristo, tanto com o Pai (Mc 12.30) como com o próximo (Mc 12.31). Assim, a igreja está pronta para acolher as famílias e suas idiossincrasias. Na Igreja Primitiva era nas casas que todo o trabalho da Igreja era programado e era nas casas que se reuniam para cear e para se edificarem uns aos outros. (Rm 16.5 = Igreja na casa de Priscila e Áquila). A Igreja nasceu em um Lar, podemos considerar o cenáculo onde os discípulos se reuniam como um lar, pois ali estava reunida a Família de Jesus, formada pelos seus discípulos e pela sua mãe, com seus irmãos (At 1.14); No Novo Testamento, família é quase sinônimo de Igreja. Era a partir das famílias que a Igreja ia sendo formada, foi assim na casa de Lídia (At 16.15), na casa do Centurião Cornélio (At 10.24), na casa do soldado carcereiro de Filipos (At 16.30-34), na casa de Maria, mãe de João (onde oravam por Pedro - At 12.12), etc... Era nas casas que se reuniam e era nas casas que oravam e buscavam o poder de Deus para continuarem firmes a obra de Deus.
3. O relacionamento familiar na igreja. Sendo luz do mundo e sal da terra, assim a Família estará brilhando em meio às trevas e sendo exemplo de santidade e de temor a Deus. O mundo vê em nós o amor de Deus e sente-se desejoso de partilhar também deste amor, é através da união, felicidade, alegria e do amor entre a família que demonstramos ser de Cristo, para que as pessoas desejem fazer parte de nossa Igreja. A família que se congrega juntos, sempre estará sendo lavada das impurezas adquiridas no dia a dia do mundo e permanecendo firme aos pés do Senhor Jesus. É com o sustento dado pela família, que contribui unida, que a Igreja consegue finanças para o evangelismo, para a missão mundial e para o sustento dos pastores e líderes da Igreja. Mas nesse relacionamento não é permitido a “invasão” do núcleo familiar; deve-se preservar a intimidade da família.
4. A família do obreiro. Não é preciso dizer muito acerca da grande responsabilidade que pesa sobre os ombros do pastor e sua família. A recomendação bíblica é que o pastor deve ser exemplo em tudo e isso é exaustivamente cobrado pelos membros e não há espaço para “deslizes”. Estamos cônscios de que nossos pastores devem ser alvo de nossas orações, por eles, pelo ministério e por suas famílias. Não raro, há obreiros que são atacados indiretamente por Satanás, que atingindo a família deles, os atinge também. É triste ver um filho de pastor fora dos caminhos do Senhor, mas é ainda mais triste ver que na congregação há pessoas que murmuram e acusam o ministro por essa situação. Ao invés de orarem por seu pastor e pela família que ele tem, falam mal do obreiro, mas quando um dos seus precisa de oração, é ao pastor que recorrem pedindo oração e até visitas! Aprendamos a interceder por nossos ministros e por suas famílias, pois é alvo dos ataques do Inimigo. Demonstremos amor por nossos líderes apresentando seu lar ao Senhor, para que toda a família possa estar diante de Cristo, pois um dia nós mesmos podemos precisar dessas orações.

SINOPSE DO TÓPICO (II)
A igreja local é uma instituição composta de distintos seres humanos. Aqui está a dimensão humana da Igreja.

III. A FAMÍLIA NA IGREJA LOCAL
1. A comunhão da família. No Salmo 133.1 Davi utiliza duas símiles para descrever a alegria dos irmãos em união, literalmente “sentados juntos”: o perfume aromático da unção e o orvalho fresco da montanha. Para que esta comunhão seja perfeita é preciso que, antes de tudo, esta comunhão seja espiritual (Jo 17.23). A unidade espiritual se manifesta visivelmente na vida da igreja e testemunha sobre a missão divina de Cristo. A comunhão alcançará sua consumação no céu (Jo 17.24-26).
2. Envolvendo-se com o Corpo de Cristo. No Salmo 27.4 assim como no Salmo 26, o salmista busca a presença de Deus. É a coisa mais preciosa na sua vida, e ele ora por isso com um só propósito. O próprio Deus conclama todos nós para esse mesmo propósito: Buscai o meu rosto (v. 8). Aqueles que assim fazem, e procuram habitar na santa presença de Deus, têm a firme garantia de que, não importa que provações venham a ter, o Senhor nunca os abandonará (vv. 9,10). Não há motivo para desespero; a bondade de Deus lhes está reservada (vv. 13,14). O dia da volta de Cristo para buscar os seus fiéis está se aproximando. Até chegar esse dia, enfrentaremos muitas provações espirituais e muitas falsificações na doutrina. Devemos congregar-nos regularmente para nos encorajarmos mutuamente e nos firmarmos em Cristo e na fé apostólica do novo concerto. Sem nos acomodarmos com os acomodados, temos o dever cristão de nos envolvermos com todo o trabalho desenvolvido na Igreja local. Quando a família sente-se alegre em ir à igreja para adorar a Deus é uma grande bênção (Sl 122.1). É importante, ainda, nos conscientizarmos que o culto é para o Senhor, Ele é o centro, a Causa e o Objetivo do nosso culto. Vamos à Casa do Senhor para adorar, não vamos buscar uma bênção!
3. Toda a família na casa de Deus. É importante entendermos que a igreja local é o ideário de Deus para a família cristã adorar Seu Nome e proclamar o Evangelho. É preciso entendermos que todas as reuniões da igreja local são importantes, pois elas são feitas para adorar ao Senhor e o Senhor se faz presente, não só está presente, mas passeia em seu meio! (Ap 1.13). Antes de qualquer coisa, a igreja é o agrupamento de pessoas em congregações locais e unidas pelo Espírito Santo, que diligentemente buscam um relacionamento pessoal, fiel e leal com Deus e com Jesus Cristo (13.2; 16.5; 20.7; Rm 16.3,4; 1 Co 16.19; 2 Co 11.28; Hb 11.6). Mediante o poderoso testemunho da igreja, os pecadores são salvos, nascidos de novo, batizados nas águas e acrescentados à igreja; participam da Ceia do Senhor e esperam a volta de Cristo (2.41,42; 4.33; 5.14; 11.24; 1 Co 11.26). Estes são motivos mais que suficientes para levarmos todos os membros de nossa família aos trabalhos do templo. Incentive seu cônjuge a participar dos diversos grupos da igreja local, seus filhos a fazerem parte da Mocidade, do grupo infantil, da escola dominical, do culto de doutrina, etc... vale a pena! Com certeza, vale muito a pena. Esta rotina glorificará a Deus, e edificará você e a sua família. É imperioso ainda, que oremos em favor daqueles que sofrem com membros de sua família que ainda não fazem parte do Corpo de Cristo ou que estejam distanciados. A alegria de uma família reconciliada com Deus é contagiante.

SINOPSE DO TÓPICO (III)
Toda a família deve se envolver com as atividades da igreja. Ali, é o espaço religioso onde adoramos a Deus e proclamamos o Evangelho de Jesus.

CONCLUSÃO

Veja que a família é importantíssima para a saúde espiritual da Igreja Local, então, invista tempo, dedicação e recurso nesta instituição tão atacada. Na ordem de preferências, a família ocupa o primeiríssimo lugar, inclusive em detrimento dos trabalhos na igreja local. Uma família saudável espiritualmente, uma igreja local forte e cumpridora da Grande Comissão. A Igreja local é formada por famílias. A família tem importante participação na igreja. Pelo que se entende do Livro de Atos, a igreja cresceu muito nos lares, pois, por causa da perseguição, as reuniões começaram a ser feitas em residências familiares. Nessas igrejas nos lares, o Espírito Santo operou maravilhas, o Evangelho foi proclamado, a igreja alcançou os confins da terra. Entenda que, antes de sua família ser mais uma na Igreja local, ela própria é uma igreja local e que Deus quer ser glorificado por ela.
NaquEle que me garante: "Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus" (Ef 2.8),

Graça e Paz a todos que estão em Cristo!

Francisco de Assis Barbosa
Cor mio tibi offero, Domine, prompte et sincere
Meu coração te ofereço, Senhor, pronto e sincero (Calvino)

Em prontidão por causa da Copa das Confederações,
Recife-PE
Junho de 2013.

EXERCÍCIOS
1. De acordo com a lição, que importância não se pode ignorar em relação a família?
R. A funcionalidade da igreja local junto a família.
2. Além de ser o elemento básico da funcionalidade da igreja, o que é a família?
R. É a extensão da igreja local.
3. Descreva a natureza humana da igreja.
R. A igreja é uma instituição composta de seres humanos dotados de sentimentos, desejos e volição.
4. Que bênção o salmo davídico pronuncia?
R. Irmãos e irmãs vivendo em paz é como a preciosidade do óleo que ungiu o sumo sacerdote Arão.
5. Você e a sua família se envolvem com a sua igreja local?
R. Resposta pessoal.

NOTAS BIBLIOGRÁFICAS

OBRAS CONSULTADAS:
-. Lições Bíblicas do 2º Trimestre de 2013, Jovens e Adultos: A Família Cristã no século XXI — Protegendo seu lar dos ataques do inimigo; Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima; CPAD;
-. LIMA, E. R. Ética Cristã: Confrontando as Questões Morais do Nosso Tempo. 1 ed., RJ: CPAD, 2002.
-. SOUZA, E. Â. ...e fez Deus a família: O padrão divino para um lar feliz. 1 ed., RJ: CPAD, 1999.
-. HUGHES, B.; Kent. Disciplinas da Família Cristã. 1 ed., RJ: CPAD, 2006.  

Autorizo a todos que quiserem fazer uso dos subsídios colocados neste Blog. Solicito, tão somente, que indiquem a fonte e não modifiquem o seu conteúdo. Agradeceria, igualmente, a gentileza de um e-mail indicando qual o texto que está utilizando e com que finalidade (estudo pessoal, na igreja, postagem em outro site, impressão, etc.).
Francisco de Assis Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário