Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

QUER FAZER MISSÕES?

QUER FAZER MISSÕES?
O Templo precisa ser concluído. Entre em contato com o Pastor daquela igreja e saiba como ajudar

29 de setembro de 2016

JOVENS - Lição 1: O real significado da adoração e do louvor (Pr Agnaldo Betti)

JOVENS - Lição 1: O real significado da adoração e do louvor




Lição 1 - O real significado da adoração e do louvor
02 de outubro de 2016

TEXTO DO DIA
"Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos! Ajoelhemos diante do SENHOR que nos criou." (Sl 95.6)

SÍNTESE
O louvor e a adoração são os atributos que o verdadeiro cristão consagra a Deus.

AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA Dt 6.4: O primeiro grande mandamento
TERÇA Jó 1.20: Adoração como reconhecimento da soberania de Deus
QUARTA Mt 4.10: O Senhor Deus é o único que merece louvor e adoração
QUINTA Sl 22.3: O louvor como instante da manifestação da presença divina
SEXTA Mt 21.16; O perfeito louvor
SÁBADO 2 Cr 7.3: Adoração e louvor, o fundamento de nosso relacionamento com Deus

Objetivos
- APRESENTAR a busca pela adoração como algo essencial ao ser humano.
- RELACIONAR  adoração e louvor com amor e obediência.
- DISCUTIR a respeito dos perigos que corre uma igreja quando não vive em adoração

TEXTO BÍBLICO
Marcos 12.28-34
28. Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar e, sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?
29. E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
30. Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.
31. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.
32. E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus e que não há outro além dele;
33. e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças e amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.
34. E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do Reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.

INTRODUÇÃO
Adorar e louvar são as duas faces de uma mesma moeda muito cara para nós: nosso relacionamento com Deus. Isto é um fato: quem não adora ou louva ao Pai sequer consegue se perceber como alvo do amor do Criador. Por isso, durante os próximos três meses estudaremos a respeito dos fundamentos de nossa adoração e louvor a Deus. O objetivo é aprofundar nossa relação com Deus. Muito mais que um árido e estéril exercício de diferenciações terminológicas, nossas aulas serão momentos reservados para, em comunidade, desenvolvermos nossa intimidade com Deus e o amor ao próximo. [COMENTÁRIO: Há muita confusão sobre louvor e adoração e muots até dizem que o momento de louvor se restringe àquele momento de canticos. Sabemos que Deus procura os verdadeiros adoradores, e isso não se refere à adoração verbalizada em forma de cantico. Adoração é obediência a Deus. O cristão adora porque obedece e porque tem prazer em adorar, e quer sentir mais e mais a presença de Deus em sua vida. Este é o verdadeiro sentido da adoração. Uma linda expressão de louvor não tem nada a ver com palavras faladas, escritas ou cantadas se as mesmas não forem acompanhadas de vidas de fé na Palavra de Deus e na obra do Senhor Jesus Cristo, resultando em vidas que louvam, mesmo que não haja nenhum som. Creio que, quando o período de louvor é realizado por pessoas consagradas a Deus, com equilíbrio espiritual, com músicas (principalmente do Cantor Cristão) que trazem mensagens de edificação para a igreja, com músicas que trazem mensagens evangelísticas, com músicas que glorifiquem o nome do Senhor, com músicas cujos ritmos são coerentes com o ambiente cristão e com a reverência que devemos ter com o nosso Deus, com instrumentos consagrados a Deus, com músicos consagrados, dotados de bom senso musical e que respeitam os ouvidos e gosto de todos os irmãos, creio que o período de louvor será muito bem-vindo no louvor da igreja.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

26 de setembro de 2016

Lição 01: A Sobrevivência em Tempos de Crise



Lição 1
2 de Outubro de 2016

A Sobrevivência em
Tempos de Crise

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA

"Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo."
(Jo 16.33)


As crises podem ser superadas com sabedoria, fé e com a ajuda de Deus.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Hc 1.1,2
O questionamento e o silêncio de Deus em meio à crise
Terça - Hc 1.3,4
Um profeta entristecido em meio à crise de violência e corrupção
Quarta - Hc 2.2
A resposta de Deus em meio à crise

Quinta- Hc 1.13
Deus usa o ímpio, em meio à crise, como  instrumento de correção
Sexta - Hc 3.17,18
A fé na provisão de Deus em tempos de crise
Sábado - Hc 3.19
Deus é a nossa força em tempos de crise


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Habacuque 1.1-17
1 - O peso que viu o profeta Habacuque.
2 - Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritarei: Violência! E não salvarás?
3 - Por que razão me fazes ver a iniquidade e ver a vexação? Porque a destruição e a violência estão diante de mim; há também quem suscite a contenda e o litígio.
4 - Por esta causa, a lei se afrouxa, e a sentença nunca sai; porque o ímpio cerca o justo, e sai o juízo pervertido.
5 - Vede entre as nações, e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizo, em vossos dias, uma obra, que vós não crereis, quando vos for contada.
6 - Porque eis que suscito os caldeus, nação amarga e apressada, que marcha sobre a largura da terra, para possuir moradas não suas.
7 - Horrível e terrível é; dela mesma sairá o seu juízo e a sua grandeza.
8 - Os seus cavalos são mais ligeiros do que os leopardos e mais perspicazes do que os lobos à tarde; os seus cavaleiros espalham-se por toda parte; sim, os seus cavaleiros virão de longe, voarão como águias que se apressam à comida.
9 - Eles todos virão com violência; o seu rosto buscará o oriente, e eles congregarão os cativos como areia.


10 - E escarnecerão dos reis e dos príncipes farão zombarias; eles se rirão de todas as fortalezas, porque, amontoando terra, as tomarão.
11 - Então, passarão como um vento, e pisarão, e se farão culpados, atribuindo este poder ao seu deus.
12 - Não és tu desde sempre, ó SENHOR, meu Deus, meu Santo? Nós não morreremos. Ó SENHOR, para juízo o puseste, e tu, ó Rocha, o fundaste para castigar.
13 - Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a vexação não podes contemplar; por que, pois, olhas para os que procedem aleivosamente e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?
14 - E farias os homens como os peixes do mar, como os répteis, que não têm quem os governe?
15 - Ele a todos levanta com o anzol, e apanha-os com a sua rede, e os ajunta na sua rede varredoura; por isso, ele se alegra e se regozija.
16 - Por isso, sacrifica à sua rede e queima incenso à sua draga; porque, com elas, se engordou a sua porção, e se engrossou a sua comida.
17 - Porventura, por isso, esvaziará a sua rede e não deixaria de matar os povos continuamente?


HINOS SUGERIDOS: 50, 140, 474 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL
Mostrar que as crises que enfrentamos em nossa nação e no mundo
são resultado do mundo decaído.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

I.      Reconhecer que a crise é uma realidade do mundo atual;
II.     Mostrar que a crise é consequência do pecado;
III.    Explicar o porquê das crises política, econômica e espiritual.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Prezado professor, neste trimestre teremos a oportunidade ímpar de estudarmos a respeito das crises que nossa nação e o mundo vêm enfrentando: crise espiritual, política e econômica. O comentarista do trimestre é o pastor Elienai Cabral - escritor e conferencista da Casa Publicadora das Assembleias de Deus.
Aproveite o tema do trimestre para mostrar aos seus alunos que o mundo está em crise, mas os céus não. Deus é Soberano e Senhor. Ele tem o suprimento para todos aqueles que nEle confiam.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Neste trimestre, estudaremos as crises que o mundo decaído vem enfrentando ao longo do tempo. Jesus nos alertou que no mundo teríamos aflições, mas prometeu estar conosco todos os dias, até a consumação dos séculos (Mt 28.20). Não estamos sozinhos em meio às crises. Sabemos que o Brasil enfrenta uma séria crise política, moral e econômica sem precedentes. Já se fala em 11 milhões de desempregados. Muitas empresas estão fechando suas portas; a indústria não consegue escoar a produção, pois o comércio não tem para quem vender os produtos. E o resultado é a tão temida recessão econômica. A crise também tem afetado a área da saúde. Os que buscam os hospitais públicos sofrem nas filas de espera. Faltam médicos, remédios e leitos, e muitas pessoas morrem sem conseguir atendimento. A Educação também tem enfrentado crises. Vivemos em uma sociedade caótica, porém temos um Deus que cuida de nós. É o que veremos nesta lição. [Comentário: Os tempos são de crise – econômica, política, moral e ética, espiritual. O cotidiano está marcado por essa situação presente em todas as áreas de nossa vida. Mas como proceder nesses, momentos aflitivos? Qual deve ser a conduta de um cristão autêntico? A questão que Habacuque levanta e que a maioria dos cristãos enfrenta é: Onde está Deus que vê tudo isso e não faz nada para sanar o problema? Será que Deus não vê? Não vê toda esta brincadeira humilhante com a vida humana, como o direito está sendo pervertido, como o justo está sendo massacrado? Estar confiante e alegre, quando tudo vai bem é fácil. Porém, e quando tudo parece dar errado, quando atravessamos uma profunda crise? Aqui está o verdadeiro desafio! Sabendo que temos um Deus que zela por nós. O profeta Habacuque canta, em tempos de crise. É um hino que parte de um coração marcado pela dor, e sente que os tempos são difíceis. Nestas horas de aflições é que o povo de Deus mais deve adorar. O ensino, aqui, é no sentido de se regozijar no Senhor, venha o que vier. Paulo e Silas, na prisão, cantaram louvores a Deus (At 16.25) e o próprio Cristo nos orienta da necessidade de nos alegrarmos nos momentos difíceis (Mt 5.11,12). A propósito, no dizer do Rev Hernandes Dias Lopes, a crise é um tempo de oportunidade: “Era um tempo de seca. Isaque estava na terra dos filisteus. Isaque semeou naquela terra e colheu a cento por um. Ele cavou poços e reabriu os poços antigos. Mesmo sendo perseguido pelos filisteus não deixou seu coração azedar nem entrou em batalhas inúteis. Ele prosperou no deserto. A crise é um tempo de oportunidade, uma encruzilhada onde aqueles que confiam em Deus colocam o pé na estrada da vitória, mas os que duvidam da sua providência, enveredam-se pelos atalhos da dúvida e incredulidade. Você foi chamado a viver pela fé. Semeie no seu deserto e o deserto, pela graça de Deus, florescerá. É possível, à semelhança de Isaque, prosperar no deserto!” PROSPERANDO NO DESERTO, Hernandes Dias Lopes.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
A crise espiritual, política e econômica que o mundo enfrenta é consequência do mundo decaído.

20 de setembro de 2016

Lição 13: A evangelização integral nesta Última Hora



Lição 13: A evangelização integral nesta Última Hora
Data: 25 de Setembro de 2016

TEXTO ÁUREO
E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém!(Mc 16.20). [Comentário: De acordo com esta passagem, eles (os sinais) tinham o propósito de confirmar a palavra. Sempre que milagres são realizados no Novo Testamento eles foram feitos com este propósito. Eles nunca foram usados para atrair uma multidão, promover um pregador, ou para nenhum dos propósitos básicos para os quais são usados hoje.Você nunca encontrará os apóstolos anunciando ou fazendo propaganda prévia. Você nunca os achará se referindo aos milagres que já realizaram. De fato, se minha memória ainda me serve bem, nenhum escritor do Novo Testamento registra seus próprios milagres. Estes milagres foram feitos, por Deus, através de suas mãos, para confirmar a palavra. http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/QuemSaoOsCrentesSeguidosPorSinaisMark16-Keener.htm]

VERDADE PRÁTICA
Falemos de Cristo a todos, em todo tempo e lugar, por todos os meios.

LEITURA DIÁRIA
Segunda At 1.8 - O plano-mestre de evangelização
Terça Mc 15.20 - A Grande Comissão
Quarta At 13.1-4 - A igreja missionária
Quinta At 16.9 - A visão missionária
Sexta Mt 20.1-7 - Os ceifeiros da última hora
Sábado At 28.31 - Pregando sem impedimento algum

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Lucas 24.44-53.
44 E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos.
45 Então, abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras.
46 E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse e, ao terceiro dia, ressuscitasse dos mortos;
47 e, em seu nome, se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.
48 E dessas coisas sois vós testemunhas.
49 E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.
50 E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as mãos, os abençoou.
51 E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu.
52 E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém.
53 E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém!

HINOS SUGERIDOS
633, 634 e 636 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Ressaltar a importância da evangelização integral nessa última hora.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  • I. Mostrar o que é evangelização integral.
  • II. Conscientizar da importância do discipulado integral.
  • III. Compreender as características da igreja da evangelização integral.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Prezado professor, com a graça de Deus chegamos ao final de mais um trimestre. Esperamos que as lições tenham causado um grande despertamento em seus alunos, contribuindo para que a Igreja cumpra a sua missão primordial nessa última hora.
Não precisamos de estratégias mirabolantes para dar cumprimento a nossa missão. Carecemos é de ser obedientes e cheios do poder do Espírito Santo. Sem Ele não podemos cumprir a nossa missão de modo integral. Os discípulos de Jesus ficaram na cidade de Jerusalém até que do alto foram revestidos de poder. Depois, eles saíram e alcançaram Samaria, Judeia e os confins da terra, cumprindo com êxito a missão que lhes foi confiada pelo Senhor.
Jesus nos confiou uma importante missão, por isso, não sejamos negligentes, pois ainda existem muitos que precisam ouvir as Boas-Novas e se entregarem a Cristo. Esses aguardam por você.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A Igreja Primitiva não precisou de mais do que uma geração para levar o Evangelho de Cristo aos confins do Império Romano. Seguindo o modelo que lhes deixara o Senhor, os discípulos, no poder do Espírito Santo, evangelizaram simultaneamente Jerusalém, a Judeia e Samaria até chegarem à capital de Roma, no Ocidente. Se levarmos em conta o modelo autenticamente pentecostal de evangelização, cumpriremos, em tempo recorde, o programa divino para alcançar tanto o nosso bairro quanto as nações mais distantes. Mas, para isso, temos de nos voltar ao método de evangelização simples, mas eficaz, dos primeiros evangelistas e missionários. [Comentário: Posto que o domínio de Cristo é universal, o evangelho deve ser levado ao mundo inteiro; constitui-se na razão primária para o evangelismo e missões. É digno de nota que, o termo grego para nações é o mesmo traduzido por ‘gentios’, numa clara referência à promessa de que em Abraão seriam benditas todas as familias da terra (Gn 12.3) estava em condições de ser cumprida. Uma Igreja autenticamente pentecostal evangeliza, faz missões, ensina, protesta contra o pecado e ajuda aos necessitados, cumprindo integralmente a missão que lhe confiou o Senhor Jesus. Qualquer outro trabalho desenvolvido pelo crente é de menor importância; a prioridade máxima, o motivo de ‘ser Igreja’, é o cumprimento do imperativo de Cristo (“Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mt 28.19)). É digno de nota que, o propósito da Grande Comissão é fazer discípulos; a intenção de Jesus não é que evangelismo e missões resultem apenas em conversões, em aumentar o número do rol de membros, mas sim em fazer discípulos que se tornem imitadores dEle mesmo (Jo 8.31). É maravilhoso quando compreendemos que o imperativo de Cristo não é o de cristianizar o mundo ou assumir o comando da sociedade, mas sim fazer discípulos que abandonem o mundo e seu sistema malígno e imoral. Fica a pergunta: Como temos encarado a obra evangelizadora e missionária? Como um meio de tornar nossa placa mais conhecida e respeitada? Ou melhor, temos compreendido a razão pela qual recebemos a plenitude do Espírito Santo? O que é ser pentecostal? O poder celeste que nos alcançou nos capacita ao cumprimento do imperativo de ir e ensinar todas as nações.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

12 de setembro de 2016

Lição 12: A Evangelização Real na era digital




LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 3º Trimestre de 2016
Título: O desafio da evangelização — Obedecendo o ide do Senhor Jesus de levar as Boas-Novas a toda criatura
Comentarista: Claudionor de Andrade

Lição 12: A Evangelização Real na era digital
18 de Setembro de 2016
TEXTO ÁUREO
"Então, o Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa." (Hc 2.2) [Comentário: A ordem é para gravar a fim de que possa ser preservada e transmitida. A mensagem deve ser clara para ser lida rápida e facilmente.]

VERDADE PRATICA
Na era da informação instantânea, somente o Evangelho Eterno para dar esperança a humanidade.

LEITURA DIÁRIA
Segunda 2Tm 3.6,7: Informação não é garantia de verdade
Terça Pv 1.7: O verdadeiro conhecimento vem de Deus
Quarta Hb 2.4: Virá de Deus a era da informação total  
Quinta Jó 21.14: Os homens não se interessam pelo conhecimento de Deus
Sexta 1Tm 2.4: A salvação traz o conhecimento que liberta
Sábado Fp 1.9: O amor aumenta o conhecimento

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Tito 2.11-15
11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,
12 Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente,
13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;
14 O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.
15 Fala disto, e exorta e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.

HINOS SUGERIDOS: 298,132, 605

OBJETIVO GERAL
Saber que na era da informação instantânea somente o Evangelho para dar esperança à humanidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
I. Conscientizar de que existem pecadores digitais que estão nas mãos de um Deus real.
II. Mostrar que precisamos estar com as nossas redes consertadas para Cristo.
III. Compreender que na era digital a necessidade de evangelização é real.

 INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Vivemos na era da informação e da comunicação, todavia muitos ainda não ouviram nada ou quase nada a respeito do Evangelho de Cristo. Que venhamos utilizar a tecnologia de forma sábia, contribuindo para a expansão do Reino de Deus. Muitos, infelizmente, não fazem um uso correto, inteligente das redes sociais, da tecnologia. Esses, em vez de promoveram as Boas-Novas, espalham mentiras e calúnias contra pessoas inocentes, utilizam a tecnologia para cometer adultério.  Saiba que, mesmo que virtual, o pecado é real e leva ao inferno, caso não haja arrependimento. Outros utilizam as redes sociais para fazer marketing pessoal, promovendo seus eventos, suas agendas, seus nomes. Buscam a fama, porém nunca utilizam as redes para apresentar Cristo aos perdidos.
Alguns crentes têm uma verdadeira aversão às redes sociais, porém elas não são boas ou más; nós é que decidimos de que forma vamos utilizá-las - para a expansão do Reino de Deus e a glorificação do Pai ou como instrumento de iniquidade.

INTRODUÇÃO
O conhecimento produzido no último século é superior a tudo o que foi escrito, descoberto ou inventado anteriormente. Isso não deve surpreender-nos porque todo este avanço já estava previsto (Gn 11.6). Entretanto, a era da informação instantânea, apesar de suas facilidades, constitui-se num grande desafio evangelístico. Em nenhum outro momento dá História da Igreja Cristã, a pregação do Evangelho viu-se às voltas com tantas Concorrências e distrações. Tendo em vista a reali­dade da era da informação ins­tantânea, é urgente mostrarmos a esta geração que "Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente" (Hb 13.8). Precisamos nos preparar para evangelizar por intermédio das redes sociais. [Comentário: Já há alguns anos que várias mudanças vêm inseridas nas sociedades de todo o mundo. O avanço tecnológico dos meios de comunicação de última geração - internet, tv, satélites, computadores, telefones celulares, tablets e outros -, tem causado a transformações na forma de agir e pensar, no estilo de vida, nos desejos, na conduta e nas atitudes sociais, políticas e econômicas. “No último século, o desenvolvimento científico ganhou tal visibilidade que a UNESCO reconhece a capacidade de produzir conhecimento como um dos aspectos para distinguir a riqueza e a pobreza de um povo” As ciências humanas e sociais no processo de reconstrução da sociedade na perspectiva cidadã. Leonice Domingos dos Santos Cintra Lima e Rita de Cássia Alves Horta https://eces.revues.org/1359. Criada com objetivos militares em plena Guerra Fria, nas décadas de 70 e 80, a internet serviu de estratégia às forças armadas norte-americanas, era preciso ter algo que assegurasse a comunicação, caso os meios convencionais como rádio e TV fossem destruídos. O boom da invenção, contudo, aconteceu na década de 90 quando estudantes e professores universitários descobriram que através de alguns cliques no mouse poderiam enriquecer seus conhecimentos. Nessa época ainda não era possível renovar os ânimos lendo devocionais matutinos ou mensagens inspiradas em blogs cristãos. A verdade é que os cristãos resistiram um pouco à “nova mania” que de perto e de longe, parecia concorrer com o ideal de vida cristã, afinal passar tempo em frente a tela de um computador poderia desvirtuar a comunhão, roubar o tempo, atrapalhar os relacionamentos e corromper a fé. Todos esses medos ainda permeiam o meio cristão, que hoje é bem mais consciente de que os perigos existem tanto na esfera virtual quanto física e real. À semelhança do planeta Terra, a internet é um mundo de coisas boas e ruins onde a consciência dirige nossas escolhas, o bem e o mal estão a distância de um clique. Extraído de http://www.feemjesus.com.br/estudo/evangeliza%C3%A7%C3%A3o-na-internet-conquistando-disc%C3%ADpulos-para-o-reino. De fato, e o Pr Claudionor de Andrade escreve em sua obra ‘O Desafio da Evangelização’ (CPAD): “O mundo jamais viveu um avanço científico, industrial ou acadêmico como este. Sem exageros, o conhecimento produzido no último século é superior a tudo o que foi escrito, descoberto ou criado anteriormente”. Embora vivamos sob o impacto tecnológico, as necessidades do homem permanecem as mesmas: o homem ainda precisa obter paz com Deus através de Cristo Jesus. Então, é preciso atualizarmos a forma como vamos levar o evangelho através destas mídias. Procuramos informação instantânea, não nos detemos em longos e exaustivos textos, por isso, a importância desta lição.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?