Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

QUER FAZER MISSÕES?

QUER FAZER MISSÕES?
O Templo precisa ser concluído. Entre em contato com o Pastor daquela igreja e saiba como ajudar

30 de novembro de 2015

Lição 10: A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade

Lição 10
6 de Dezembro de 2015

Próximo domingo! Nosso Avanço Missionário está chegando! Ainda preciso de sua ajuda para o Projeto Avanço Missionário na cidade de Parari-PB, a cidade menos evangelizada do Estado. Vamos levar o Evangelho e ação social.
Já chegaram algumas doações, mas até o momento apenas 30 cestas foram recebidas... Ainda dá tempo você contribuir, venha conosco evangelizar o sertão! Caso se sensibilize, clique aqui e veja como ajudar.

A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade

TEXTO ÁUREO
"[...] Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e, agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer" (Gn 11.6). [Comentário: Os descendentes de Noé caíram rapidamente no paganismo, de forma que o Senhor decidiu confundir a sua língua e então os espalhou. Aquilo que foi projetado como um monumento ao esforço humano tornou-se um símbolo do juízo divino sobre o orgulho e auto-suficiência humanos – Bíblia de Estudo Plenitude (SBB), Nota Gn 11.5-8, pág. 19.].

VERDADE PRÁTICA 
Apesar da multiplicidade de línguas e dialetos, decorrente da confusão de Babel, o Evangelho de Cristo pode ser perfeitamente entendido em todos os idiomas e culturas.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Gn 11.1-9 - Torre de Babel, um monumento à soberba humana
Terça - Gn 10.20 - Os povos e nações são divididos em línguas
Quarta - Is 66.18 - Povos e línguas contemplarão a glória de Deus
Quinta - Dn 3.4-7 - Nações e línguas curvam-se à idolatria
Sexta - At 21.37-40; 27.31 - Paulo, um missionário poliglota escolhido pelo Senhor
Sábado - At 2.1-4 - A reversão de Babel em o Novo Testamento

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 11.1-9
1 - E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala. 
2 - E aconteceu que, partindo eles do Oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali. 
3 - E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume, por cal. 
4 - E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra. 
5 - Então, desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; 
6 - e o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e, agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. 
7 - Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro. 
8 - Assim, o Senhor os espalhou dali sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade. 
9 - Por isso, se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra e dali os espalhou o Senhor sobre a face de toda a terra.
OBJETIVO GERAL
Mostrar como se deu a diversidade cultural da humanidade.

HINOS SUGERIDOS: 71, 458,464 da Harpa Cristã

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  1. Saber a respeito da torre de Babel;
  2. Analisar como se deu a confusão de línguas;   
  3. Mostrar que a multiplicidade linguística e cultural, depois da Torre de Babel, tornou-se um fato.  
INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Na lição de hoje estudaremos a respeito da construção da Torre de Babel. Veremos que um dos fatores que contribuíram para que a depravação da humanidade viesse a crescer de forma vertiginosa foi o monolinguismo. A Terra havia sido purificada pelas águas do dilúvio, mas a semente do pecado estava em Noé e em seus descendentes. Não demorou muito para que o pecado se alastrasse novamente. Já que não havia impedimento quanto a língua, os homens cheios de soberba, e com um espírito de rebelião se unem para fazer um monumento que seria símbolo da sua empáfia. Deus não estava preocupado com a construção ou com o tamanho da torre, mas com a arrogância que dominava, mais uma vez o coração do homem. O Senhor abomina a altivez, o orgulho (Pv 6.17). Que venhamos guardar os nossos corações destes sentimentos tão nefastos.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Um dos fatores que levaram a primeira civilização humana à depravação total foi o monolinguismo. Entre os filhos imediatos de Adão e Eva, inexistiam fronteiras idiomáticas, culturais e geográficas. Eis por que os exemplos de Caim e Lameque alastraram-se logo por toda a terra.  Na lição de hoje, encontraremos a família noética correndo o mesmo perigo. Temendo um novo dilúvio, e recusando-se a povoar a terra, puseram-se os descendentes de Noé a construir uma torre, cujo topo, segundo imaginavam, tocaria os céus. A fim de impedir a degeneração da segunda civilização, o Senhor confunde-lhes a língua, levando a linhagem de Sem, Cam e Jafé a espalhar-se pelos mais longínquos continentes. Deste episódio, surge a multiplicidade línquística e cultural da humanidade. [Comentário: Depois do dilúvio, Deus ordenou à humanidade: "Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra" (Gn 9.1). No entanto, a humanidade decidiu fazer exatamente o oposto: "Disseram: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra" (Gn 11.4). Eles decidiram construir uma grande cidade para que todos se congregassem lá. Decidiram construir uma torre gigantesca como um símbolo do seu poder, para fazer um nome para si (Gn 11.4). Esta torre é que ficou conhecida na história como a Torre de Babel. Não é atoa que o nome Ninrode significa "rebelde". Ele foi o primeiro homem que realmente organizou uma rebelião contra Deus. Ele aparentemente foi influenciado por seu pai (Cuxe), que lhe deu este nome. Em vista desta primeira rebeldia pós-dilúvioa, Deus, para fazer valer sua ordem exarada em Gn 9.1, confunde as línguas de modo que não mais pudessem se comunicar uns com os outros (Gn 11.7). Babel, em hebraico, significa confundir. Diante da confusão estabelecida, juntaram-se os de mesma fala e depois foram juntas para se estabelecerem em outras partes do mundo (Gn 11.8-9). Assim, Deus impõe o Seu comando de que toda a humanidade se espalhasse por todo o mundo. Há muitos outros testemunhos desse acontecimentofora da Bíblia: o testemunho mais explícito encontra-se gravado numa placa babilônica de pedra escura conservada hoje na famosa The Schøyen Collection, (MS 2063) com sede em Oslo e Londres. Nessa placa o rei de Babilônia Nabucodonosor II mandou escrever, no ano 570 a.C.: “Um antigo rei construiu o Templo das Sete Luzes da Terra, mas ele não completou a sua cabeça. Desde um tempo remoto, as pessoas tinham-no abandonado,  sem poderem expressar as suas palavras. Desde aquele tempo terremotos e relâmpagos tinham dispersado o seu barro secado pelo sol; os tijolos da cobertura tinham-se rachado, e a terra do interior tinha sido dispersada em montes”. Desta maneira, o próprio rei Nabucodonosor nos fornece, no ano 570 a.C., uma ideia do que tinha restado da Torre de Babel.]. Vamos pensar maduramente a fé cristã?

Lição 10: A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade (Pr Agnaldo Betti, AD Campinas-SP)

Lição 10: A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade (AD Lages-SC)

Lição 10: A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade (IEADALPE)

Lição 10: A origem da diversidade cultural da humanidade (Prof Caramuru, AD Belenzinho, São Paulo-SP)

Lição 10: A Origem da Diversidade Cultural da Humanidade (Pr Euclides de Olívio, AD Londrina-PR)

24 de novembro de 2015

Lição 9: Bênção e Maldição na Família de Noé



29 de Novembro de 2015

Nosso Avanço Missionário está chegando! Ainda preciso de sua ajuda para o Projeto Avanço Missionário na cidade de Parari-PB, a cidade menos evangelizada do Estado. Vamos levar o Evangelho e ação social.
Com distribuição de Bíblias e de cestas básicas, por isso nossa insistência. Falta menos de um mês, já chegaram algumas doações, mas até o momento apenas 20 cestas básicas foram recebidas... Acredito que Deus há de usar seus servos para ajudar neste projeto; dentre os mais de 3.282 seguidores, muitos teriam condições de doar a totalidade planejada (50 cestas). Mas a obra sempre é realizada com dificuldades, penso eu que é para darmos toda a glória a Ele. Caso se sensibilize, clique aqui e veja como ajudar.


TEXTO ÁUREO
"Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo." (Gn 9.26,27) [Comentário: Com esta bênção em forma de doxologia, Noé reconhece em Deus o autor da vida e estende a bênção a Sem. A linha da promessa messiânica é agora reduzida à linhagem de Sem e será especificada posteriormente através de Abraão, Isaque, Jacó e Judá. Com a vinda do Messias e da nova aliança, a promessa da aliança é estendida a todos os crentes.].

VERDADE PRÁTICA
Por causa de sua irreverência e falta de respeito, Cam veio a perder boa parte de sua herança.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Gn 9.22 - A atitude desrespeitosa de Cam para com seu pai
Terça - Gn 9.23 - A atitude reverente de Sem e Jafé para com seu pai
Quarta - Lc 3.36 - Sem, ascendente do Messias que viria para salvar a humanidade
Quinta - Gn 11.10,29 - Abraão,amigo de Deus, é descendente de Sem
Sexta - Gn.9.25 - A maldade levou o filho de Cam a ser amaldiçoado 
Sábado - Gn 17.8 - Canaã perde suas terras, que são entregues a Abrão

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 9.20-29
20 -  E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha.
21 -  E bebeu do vinho e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda.
22  - E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez de seu pai e fê-lo saber a ambos seus irmãos, fora.
23 -  Então, tomaram Sem e Jafé uma capa, puseram-na sobre ambos os seus ombros e, indo virados para trás, cobriram a nudez do seu pai; e os seus rostos eram virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai.
24 - E despertou Noé do seu vinho e soube o que seu filho menor lhe fizera.
25 -  E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos.
26 - E disse: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.
27 - Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.
28 - E viveu Noé, depois do dilúvio, trezentos e cinquenta anos.
29 - E foram todos os dias de Noé novecentos e cinquenta anos, e morreu.

OBJETIVO GERAL
Mostrar que, por não respeitar seu pai, Cam perdeu parte de sua herança.

HINOS SUGERIDOS: 305, 306,308, da Harpa Cristã

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  1. Saber a respeito da vinha que Noé plantou;
  2. Analisar o juízo de Noé sobre a irreverência de Cam;   
  3. Mostrar que a maldição de Canaã se cumpriu.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Na lição de hoje estudaremos o triste episódio da embriaguez de Noé e a trágica consequências de seu ato para a sua família. Este é o primeiro relato bíblico com relação ao uso exagerado do vinho. Com ele aprendemos que o crente precisa estar sóbrio. Deus advertiu inúmeras vezes o seu povo quanto ao uso do vinho. Os sacerdotes não podiam beber vinho antes de se apresentarem ao Senhor: "Vinho ou bebida forte tu e teus filhos contigo não bebereis, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações" (Lv 10.9). Eles deveriam ser santos, diante de Deus e das pessoas. Hoje, somos a geração santa, sacerdotes do Senhor em Jesus Cristo (1 Pe 2.9), e como tal devemos nos manter sóbrios, evitado o uso de bebidas alcoólicas. 

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
A história de Noé e de sua família não se encerra com sua saída da Arca. Houve um fato triste que trouxe julgamento a um de seus descendentes, e a futura divisão das terras do novo mundo. Esta lição nos mostra o quanto devemos ensinar nossos filhos sobre o respeito para conosco, e o preço que se paga por não se ter o devido cuidado no tocante à  embriaguez, mesmo para aqueles que já nasceram de novo. Se por um lado a Bíblia nos adverte sobre o mau uso do vinho, do qual o crente deve se abster, por outro lado nos é dito sobre a consequência da bebida e do deboche no lar de pessoas que conhecem a Deus. Portanto, eduquemos a nós mesmos e aos nossos filhos.  [Comentário: Logo depois do dilúvio, uma ordem renovada é estabelecida. A fidelidade de Noé, que ocasionou a sua libertação, é agora manifesta numa expressão de culto a Deus quando ele desembarca da Arca e logo oferece ao Senhor um sacrifício agradável e Deus o abençoou, a Noé e seus filhos, Jafé (o mais velho), Sem (o do meio) e Cam (o mais jovem). Deus lhes ordena o mesmo que a Adão: "Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra". Foi-lhes dado domínio sobre todos os animais e permissão de matar e comer, mas foi-lhes avisado para não beber do sangue. Deus deu a Noé o governo de toda a terra. Depois disso, Noé plantou uma vinha, fez vinho e embebedou-se. Seu ato trouxe grande tristeza sobre sua descendência, pois Cam pecou contra seu pai, durante a bebedeira. Isso trouxe uma maldição sobre ele e sua descendência por todas as gerações vindouras.]. 

23 de novembro de 2015

Pré Aula lição 09: Bênção e Maldição na Família de Noé (Pb Rodrigo Gomes-AD Lages-SC)

Lição 9: Benção e Maldição na Família de Noé (TV ADNP)

Lição 9: Bênção e maldição na família de Noé (Prof Caramuru-AD Belesinho, São Paulo-SP)

Lição 9: Benção e Maldição na Família de Noé (IEADALPE)

Lição 9: Bênção e Maldição na Família de Noé (EBP em Foco)

Lição 9: Benção e Maldição na Família de Noé ( Profª Perciliana-AD Londrina-PR)

16 de novembro de 2015

Lição 8: O início do Governo Humano




Nosso Avanço Missionário está chegando! Ainda preciso de sua ajuda para o Projeto Avanço Missionário na cidade de Parari-PB, a cidade menos evangelizada do Estado. Vamos levar o Evangelho e ação social.
Com distribuição de Bíblias e de cestas básicas, por isso nossa insistência. Falta menos de um mês, já chegaram algumas doações, mas até o momento apenas 20 cestas básicas foram recebidas... Acredito que Deus há de usar seus servos para ajudar neste projeto; dentre os mais de 3.282 seguidores, muitos teriam condições de doar a totalidade planejada (50 cestas). Mas a obra sempre é realizada com dificuldades, penso eu que é para darmos toda a glória a Ele. Caso se sensibilize, clique aqui e veja como ajudar.




Data: 22 de Novembro de 2015

TEXTO ÁUREO
 Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus(Rm 13.1). [Comentário: Paulo não sugere que Deus aprova uma autoridade corrupta, oficiais ímpios ou legislações injustas. Algumas vezes, entretanto, em punição aos pecados de uma pessoa ou por outros motivos conhecidos por Deus, ele permite que os governantes maus tenham autoridade por algum tempo, como os profetas do Antigo Testamento freqüentemente testemunham. Idealmente, Deus concede autoridade para fazer boas obras. A maneira como esta autoridade é exercida será responsabilidade de cada um a quem ela foi concedida. Os crentes têm uma base racional distinta para se submeterem, de modo apropriado, às autoridades: o reconhecimento de que o próprio Deus é a fonte do governo na sociedade humana (Pv 18.15-16; Dn 2.21).].

VERDADE PRÁTICA
Deus instituiu autoridades e leis, a fim de preservar a sociedade humana de uma depravação total e irreversível. [Comentário: O governo cível é um meio ordenado por Deus para reger e manter a ordem nas comunidades. Em nosso mundo decaído, essas autoridades são instituições da Graça comum de Deus, colocadas como anteparo contra a anarquia e contra a dissolução da sociedade ordenada.].

LEITURA DIÁRIA
Segunda — Gn 9.6 - O livro de Gênesis e a origem do governo humano
Terça — Rm 13.1 - O princípio do governo humano revelado na Palavra de Deus
Quarta — 1Pe 2.17 - A Palavra de Deus e a honra devida às autoridades
Quinta — 1Tm 2.1,2 - Orações devem ser feitas pelas autoridades
Sexta — 1Tm 1.9,10 - A Palavra de Deus e o objetivo da lei
Sábado — Ap 19.6 - Jesus Cristo, a suprema autoridade revelada à humanidade

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 9.1-13.
1 — E abençoou Deus a Noé e a seus filhos e disse-lhes: frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra.
2 — E será o vosso temor e o vosso pavor sobre todo animal da terra e sobre toda ave dos céus; tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar na vossa mão são entregues.
3 — Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado, como a erva verde.
4 — A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.
5 — E certamente requererei o vosso sangue, o sangue da vossa vida; da mão de todo animal o requererei, como também da mão do homem e da mão do irmão de cada um requererei a vida do homem.
6 — Quem derramar o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado; porque Deus fez o homem conforme a sua imagem.
7 — Mas vós, frutificai e multiplicai-vos; povoai abundantemente a terra e multiplicai-vos nela.
8 — E falou Deus a Noé e a seus filhos com ele, dizendo:
9 — E eu, eis que estabeleço o meu concerto convosco, e com a vossa semente depois de vós,
10 — e com toda alma vivente, que convosco está, de aves, de reses, e de todo animal da terra convosco; desde todos que saíram da arca, até todo animal da terra.
11 — E eu convosco estabeleço o meu concerto, que não será mais destruída toda carne pelas águas do dilúvio e que não haverá mais dilúvio para destruir a terra.
12 — E disse Deus: Este é o sinal do concerto que ponho entre mim e vós e entre toda alma vivente, que está convosco, por gerações eternas.
13 — O meu arco tenho posto na nuvem; este será por sinal do concerto entre mim e a terra.

HINOS SUGERIDOS
531, 532 e 588 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Compreender que Deus instituiu autoridades e leis para preservar a humanidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
·         I. Mostrar que Deus estabeleceu um novo começo a partir da família de Noé;
·         II. Analisar o arco de Deus como símbolo do seu novo pacto com a humanidade;
·         III. Explicar o princípio do governo humano.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
As águas do dilúvio foram baixando até que Noé e sua família puderam deixar a arca e iniciar uma nova vida em um mundo novo, purificado do pecado pelas águas do dilúvio. Noé e sua família deram início a nova vida com sacrifício e adoração a Deus, o grande Criador (8.1-22). O Senhor então decide introduzir o governo humano no novo mundo. O governo humano é uma forma de governo onde Deus delega ao homem a direção do planeta e a administração da justiça. Esta forma de governo foi confirmada pelo filho de Deus ao declarar: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7.12). Deus também fez um pacto com a humanidade, prometendo que nunca mais destruiria a vida humana por intermédio de dilúvio. A Terra havia sido purificada, porém Noé e seus descendentes carregavam a semente do pecado em seus corações.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Deus fez chover sobre a terra por quarenta dias e quarenta noites. As águas caíram e brotaram em tal quantidade, que vieram a prevalecer por quase um ano. Veio a perecer, assim, toda a primeira civilização humana. Enquanto isso, Noé e sua família, na grande arca, vagavam sobre as águas que, dia a dia, iam diminuindo até que o chão enxuto apareceu.
Já fora do grande barco, os sobreviventes empreendem uma nova obra civilizatória. E, para tanto, o patriarca recebe instruções específicas do Senhor, a fim de que ele e seus filhos cumpram-lhe fielmente a vontade: edificar uma sociedade baseada no amor a Deus e ao próximo. Uma sociedade que, distanciando-se daquela região, alcançasse os confins da terra.
Tinha início, naquele momento, o governo humano, que haveria de perdurar, apesar de tantos dramas e tragédias, até nossos dias. [Comentário: Posto que o dilúvio foi uma prefiguração do batismo cristão, conforme 1Pe3.20,21, a saída de Noé e sua família da Arca pode ser tida como seu surgimento das águas da morte para uma nova vida. Eles prefiguram a nova humanidade que prevalece sobre o mal (Ap 21.7). Nesta lição, vamos estudar a dispensação do governo humano. Dispensação é um período de tempo, longo ou curto, no qual, através de uma lei fixa, Deus prova a humanidade, sob a qual a humanidade deve ser fiel e obediente para que possa receber as bênçãos prometida. Este método não só é o mais antigo, más também o mais razoável. A palavra "dispensação", vem do latim "dispensatio", significando administração, economia ou mordomia. Isso nos leva a afirmar que em cada período bíblico Deus está administrando os tempos e as diferentes revelações manifestadas ao homem. Na Bíblia vamos encontrar sete dispensações:
1. Dispensação da INOCENCIA
2. Dispensação da CONSCIENCIA
3. Dispensação do GOVERNO HUMANO
4. Dispensação da PROMESSA
5. Dispensação da LEI
6. Dispensação da GRACA
7. Dispensação do REINO OU MILENIAL.
A dispensação da consciência terminou em fracasso porque a humanidade não obedeceu às determinações de sua consciência. Por desobedecê-la durante um longo período sua consciência se enfermou a tal ponto que não podia distinguir o bem do mal. Vimos que a raça humana, em virtude de sua maldade e desobediência, foi destruída pelo Dilúvio. Depois do Dilúvio Deus dá uma nova oportunidade à humanidade, através de Noé e sua família; esta é a terceira dispensação, o "Governo Humano", tinha a completa vontade e liberdade de Deus (Gn 9.1-7), isso incluía a permissão para formar um governo humano e governar-se a si mesmo. Começou no fim do Dilúvio, durando 427 anos, até o chamado de Abraão. A dispensação termina com a humanidade intoxicada com a sua importância (Gn 11.4). O resultado foi o juízo (vs. 8,9).].